.
.

14.7.22

Como é um abraço felino? | EG #11

Impossível não lembrar daquelas fotos de animais com bracinhos, já viram? — desculpa, Keka! 😂


Mas gatos abraçam sem usar as patas, virando de barriga para cima (com as garras guardadas, claro). Por ser uma posição extremamente vulnerável, trata-se de uma bela demonstração de confiança, o que não significa permissão para meter a mãozona lá.


Se soar como ameaça, a mordida ou o arranhão certamente virão, porque essa também é uma posição de defesa, embora de bichanos pouco interessados em arrumar treta, já que deixa os dentes e as quatro patas a postos para proteção. E, no caso dos filhotes, podem entender como um convite à brincadeira.

No livro O Encantador de Gatos, que inspirou esta série, financiada pelos apoiadores (quem quiser despiorar o mundo com a gente basta clicar aqui! ❤️), Jackson Galaxy lista outras posturas corporais importantes para entender seu amigo.

Trégua: como os ancestrais dos bigodes não eram uma espécie social, eles não têm sinais claros de apaziguamento. Costumam resolver conflitos, portanto, se evitando ou com comportamentos defensivos — um deles explicado anteriormente, o outro parecendo menores (e menos ameaçadores) ao encolher ombros e patas e apontar as orelhas para trás. Podem até atacar, encurralados, mas só como última opção.

Amizade: ocorre por meio de um cheiro único para o grupo e de sinais como o rabo erguido. A roladinha é comum na presença dos mais velhos, de fêmeas no cio ou em resposta ao catnip.

Relaxamento: peludo que boceja e se alonga está tranquilão. Ao deitar com as patas embaixo do corpo (e as "armas" escondidas), no estilo "pão de forma", ele mostra que não tem a intenção de fugir ou se defender. Mas também vale a esfinge, com as patas dianteiras esticadas diante do corpo — frequentemente acompanhada por olhos "bêbados".

Tensão: notem que o relaxamento se difere do agachamento, em que o bichano fica parcialmente encolhido ou apoiado nas patas dianteiras, uma posição tensa, em provável sinal de dor.

Chateação: faz com que eles arrepiem os pelos e adotem uma postura expansiva para parecerem maiores — o clássico gato de Halloween, sabem? Em estado de alerta, estão dispostos a se defender se necessário.

Ataque: patas esticadas, rabo arrepiado e traseiro erguido indicam que é melhor correr.


CAPÍTULO 1: Existe um canto do planeta sem gatos?
CAPÍTULO 2: A primeira gateira da história
CAPÍTULO 3: Como a humanidade se curvou aos bichanos
CAPÍTULO 4: Seu gato vem da América ou do Velho Mundo?
CAPÍTULO 5: 8 mudanças genéticas nos bichanos modernos
CAPÍTULO 6: 44 raças de gatos lindos, mas doentes
CAPÍTULO 7: O mistério do ronronar
CAPÍTULO 8: O que seu amigo quer dizer?
CAPÍTULO 9: 7 posições de rabo explicadas
CAPÍTULO 10: Decifre as expressões faciais do seu gato!
CAPÍTULO 12: Os cheiros na comunicação felina (estreia no dia 19 de agosto!)

5 comentários:

Anônimo disse...

A turma aqui abraça gudunhando no braço, mordendo e arranhando com as patas traseiras. Ou seja, não é um abracinho gostoso não.
Regina Haagen

Anônimo disse...

Uma das minhas gatinhas nunca deixa pegar na barriga. Mas ela abre exceção quando deita no peitoril da janela. Aí ela se estica toda pra pegar sol no barrigão e eu aproveito...

Vivians Silva disse...

Já recebi muito abraço felino e fui insolente de encostar a mão na barriguinha. Claro, houve retaliação 😼!!

wcris disse...

Amo meter a mãozona nas barrigas "ofertadas" mesmo sabendo que 99% é cilada kkkk antes das unhas e dentes atacarem dou uma boa alisada "the flash".

Beatriz Levischi disse...

É difícil resistir mesmo. rs