.
.

29.4.22

7 posições de rabo explicadas | EG #9

Além de ajudar no equilíbrio e nos pulos, o rabo funciona como um emoji para os bichanos — quem diz isso sou eu, não o Jackson Galaxy, embora esta série seja inspirada em seu livro O Encantador de Gatos (rs). Sabem quando a gente inclui uma carinha ao final da mensagem para não restar dúvida quanto à intenção? E, como a ponta do rabo se move de forma independente do restante, dá para criar vários sinais.

Erguido, com uma curva: cumprimento clássico, amigável ou brincalhão, que equivale a um "oi" ou "venha aqui e me siga".

Meio mastro (paralelo ao chão): pode ser neutro, amigável também ou até curioso — a interpretação depende do contexto.

Para baixo: aparece durante a perseguição da presa ou quando estão assustados para parecer menor — em casos extremos, é acompanhado pelo rastejar do exército.

Entre as pernas: expressa medo intenso, aquele rabo que a gente costuma ver nas idas ao veterinário.

Arrepiado: resposta a algo alarmante no ambiente, indica uma manobra ofensiva ou defensiva.

Tremendo: também conhecido como "falso borrifo" ou marcação "fantasma", geralmente significa empolgação — direcionada a uma pessoa de quem o gato gosta.

Balançando: alerta para ação de agressão ou defesa, embora movimentos mais sutis e trêmulos possam expressar frustração ou irritação.

Um estudo muito legal da Universidade de Bristol, feito por John Bradshaw e Charlotte Cameron-Beaumont, analisou como os gatos respondiam a silhuetas de outros gatos (em papel preto), para eliminar a influência de feromônios ou vocalizações, com rabos em diferentes posições. E eles se aproximavam mais rápido da silhueta com o rabo erguido, levantando o próprio rabo em resposta — rabo para baixo ganhava outro rabo para baixo ou balançando.

Aqui em Gatoca, temos versões disruptivas:




Quebrado e torto assim, como você quer que eu não grite?


Morder ou não morder, eis a questão


Rabo? Que rabo? Não vi nenhum rabo por aqui...


Meu pirulito peludo! Tira o olho!


CAPÍTULO 1: Existe um canto do planeta sem gatos?
CAPÍTULO 2: A primeira gateira da história
CAPÍTULO 3: Como a humanidade se curvou aos bichanos
CAPÍTULO 4: Seu gato vem da América ou do Velho Mundo?
CAPÍTULO 5: 8 mudanças genéticas nos bichanos modernos
CAPÍTULO 6: 44 raças de gatos lindos, mas doentes
CAPÍTULO 7: O mistério do ronronar
CAPÍTULO 8: O que seu amigo quer dizer?
CAPÍTULO 10: Decifre as expressões faciais do seu gato!

2 comentários:

wcris disse...

Faço eco nessas legendas caudais kkkk E não sei que ideia perfeita sua de comparar o rabo baixo arrastando como "rastejar do exército"!!!

Beatriz Levischi disse...

Não foi ideia minha, Cris! Tirei do livro do Jackson Galaxy. :)