.
.

22.12.07

Tudo que você sempre quis saber sobre os esqueletinhos da dona Lourdes

Atualizado em 07.11.11

Gatoca é um blog de crônicas sobre os dez bigodes que se esparramam pelos cômodos ensolarados aqui de casa, enroscam-se em nossas pernas, atropelam objetos deixados nas mesas, choram por guloseimas em frente à geladeira. Mas como eu não pude fechar os olhos aos montinhos de ossos que cruzaram meu caminho em setembro de 2007, aproveitei o espaço também para ajudar a socorrê-los.

Alguns anjos abraçaram a idéia e nós conseguimos resgatar 26 esqueletinhos para adoção. Nos lares temporários, já despulgados, eles recebiam atenção especial para rebater a desnutrição e problemas variados. Em "Apelo-desabafo" a gente explicou como funcionava o processo. Marina Kater-Calabró, Cris e Yone, as primeiras candidatas, falaram sobre a experiência, almejando quebrar tabus. Se alguém ainda tinha dúvida, nós listamos dez motivos irresistíveis para colaborar na decisão.

Tratar os esqueletinhos no lugar em que viviam mostrou-se inviável porque, logo que a gente chegava, eles corriam para disputar espaço com as cascudas nos buracos dos móveis. Dona Lourdes era uma senhora de humor inconstante, velhinha e pobre, sem condições de cuidar de si própria. Parentes e vizinhança abominavam os felinos, que freqüentemente surgiam envenenados.

Para melhorar, o sobrinho interesseiro insistia em dizer que o imóvel estava praticamente vendido e que "se desfaria" da prole, caso demorássemos para resolver a situação. Nem vou comentar sobre o sobrinho maluco, que comia a ração que a gente entregava semanalmente.

Quando sobraram nove gatos na espelunca, nós colocamos em prática a "operação castração" e, mesmo superlotada, Susan (AUG) recolheu três machos. Mamãe e ninhada tricolor nascida no armário infestado de baratas rumaram para o banheiro de Mariana Bellegarde e, no feriado de Carnaval, buscamos o branco da mancha no nariz.

Eis que a velha desistiu de doar os quatro últimos sobreviventes! Não tardou para a Cinza adoecer e morrer, sem qualquer chance de atendimento especializado. A situação dos bichinhos era bastante crítica e, apesar de todo o esforço, cinco já haviam virado estrelinha. Magros, sujos e tristes. Nem assim a teimosa se convenceu.

Seis meses se passaram, até que recebemos a notícia de sua internação forçada, por causa de uma fratura na bacia e no fêmur. Em 25 de agosto de 2008, os três moicanos finalmente estavam livres. Não levou 45 dias, aliás, para encontrarem sua cara-família. E dona Lourdes, que já tinha tão pouco, perdera tudo.

Rifa

Como a quantidade de animais acumulados no cortiço excedia os padrões, nós organizamos uma rifa do quadro "Gatos Egípcios", cedido por Vicky Dolabella, artista conhecida pela simpatia à causa. O sorteio ocorreu no primeiro sábado de 2008 e a vencedora foi a Denise Pinheiro, moradora de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Ela contou que seu ateliê virou ponto turístico e, para fazer jus à obra, receberia retoques na decoração, incluindo a reforma do sofá e novos juramentos sobre melhorar a organização.

Adoções

Gianecchini foi o primeiro a ganhar uma amiga fiel, comida sem restrições e a sonhada cota de dois sofás macios para estragar à vontade na vigência da vida! Acontece que a gatinha da família não gostou da sua cara e ele quase voltou para o abrigo. Sorte que Aelita se arrependeu.

Sayuri enfrentou semelhante rejeição porque subia na mobília de um apartamento no Ipiranga e, em menos de um mês, estava morando no Morumbi! Thaís garantiu que Umaga teria um lar até o último suspiro e não pensou meia vez em desová-la quando se separou do marido. Agora, a pequena contempla a Paulista ao lado de uma professora de história e seu filho advogado.

Smeagol, a ratinha que virou princesa e brilhou no telão do Programa do Jô, saiu da clínica veterinária direto para a residência da Liliam, que nem se importou com o fato dela não possuir mais as orelhinhas. Satie, outra branquinha marcada pelo câncer de pele, ficou com a Letícia, garota de 17 anos que procurava por um peludo que as pessoas desprezassem.

Keiko trocou muitos fuzzzzzzzzzzz com a irmã postiça, mas Clara sabia que adaptação era assim mesmo. Chococat e Lourdes dormiam juntos embaixo da máquina de lavar roupa. Smoo passava o dia atrás de Mika, levando patadas. Pinta quase cruzou a divisa de Osasco com Carapicuíba para fazer companhia a uma Siamesa de oito meses.

Depois de parar na UTI por culpa de um pontapé, Conie não podia encontrar melhor mãe do que a Su. As meninas tricolores se separaram, mas ninguém sobrou sem cafuné. Brother tem até álbum de fotografias no Flickr. Piri Piri foi reinar num apartamentão da Vila Mariana.

Talita conquistou a simpatia de José Renato. Diz a lenda que Romeu montará o primeiro time de qualquer-coisa-com-bola felino. Leão esperou sua chance por quase dois anos. E Cartoon nem chegou a sair da casa da Taimi.

Quem vê os ex-queletinhos brincar não reconhece as criaturas assustadas do cortiço da dona Lourdes. Tanto que a Cristina Barreto também decidiu ficar com seus três hóspedes provisórios. E até o Menino, que a Su não conseguia pegar nem para vacinar, agora rola de barriga para cima pedindo carinho para a Vanessa. Case closed, quatro anos depois.

Números

* 26 esqueletinhos resgatados (incluindo 3 filhotes recém-nascidos).
* 25 adotados (Satie, Smeagol, os ex-provisórios da Cris, Keiko, Gianecchini, Chococat, Lourdes, Smoo, Conie, Pinta, família tricolor, Brother, Piri Piri, Talita, Romeu, Cartoon, Leão, Menino, Umaga e Sayuri – as duas últimas devolvidas e adotadas novamente).
* 6 adultos mortos (inclusive uma gravidinha desnutrida e toda a sua ninhada).
* Zero vida restante no cortiço!
* 100 bigodes famosos da rifa vendidos em 75 dias e o quadro da Vicky Dolabella sorteado para Denise Pinheiro, de Ribeirão Preto (SP).

Links abertos

* Prólogo do Gatoca:
http://gatoca.blogspot.com/2007_06_01_archive.html
* Como começou a epopéia dos esqueletinhos da dona Lourdes:
http://gatoca.blogspot.com/2007/10/eu-podia-estar-roubando-eu-podia-estar.html
* Anjos e doações:
http://gatoca.blogspot.com/2007/10/puxadinho.html
* Ajuda da Merial com os Frontlines:
http://gatoca.blogspot.com/2007/10/quem-ama-protege.html
* Site da ONG Adote um Gatinho (AUG), comandada por Susan Yamamoto e Juliana Bussab:
http://www.adoteumgatinho.org.br
* Explicações sobre lar temporário:
http://gatoca.blogspot.com/2007/10/apelo-desabafo.html
* Relatos da Marina Kater-Calabró, Cris e Yone, as primeiras adotantes temporárias:
http://gatoca.blogspot.com/2007/10/notcias-do-primeiro-lar-temporrio.html
http://gatoca.blogspot.com/2007/11/notcias-do-segundo-e-do-terceiro-lar.html
http://gatoca.blogspot.com/2007/11/sinais-de-fumaa-dos-trs-lares.html
* 10 motivos para abrigar um esqueletinho:
http://gatoca.blogspot.com/2007/11/10-motivos-irresistveis-para-abrigar-um.html
* Baratas versus sobrinho assassino:
http://gatoca.blogspot.com/2007/11/baratas-versus-sobrinho-assassino.html
* Por que dona Lourdes coleciona cascudas:
http://gatoca.blogspot.com/2008/02/esqueletinhos-tudinho-num-monto-no-fim.html#cucarachas
* Humor inconstante (ou "Um dia de fúria!"):
http://gatoca.blogspot.com/2008/01/carta-dona-lourdes.html
* Casa sem móveis, praticamente vendida:
http://gatoca.blogspot.com/2008/02/esqueletinhos-tudinho-num-monto-no-fim.html#pasárgada
* Operação castração:
http://gatoca.blogspot.com/2008/02/esqueletinhos-tudinho-num-monto-no-fim.html#castração
* Família tricolor nascida dentro do armário infestado de baratas:
http://gatoca.blogspot.com/2008/01/esqueletinhos-mar-de-azar.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/02/esqueletinhos-tudinho-num-monto-no-fim.html#famíliatrica
* Penúltimos resgatados:
http://gatoca.blogspot.com/2008/02/esqueletinhos-tudinho-num-monto-no-fim.html#novosresgates
http://gatoca.blogspot.com/2008/02/end.html
* Cinza, gata que virou estrelinha porque dona Lourdes não quis doar os quatro sobreviventes do cortiço:
http://gatoca.blogspot.com/2008/03/esqueletinhos-mais-uma-baixa.html
* Tigrada recheada de bigodinhos surpresa, morta com toda a ninhada:
http://gatoca.blogspot.com/2007/11/histrias-que-se-renovam.html
http://gatoca.blogspot.com/2007/11/histrias-que-perdem-cor.html
* Os últimos moicanos:
http://gatoca.blogspot.com/2008/08/os-ltimos-moicanos.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/10/os-ltimos-moicanos-adotados.html
* Blog da rifa do quadro "Gatos Egípcios":
http://gatoca.blogspot.com/2007/10/rifa-de-bigode.html
* Sorteio do bigode famoso vencedor:
http://gatoca.blogspot.com/2008/01/vencedora-da-rifa.html
* Site da artista plástica Vicky Dolabella:
http://www.vickydolabella.com.br
* Foto do ateliê da Denise, com o quadro pendurado na parede: http://linagatolina.blogspot.com/2008/02/o-prmio.html
* Conie, filhote que foi parar na UTI por causa de um pontapé:
http://gatoca.blogspot.com/2007/12/conie-72-horas-depois.html
* Fotos dos sapos que viraram príncipes:
http://gatoca.blogspot.com/2007/11/10-motivos-irresistveis-para-abrigar-um.html#smeagol
* Smeagol sem as orelhinhas:
http://gatoca.blogspot.com/2007/11/frio-na-barriga-ao-cubo.html#smeagol
* Cinco minutos de fama no Programa do Jô:
http://gatoca.blogspot.com/2007/12/cinco-minutos-de-fama.html
* Transformação das criaturas assustadas:
http://gatoca.blogspot.com/2008/01/sorriso-bobo-na-cara.html
* Ex-queletinhos doados:
http://gatoca.blogspot.com/2007/12/milagre-natalino.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/01/adoo-em-dose-tripla.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/02/mais-uma-ex-queletinha-encaminhada.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/03/ex-queletinhos-adoes-no-atacado.html#chocolourdes
http://gatoca.blogspot.com/2008/03/ex-queletinhos-adoes-no-atacado.html#smoo
http://gatoca.blogspot.com/2008/03/ex-queletinhos-adoes-no-atacado.html#conie
http://gatoca.blogspot.com/2008/03/ex-queletinhos-mais-uma-alta.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/05/famlia-tricolor-adotada-em-peso.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/06/brother-ganha-sister.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/10/os-ltimos-moicanos-adotados.html
http://gatoca.blogspot.com/2009/09/sobre-esperanca-e-desapego.html
(Gianecchini: adoção, devolução e arrependimento)
http://gatoca.blogspot.com/2007/11/adoo-relmpago.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/01/esqueletinhos-mar-de-azar.html#gianesayuri
http://gatoca.blogspot.com/2008/01/antes-tarde-do-que-nunca.html
(Sayuri: rejeição e nova adoção)
http://gatoca.blogspot.com/2008/01/esqueletinhos-mar-de-azar.html#gianesayuri
http://gatoca.blogspot.com/2008/02/ascenso-social.html
(Umaga: palavras ao vento e nova adoção)
http://gatoca.blogspot.com/2008/02/chegou-vez-da-umaga.html
http://gatoca.blogspot.com/2008/05/esqueletinhos-palavras-ao-vento_08.html
(Menino: adoção quatro anos depois!)
http://blog.gatoca.com.br/2011/11/nunca-e-tarde.html

5 comentários:

Lina Gatolina disse...

legal esta atualização, somos todos solidários nesta sua empreitada. pena que não moro em sp, senão poderia ajudar mais. considere os 18 numeros da rifa vendidos, vou depositar assim que houver expediente bancario. é minha forma de fazer a minha parte.
bjs
Denise

Viviane disse...

oi Beatriz, vi no orkut sua historia e das meninas do AUG, eu queria muito ajudar, infelizmente não poderei ficar com alguns em lar temporario, pois no momento moro com minha sogra, e tb tenho uma gatinha com suspeita de PIF positivo, até não fazer os exames não podemos ter mais gatos...porém posso tentar ajudar com outras coisas...como remédios, etc...tb sou de SP...me mande um e-mail ok...vi_cambero@hotmail.com

Beatriz Levischi disse...

Foi só a Denise dizer que compraria os 18 últimos números que a rifa desencalhou, hein! rs

E-mail enviado, Viviane!

Mariana disse...

Oi Beatriz... recebi de uma amiga o link com a história dos esqueletinhos, e fiquei impressionada com o esforço que vocês fizeram pra salvar os pobres famintos. Acho muito linda a sua iniciativa, também sou amante de felinos e apóio completamente a adoção de animais... acredito que vale muito mais a pena do que comprar um bichinho, pelo simples fato dos que estão pra adoção precisarem muito mais de ajuda...

Fiquei nervosa com a história dos gatinhos, num mundo perfeito, todos teriam se salvado, e nenhum teria perdido partes do corpo... mas ainda assim o saldo foi positivo.

Tenho 10 gatinhos em casa também, e simpatizo muito com pessoas que se comprometem com o amor aos bichinhos.

Muito obrigada por fazer o blog! Desejo sucesso e prosperidade a você e aos gatinhos que passarem pelo seu caminho. : )

Beatriz Levischi disse...

Sem contar que um animal que vivia na rua sabe reconhecer o valor de uma casa quentinha, um pote cheio de comida, um cafuné antes de dormir. E seus olhos brilham de agradecimento 24h por dia, sete dias por semana.

Obrigada pelo carinho, Mariana! : )