.
.

29.6.07

Prólogo

Atualizado em 02.12.08

Diferente do Calvin, que levava para a escola Velociraptors e Tiranossauros Rex, ou da Mônica, que vivia brigando por causa do Sansão, seu coelho de pano azul, eu nunca tive um animal de estimação. Na verdade, mamãe abriu exceção aos peixes, escolha que provocava certa frustração e boa dose de tédio em uma criança hiperativa.

Mas se a gente pedia algo mais dinâmico do que limpar o aquário mensalmente ou despedir-se dos cadáveres reluzentes antes de puxar a descarga, o diabo da razão tratava de assombrá-la com duas palavras impronunciáveis: gasto e bagunça, deixando para segundo plano (ou melhor, para um plano inexistente) a experiência de se aprender a aconchegar um coração que vive fora do seu corpo, mas bate cada segundo em sintonia ao seu.

Como mecanismo de compensação, acredito, eu cresci simpatizando com todas as vilãs dos filmes da Disney, de Rainha de Copas a Cruela Cruel, até que, 25 anos depois, Eduardo convenceu-me a adotar um algodão com pernas chamado Mercvrivs (02.12.05).

Nessa fase, eu ainda achava que conseguiria desinfetar as patinhas dele com álcool sempre que saísse da caixa de areia, reservada aos expurgos alimentares, e ria do nome do cachorro da vizinha (Puppy), pronunciado em tons agudos.

Aí, veio a Clara Luz, abandonada com os filhotes que nem cheguei a conhecer num saco de lixo (10.04.06). E o Simba, machucado de briga (17.09.06). E a Chocolate, ainda bebê (14.02.07). E a Guda, mamãe (07.05.07). De cinco (22.05.07), atrapalhadamente batizadas como Queixinho (Kekinha), Pimenta, Vaquinho (Jujuba), Bufosa (Pufosa) e Branquinho/Pimpão (Pipoca). Essas dez histórias vem sendo contadas em novelinhas, cada vez que um bigode faz aniversário.

:: Exército de um homem só (Mercvrivs)
:: Dividir para multiplicar (Clara Luz)
:: Um é pouco, dois é bom, três vira festa! (Simba)
:: Bagagem extra (Chocolate)
:: Golpe da barriga (Guda)
:: Pane no sistema! (Gudinhas)

Nos demais posts, relatos atuais e empoeirados, misturam-se sem preocupação com a ordem cronológica, ora embalados pelo olhar ingênuo da descoberta, ora salpicados de uma ironia que só o cotidiano é capaz de maturar.

Respeitável público, apresento-lhes Gatoca.

29 comentários:

Socorrinho disse...

Olha, pensei que só eu fosse assim...tenho 14 gatos em casa!
O munda tá precisando de gente como a gente: que ama os animais, que faz a sua parte pra deixar o mundo mais humano. Parabéns pelo blog e pela vida real!

Beatriz disse...

Espero que você continue batendo o meu recorde, Socorrinho, porque com dez a coisa já não está nada fácil. rs

Érica disse...

Hummm...amei!
Nosso "iooorgute azedo" tem um coração!

Denise De Souza Severgnini disse...

ADOREI TEU BLOG.TENHO DUAS GATAS SIAMESAS QUE DÃO TRABALHO...IMAGINA DEZ!
BJS,DENISE

Baldher disse...

A D O R E I!!!
A única gata na minha vida sempre será vc, Menina Esmeralda! Mas, mesmo assim, que fique registrado:
O BLOG FICOU M U I T O LEGA!!!
Beijão,
Cris

Beatriz disse...

Hericah, colega de prateleira, é sempre bom receber notícias suas. :)

As siamesas paraguaias aqui de casa valem por 10, Denise. E sozinhas. Ô raça geniosa!

Obrigada pelo carinho, Cris. Vocês sabem que têm uma parte importante nisso tudo, né?

Anônimo disse...

Olá......

AMEI AS FOTOS.......
AMEI TEUS GATOS......
AMEI VOCÊ........
AMEI O QUE VOCÊ ESCREVEU.......
AMEI, AMEI, AMEI, AMeiiiiiiii

Beatriz disse...

Obrigada, Anônimo. Mas quem é você? rs

Renata Garcia disse...

Amei o Blog Beatriz, e seus gatos também!
beijos

Beatriz disse...

Obrigada, Renata. Vi o vídeo da sua entrevista na Globo e fiquei curiosíssima para afagar gatinho "pelado". :)

Marisol disse...

Bia, há tempos tenho vontade de escrever aqui e hoje, dando uma olhada em tudo, não resisti.
É triste ver a incompreensão das pessoas para com os animais. Fiquei de coração partido com alguns relatos/fotos.
Encontro várias pessoas que torcem o nariz quando digo que tenho quatro carinhas felinas em casa (todas fêmeas) a quem chamo de filhas - logo pensam no cheiro e nos pelos espalhados pela casa. Mal sabem essas pessoas que me sinto abençoada pelo convívio com esses bichanos!
Amei tudo o que vi aqui!
Parabéns pelo belo trabalho e boa sorte!!

Beijos,

Marisol

MARIANA disse...

amei seu blog, o simba é igualzinho meu gatinho, o palhacinho...parabéns pela iniciativa, eu simplesmente AM0 GATOS!!

Ligia disse...

Amei seu blog!
Parabéns pela iniciativa!
Sou uma apaixonada por gatos... tenho 2 - A Pin, uma siamesa de 8 anos e o Chumbinho, um "sialata" de 1 ano que vivem em "perfeita desarmonia"...
Infelizmente,pelo ciume da minha gata e por morar em apto. só fiquei nesses, senão...(Ela tem um "geninho bravo")
A Marisol fez um comentário s/ pessoas q. criticam qdo chamamos nossos peludinhos de filho(a) e tbém por causa dos pelo e do cheiro...passo por isso mas deixo bem claro que: São meus Filhos SIM!
Adotivos, mas MEUS FILHOS! AMO o cheirinho deles e qto aos pelos, meus cabelos tbém caem... :-)
Grande bjo!!!!

Beatriz Levischi disse...

No começo, Sol, eu até me importava com essas torcidas de nariz. Agora, quem se incomoda com os bigodes é melhor nem aparecer aqui em casa. Nenhum fumante apaga o cigarro quando a gente diz que não gosta, certo?! No máximo vira para o outro lado.

Obrigada, Mariana e Ligia! :)

Sei bem como é ter uma gata geniosa. Clara Luz e Chocolate fazem competição de rosnadas na minha orelha o dia inteiro. Mas não perdi as esperanças! rs

kelly disse...

quantos gatos vocês tem em casa?
eu tenho 11 e todo mundo me trata como se fosse louca.
sim, minha casa tem cheiro de gato, mas não me importo.
bjo

Indianara disse...

oi amiga, como vc tbém foi pela dor da perda que me fiz uma pessoa melhor. No decorrer de 4 anos da falta da minha mãe já me adotaram 23 gatos e 17 cachorrinhos. me fiz mãe ao ter de cuidar de um irmão adolescente, me fiz dona do próprio nariz, pois minha mãe fazia tudo pra mim( pra uma mulherona de 38 anos) Bem aí Deus fez o certo, me ensinou o que era o amor incondicional que minha mãe falava. Amar sem querer nada em troca, me tornei uma pessoa melhor pro meu irmão, sabendo que não podia assumir o lugar da nossa mãe, fiz isso com os animais, hoje sou a mãe que eles precisam, sim precisam pois sempre tem lugar pra mais um.
beijos

anna disse...

Adorei esse achado! rrssr sou mãe de primeira viagem, NUNCA tive gatinho, sempre cachorrinhos, que a minha mãe nos presenteava, e após 2 ou 3 meses ela mesmo dava um fiim neles, sabe minha mãe sempre foi muito inconstante, bom, mas essa coisinha apareceu da minha vida, meio sem pedir permissão, na verdade ganhei ela de aniversário, na primeira semana me arrenpendi, pensei eu com gato??? Credo, tenho renite, não confio, gato é traiçoeiro...putz, hj a minha Ivy é a rainha pelo menos do meu quarto! rsrsrsr e do meu coração é claro!!! adorei o seu blog, sempre quis ter um monte de gatinhos, tenho medo qua a Ivy se sinta só, mas no natal até encontrei uma gatinha, abandonada, filhotinha, pulguenta, magrinha, meu noivo foi arrebatado por aquela cena, só me olhou de canto de olho e se agarrou naquela bolinha cinza, mas a Ivy não gostou dela, ficou sem comer, ficou irritada, chegou a me atacar, claro sem querer, daí eu levei a gatinha, já sem pulga e de barriguinha cheia na pet perto de casa, no mesmo dia acharam um lar pra ela, bom, depois desse resumo da minha história de amor, rsrsrrsr, que já dura mais de um ano, eu queria saber como vc faz pra que tantos gatos convivam juntos, e se o meu medo de que a Ivy se sinta só tem fundamento, obrigada pela atenção e parabéns pelo blog!!!! bju

Beatriz Levischi disse...

23 gatos e 17 cachorrinhos em quatro anos, Indianara? Haja coração de pudim! rs

Gatoca abriga dez quadrúpedes fixos, Kelly. Já o número de temporários varia conforme a estação.

Os bigodes têm uma estratégia de sedução especial, né, Anna? Quanto à adaptação, dá uma olhada nas dicas deste post: http://gatoca.blogspot.com/2009/11/dicas-de-adaptacao.html.

Ligia disse...

Oi Anna!
Eu tinha 2 gatinhos mas ai apareceu uma 3ª q conquistou meu coração. Comprei o livro do Dr Pet e aprendi dicas otimas para a aproximação deles. No começo, a Tchiquinha (a última - por enquanto rsrsrs) tinha muito ciume e atacava principalmente o irmãozinho mas com boa dose de paciencia, muito amor, sprayzinho de água e alguns florais, CONSEGUI!!!! Hj eles convivem bem, as vezes se estranham (isso é normal) mas brincam muito!!!!
Digo pra vc q não tem coisa mais gostosa do q chegar em casa e ser recebida por essas criaturinhas q nos amam incondicionalmente.
Grande bjo e boa sorte!!!!

Ligia disse...

Ah..já tinha escrito (na época só tinha 2), enão volto a apresentar meus filhos:
Pin - siamesa, 10 anos, briguenta, beijoqueira, mimadissima, dominadora
Chumbinho - "sialata", 3 anos, moleque safado, doce, brincalhão
Tchiquinha - "sialata" parecidissima com o Chumbinho - as vezes me confundo! 1 ano, falante, doce, beijoqueira, carinhosa, brincalhona
Esses, por enquanto são meus 3 amores!!!
Lambjkas!!!

anna disse...

Oi gente! nossa obrigada pelas respostas, bom até me animei em escrever de volta, sabe estou com um pequeno problema com a minha rainha, eu não tenho como segurar ela dentro de casa, infelizmente, pq a minha casa é muito grande e ela pula pelo muro, não tem como eu cercar o muro sabe, ela é muito safadinha, os vizinhos até já comentaram que ouvem a danada andando em cima dos telhados, bom, o problema gente é que ela está com pulga, credo né! mas inevitável pelo fato de ela ser uma rueira! queria saber se aquela pipeta de remédio que a gente pinga na nuca serve ou seria melhor o spray, tbm queria tirar uma outra dúvida, minha mãe falou em comprar uma coleira anti pulga pq ela anda pelas ruas assim estaria um pouco mais protegida, mas o meu medo é que ela acabe se enroscando em algum lugar, já que eu não tenho 100% de controle dos lugares onde ela anda e que ela acabe se enforcando!!!! Deus me livre! O que vcs acham, meu medo é infudado ou meu instinto materno está certo?? rsrsr aaaaa outra coisa, eu descobri através desse maravilhoso blog, que a Sociedade Protetora dos Animais realiza consultas a um preço bem mais acessível, e como a Ivy é filha de uma univers´´tária, escragiária pobre, vou consultar com ela lá, sabe pra ver se tá td legal, e até fazer reforço de vacina, que gente, fiquei maravilhada, sai em torno de R$35,00, depois que eu for lá eu conto como foi o atendimento,aaa mas eu falo de Curitiba ok, não sei como funciona em outras cidades... Gente beijos e muito obrigada!

Beatriz Levischi disse...

Bigodes repetidos não completam o álbum, Ligia! rs

Anna, eu só uso spray anti-pulgas em filhotes, porque se você não passar no corpo inteiro não adianta. Sua preocupação com relação à coleira está correta. Mas como a Ivy tem acesso à rua, vale a pena comprar uma de elástico e mandar gravar seu telefone nela. Aí, quando sobrar uma graninha, dá uma pesquisada no preço das telas. As de galinheiro custam bem baratinho. E garantem um sono tranqüilo. :)

Lilian disse...

Olha só eu cresci sendo a "anormal" e "nojenta" da família com frases que sempre me causavam uma certa dúvida: Será que nasci na família certa Deus? Depois de ler o Gatoca, me senti super normal, que passei o endereço pra minha mãe e irmãs.... e decidi que os 3 peludos que encontrei semana passada ainda "filhotildos" e abandonados vão ficar, aliás qdi vi minha mãe hoje depois de uns dias e ela me perguntou se eu ja teria dado "fim" ao novos moradores respodi: -Sabe o que é mãe eles já eram meus e eu nem sabia. Em ordem cronológica:
Fígaro resgatado 2001
Pinkie resgatada 2002
Salomão resgatado 2009
e agora a trilogia:
Ludovicko 24/03/2010 Está doentinho
Baloo irmão e está ótimo
Baguera irmã lindaaaaaa

PrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrPrrrrrrrrrr

Lorena Rocco disse...

adoro animais e já tive muitos nesses 17 anos, mas ultimamente me falta tempo e disposição espacial e financeira para manter um bichinho.
Aiii, conheci o Gatoca e supro minhas necessidades de peripercias animais com o Gatoca.

E uma duvida: Como se pronucia Mercvrivs?

;*

Beatriz Levischi disse...

Gatoca oferece o serviço de bigode virtual, Lorena. Aproveite a estada! ;)

Ah! Mercvrivs se pronuncia "Mercúrius", como no latim.

Monica (Santo Ângelo,RS) disse...

OLÁ...
Amei o Gatoca, você não tem idéia de quanto me identifiquei e chorei, e ri durante o tempo que leio os teus posts e os comentários também...Eu e o meu marido temos somente 34 bolinhas de pelo,ou seja uma grande família...Fazemos o que podemos e também o que não podemos por eles,tudo em nome do amor pelas porcarias(nome carinhoso pelo qual chamo a minha turminha),essa não é uma escolha fácil,nem nossas famílias , nem os amigos compreendem porque temos tantos gatos, ou porque continuamos e deixamos de fazer ou adquirir algumas coisas por eles...Mas não foi uma escolha de uma hora para outra, assim como eles, que vieram aos poucos,cada um com sua história, e quase ninguém quer gatinhos sem raça, que geralmente chegam feinhos, mal nutridos e carentes.Temos ciência de toda responsabilidade envolvida,mas se não assumirmos
os porcarias, ninguém fará isso...Eles nos dão prazer e dor, amor e arranhões, risos e preocupação, principalmente com o futuro,não é muito fácil o sustento desta galera.Mas acima de tudo peço a quem puder que cuide do seu bichinho(que aliás é o nome de uma das minhas gatas)e faça por ele tudo que puder...Espero poder me corresponder com pessoas que tenham situações parecidas para a troca de idéias e experiências.Beijos e lambidas a todos, e obrigado pelo maravilhoso blog...

Beatriz Levischi disse...

34 bigodes, Monica? Você ganhou (rs)! Sejam bem-vindos ao Gatoca. :)

Ligia disse...

Boa noite!!!
Lendo os comentários desse blog q ADORO, vi q na época comentei q tinha 3 gatinhos em casa...meu coração não resistiu e hj tenho 8!
Q delícia!!
Minha mais velha tem 13 anos e meio e o mais novinho, 3 meses!
Apresentando a turminha a vcs:
Pin, minha siamesa bravinha e ciumenta com 13 anos e meio,
Chumbinho, um 'sialata' zen, com 7 anos
Tchiquinha, outra 'sialata' 'nevosinha' mas doce com 6 anos,
Sophia, minha tricolor carinhosa mas super 'na dela' com 5 anos,
Mofinho, meu gatinho 'mofado', neurotiquinho adoravel com 4 anos,
Miau, meu pretinho básico, traquina e dengoso com 2 anos,
Chita, outra pretinha básica, arisquinha e fofa com 5 meses e
Simba, meu amarelinho, gostoso e hiper social (todos adoram ele!!!) com 3 meses!!
Bjos a todos!!!

Beatriz Levischi disse...

Pare enquanto é tempo, Ligia. rs