.
.

4.1.13

2012

Esta é a quinta vez que eu sento no computador para escrever a retrospectiva de 2012. Se vocês estão lendo, significa que eu sobrevivi a um susto hospitalar, uma perda quadrúpede, descompassos familiares de todas as ordens e a investida mais sanguinolenta da história das pias de lavabo contra um nariz inocente, para estragar as fotos do réveillon.

O ano inteiro foi assim, turbulento. Diferente do resto da humanidade, porém, eu me despeço de seus 366 dias com um sorriso (ainda que tímido) no rosto. São Francisco atendeu meu único pedido de virada logo em maio e Jacob comemorou o terceiro aniversário de resgate com uma família só dele, levando o Chuvisco de brinde.

Graças a outro Francisco, Fedora não precisou esperar vagar um cantinho em Gatoca para dormir em paz. Zion protagonizou a adoção mais rápida do blog e hoje barbariza o Tamboré com Pollux, que também coloriu estas páginas. Shoe se mudou para a fábrica de um vizinho, onde pode brincar à vontade, sem risco de virar solado. E Angel não mimetizou mais com as almofadas da Michele depois da acupuntura.

Não faltaram milagres por aqui, aliás. Pipoca voltou do outro lado da ponte do arco-íris para aprender a gostar de carinho. E Kiwi se deixou conquistar por mim e pela Melissa Menegolo, crônica do próximo post. Coração de pudim atrai coração de pudim. E a gente se torna amigo dos adotantes, recebe doação dos leitores (obrigada, sempre!), coleciona parceiros, mobiliza a polícia para salvar cachorro kamikaze.

Também não faltou festa nessas 8.784 horas. Da Chocolate, da Pandora, da Clara, da Guda, das Gudinhas, do Simba, do Mercv, do blog. Reflexões, dicas supimpas e diversão dividiram espaço entre os bytes, com direito a concurso insólito e vídeos mambembes. Os esqueletinhos da dona Lourdes viraram livro e o Gatoca, firme e forte, saiu no Metro, além de inspirar a grande imprensa.

Por causa da correria profissional, sobrou menos tempo para curtir os bigodes e ajudar o AUG. Mas centenas de bichos podem ter ganho uma segunda chance com os textos escritos para a AnaMaria sobre as vantagens da adoção, os benefícios à saúde, o poder terapêutico dos peludos, as lições ensinadas, os mitos felinos ― e milhares de músculos cardíacos continuarão pulsando se a gente insistir na pressão pela alteração da lei de crimes contra animais.

Para os próximos 361 dias, Barbudão, eu não tenho pedidos. Capriche na surpresa! ;)


Retrospectivas dos anos anteriores: 2011 | 2010 | 2009 | 2008 | 2007

5 comentários:

Melissa Menegolo disse...

Bia quando li o post de retrospectiva de Gatoca, pensa numa pessoa correndo para o banheiro para ninguém da empresa vê-la chorar, srsrs..lindo como todos os posts parabéns, e o Kiwi realmente é cativante estamos muito felizes, obrigada novamente pela oportunidade que me deu de ser a mãe dele..... Bjosss

Marilia disse...

Que linda retrospectiva!

Juliane Rocha disse...

Tô aqui chorando feito louca, depois de interromper a leitura do post várias vezes pra enxugar as lágrimas e disfarçar o choro (chorar no serviço é meio estranho rsrsrs).
Parabpens pelo post, pelo ano, e por ser quem vc é! Não comento muito, mas sou leitora assídua do blog e fico sempre torcendo pelos finais felizes! Que 2013 seja cheio, mas menos atribulado! Bjs!

Anônimo disse...

Oi Bia!
Adoro o blog, adoro vc e adoro gatos! São 5 doses de felicidade suprema aqui em casa; Sou voluntária tb numa ONG de proteção animal. E hj o Barbudão caprichou na surpresa com + um "aparecido" no meu quintal. Vai pra adoção, claro (vacinado, castrado, etc.), mas ganhou o nome de Pudim em sua homenagem!

Que seja mais um bom ano pra nós e bons lares pros peludos!

Léia

Beatriz Levischi disse...

Obrigada por mais um ano de carinho, meninas! :)

Adorei o nome do bigode temporário, Léia! Você mora aqui em São Paulo?