.
.

20.2.20

Bebedouro para gato que não toma água!

Há seis anos, eu descobri o milagre do Gatolino, o único bebedouro elétrico que os bigodes se dignaram a usar. E eles são queridinhos até hoje em Gatoca. Mas, como toda casa sempre tem um espírito de porco, Clara prefere chacoalhar o potinho manual para tomar água em movimento — e essa água vai escorrendo pelo chão até encontrar o pé da cama, onde se transforma em ferrugem.

Na Black Friday do ano passado, vocês já vão entender a demora do post, Taciane Ribeiro compartilhou um modelo de bebedouro gringo, que eu jamais compraria, pela metade do preço e resolvi arriscar — meu surto capitalista se resumiu a ele e um livro para as enteadas (e existe gente que diz que filho precisa sair da barriga).

Primeiro, o produto chegou com peças faltando. Depois, eu fui à loja para trocar e esqueci a caixa na sala. Aí, o carro ficou um mês no funileiro porque, não contei aqui, conseguiram bater em mim parada. Vencidos os contratempos, bebedouro funcionando a toda eletricidade, os bigodes se dividiram, então, em dois grupos:

Os que sentiam medo do presente e os que o encaravam com desprezo — os apoiadores do projeto receberam os registros de "Autoestima em Xeque", a superproducinha de janeiro. rs


Eu estava quase desistindo de reabastecer o trambolho quando vi Mercv finalmente esfregando a língua no chuveirinho — e foi exatamente essa dinâmica que duvidei que funcionaria. Depois dele, veio Pipoca, a lavadora de patas. E até Clara se rendeu à modernidade!

Ficam, portanto, três lições: algum modelo agradará seu gato, mesmo que você já tenha tentado vários. Bichanos possuem um tempo próprio, persista. E, o disco quebrado (ainda dá para usar essa gíria?), mantê-los hidratados é essencial para evitar problemas renais, já que a umidade da ração não passa de 10%, enquanto o corpo da presa que eles caçariam na natureza concentra 70% de água — infos importantes no pé do post.



Não deixe de ler:
:: Doença renal, pelo maior especialista em gatos do Brasil
:: 7 dicas que podem salvar seu gato
:: Como fazer o bichano beber água
:: 13 macetes para dar líquidos na seringa

6 comentários:

Taciane disse...

Gato é muito copy cat ne hahahah se UM for, os outros irão mais cedo ou mais tarde. Não aguentam ver o outro se divertir ahahha

AliceGap disse...

Engraçado que, lá em casa, o bebedouro preferido da quadrilha é a pia do lavabo.
Eu mesma implico com bebedouros barulhentos, que esquentam o transformador ou a tomada, com filtros peludos como feltro...

Anônimo disse...

Aqui os dois bebedouros não foram sucesso. Apesar de te los há mais de 7 anos, ninguém se interessou. Sabe o qie fez sucesso? O balde plástico de 1.5 litro que vem conserva ��

Cris*Negra Bela disse...

Aqui a Zilá se incomoda com barulho, então entrou em panico com aquele negocio jorrando agua e se recusou a chegar perto...

Maria disse...

Aqui em casa temos 3 modelos diferentes, mais uns 3 tipos de potes e mesmo assim tem "gente" que fica esperando em cima da pia

Beatriz Levischi disse...

Tomar água na pia é um costume que a gente não deve criar nos bigodes, meninas, principalmente se passa a maior parte do tempo fora de casa, porque eles tendem a torcer o nariz para a água parada (quente e "suja") do pote.

Esse bebedouro é bem silencioso. Quanto ao filtro de feltro, eu também não, então tirei nas primeiras semanas – e sempre coloco água filtrada, trocando diariamente (e descarte vai para as plantas). :)