.
.

29.10.14

Incêndio e animais

Você ouve os estalidos e pensa que o cachorro da vizinha arrumou uma nova brincadeira. O barulho aumenta, a primeira chama aparece na janela e a musiquinha do atendimento eletrônico dos bombeiros nunca termina. Até o caminhão chegar, você repassa 34 anos de memórias. O incêndio não era na sua casa, mas você se toca que não saberia como salvar os dez gatos, que entraram em pânico só de sentir o cheiro da fumaça.

Tem gente que fala que é preciso uma caixa de transporte para cada animal. E como segurar? Outros sugerem que se coloque todo mundo em um lençol molhado e arraste feito uma trouxa. Eu certamente me sentiria o Chaves, caçando uma parte dos bigodes enquanto a outra foge, em um looping infinito. Na internet, há a instrução de deixar para trás quem não puder ser carregado (bípede e quadrúpede) e avisar um bombeiro para resgatar. Difícil, hein?

Pois essa experiência triste me fez descobrir o serviço de emergência animal. No caso do vizinho, que diziam ter 30 bichanos, os próprios bombeiros acionaram o Fofão Ambulância Veterinária, que já chegou com roupa especial para enfrentar o fogo. Mas eles também atendem chamadas particulares, a qualquer horário, aqui no ABC, em São Paulo, no litoral e até no interior. Vale a pena pesquisar se existe algo parecido perto de vocês e deixar o telefone colado na geladeira.

6 comentários:

Kevin disse...

Só vc pra me fazer rir em um tema tão tenso: "Outros sugerem que se coloque todo mundo em um lençol molhado e arraste como uma trouxa. Eu certamente me sentiria o Chaves, caçando uma parte dos bigodes enquanto a outra foge, em um looping infinito."

Cristina disse...

Tenho pesadelos com isso...meu colo não consegue segurar todos.É horrível!!!Beatriz,tem noticias dos bichanos do vizinho???Espero que todos tenham ficado bem....é muito triste.

Lórien disse...

Eu havia lido sobre planos de contingência prá incêncdio no início do ano no blog do Veterinários da Estrada, e fiquei pensando nisso um tempão... Claro que eu não sei se na prática ia fundionar, e sempre tem o problema de ficar correndo atrás de gato, principalmente porque eu tenho alguns que são ariscos, mas pelo menos eu tenho uma idéia do que fazer...

Em busca de corpo e alma disse...

Espero q os peludos estejam bem. Em casa acho que iria enfiar tudo na mesma caixa de transporte q é grande. ensopar as crianças e sair com elas. Levar as 9 caixas de transporte na emergência ia ser complicado.
Acho que o pior nem é o fogo em sí. Ligando a torneiras e ensopando a casa. O problema é a fumaça. Sinceramente, não sei. Só sei que sem eles não sairia

Maria Luiza disse...

Tenho uma gaiola grande que usava pra minha cachorra dormir quando era pequena e ficava dentro de casa. Ela gostava de dormir à noite na tal gaiola. Agora deixo essa gaiola na casa de maneira estratégica, pra qualquer eventualidade. Tenho 6 gatas adultas, que cabem e sobra espaço na tal gaiola.

Beatriz Levischi disse...

:)

Só notícias desencontradas, Cristina. E eu fiquei sem graça de tocar a campainha do senhorzinho, porque não ia gostar que tocassem a minha. :\

Qual é sua ideia, Lórien?

Eu também não sairia sem os bigodes. Mas certamente precisaria de ajuda para capturar dez criaturas desesperadas.

Será que tem caixa de transporte que comporte todos eles, Maria Luiza?