.
.

14.2.12

Na madrugada de sábado, quatro horas depois de receber a visita dos filhos e num surto absurdo de falta de criatividade, seu Humberto morreu de câncer (a diferença é que ele lutou 8 meses e dona Vera, 8 anos).

Quando eu abri o armário do quarto bagunçado para escolher a roupa do velório, encontrei o pijama que havia lhe dado de Natal ainda embrulhado. Meu pai era assim: raramente gostava de alguma coisa, não sabia demonstrar afeto, fazia a gente passar vergonha por causa da bebida.

Segurando o presente rejeitado, porém, eu reparei que o porta-retrato ao lado da cama exibia uma foto minha de mãos dadas com a Mari no parquinho da escola. Meu pai também era assim: acordava de madrugada para trocar fralda, nos levava para passear na praça japonesa de Rudge Ramos, falava cheio de orgulho das três crianças para os amigos.

Não lembro em que momento destes 32 anos nossa história desandou. Mas me apego à certeza de que, pelo menos no finalzinho, eu tentei fazer diferente. Pena que Gatoca não terá outro especial de Dia dos Pais...

30 comentários:

Andrea Sassaki disse...

O Bia..... Meus sentimentos. Meu pai tambem se foi por cancer, mas diferente do seu pai, soube demonstrar todo seu amor.
Fica as lembrancas.
Um beijo e um abraco apertado!

Li disse...

Bia não sei bem o que dizer nesta hora, se houver algo que eu possa fazer para confortar... Não lhe conheço pessoalmente, apesar de já tê-la visto (e a Mari também)pessoalmente seja nos bazares do AUG, seja no restaurante vegetariano de Santo André, sinto um carinho enorme por vc, como se fosse uma de minhas primas. Há sempre um carinho, um ombro ou até mesmo uma mão na limpeza e cuidados dos peludos que podemos oferecer.
Fique bem.

Beta Jabor disse...

Sinto muiiiito pela sua perda. Que fique sempre as boas recordações e o amor.

Sei como é dificil porque minha mãe tb está com câncer, lutando a cada dia.

Bjs, Beta Jabor

Amanda disse...

To aqui torcendo pra, quem sabe, um dia tudo isso fazer sentido. Enquanto isso, vocês sempre poderão contar com carinho e lasanha... amo-te!

Cami disse...

Ah Bia... Sinto muito...
Que fiquem as lembranças boas!
Bjaum

Anônimo disse...

Bia, Deus te abençoe nesse momento!

São os votos da mãe da Ivy.

Repositório disse...

Uma abraço forte.

Kuka disse...

cafunés pra vc.

Anônimo disse...

Bia, meus sentimentos neste momento tão difícil.
Que Deus te abençoe a acalante seu coração.
Forte abraço!
Martha P.

Vanessa Fernandes disse...

Meus pêsames, Bia querida!

Precisando... sabe q a família Fernandes está sempre aqui, né?!?

Um gde bjo pra vc, pra Mari e pro seu irmão!:)

Vânia disse...

Bia, muita força pra vc nesse momento, e que os olhinhos brilhantes dos seus bigodes te ajudem a superar tudo isso.
Um forte abraço

Anônimo disse...

Sinto Muito Bia... Que Deus dê força a vc e seus irmãos!!

Abraços!!
Dani.

Sara Gonçalves disse...

Bia, não sei que te dizer... sei bem o que vc sente, pois consegui ler as entrelinhas. Meu pai é exatamente como o seu. Mas fique em paz com o seu coração, pois tenho certeza de que vc passou por cima de muita coisa e fez o seu melhor! Não te conheço pessoalmente, mas gosto muito de vc . Se precisar de algo, grite ! bjs Sara Gonçalves

Anônimo disse...

Falar pelo blog com vc é muito estranho, ainda mais dado ao valor e tempo de nossa amizade. Porém, acho melhor, nesse momento fazer assim e mais adiante, ligo. Desejo sinceramente que a dor se transforme só em boas lembranças, muitas delas. Com carinho, Bia Vichessi

Anônimo disse...

Meus pêsames, sinto muito,abs.
Maria

Isabelle Dresch disse...

=´(

Andréia disse...

Não tenho muito a dizer a não ser... :'(((
Nunca vou esquecer das tardes na sua casa, nem dos seus pais. Fico feliz que vc tenha se reaproximado dele, Bi. Ele era mesmo fechadão (também, com a linda da sua mãe ao lado, quem não se ofuscaria?), mas com certeza amava muito vcs. Dona Vera e seu Humberto estão olhando por vcs de algum lugar muito especial. Disso eu não tenho a menor dúvida.
Meio de longe, nessa vida maluca, continuo do seu lado para quando vc precisar. Sempre. Tá?
Beijo grande

Lizzy disse...

Bia, conheço seu blog há poucos dias, mas desde a primeira vez em que entrei aqui, passei a admirá-la - seu amor e dedicação pelos gatos, sua carreira como jornalista (o que, especialmente para uma vestibulanda indecisa, é uma grande luz). Você me motivou, e conseguiu isso em pouquíssimo tempo.

Agora, nesse momento difícil, decidi vir aqui dizer algumas palavrinhas - talvez não ajudem, ou quem sabe elas consigam enviar até você um pouquinho de carinho e reconforto (junto com todas as outras mensagens que você há de estar recebendo). Seu pai podia ter um jeito diferente de mostrar os próprios sentimentos, sim - e talvez ele tentasse ao máximo escondê-los. Mas sabe de uma coisa? Isso vai soar clichê, mas os sentimentos são como o ar: não se pode ver. Às vezes, nem sentir você consegue - exceto quando surge, do nada, uma brisa leve. Mas o ar está sempre ao seu redor. E os sentimentos existem, sim; por mais que haja certa relutância em admiti-los, por vezes. Olha, o seu pai te amava (e até assim, de longe, posso perceber isso pelas suas palavras). Você também o amava, não é? E tenho certeza de que ele sabia disso. Então tudo valeu a pena. Lembre-se das coisas boas.

Peço mil desculpas pela intromissão; mas espero que você esteja bem. E o seu pai também há de estar.

Anônimo disse...

Bia, sinto muito, muito mesmo.
Natali.

Loide disse...

Oi,
Encontrei seu blog por acaso e venho lendo todas as histórias e acompanhando já a algum tempo..
Vc não me conhece não sabe quem sou mas resolvi mesmo assim deixar uma palavra de solidariedade nesse momento triste...
Eu perdi meu pai mto cedo e até hoje sinto falta, te posso dizer que o tempo nos deixa mais leve mas continuamos a trazer no coração o mesmo amor e saudade.
Fica em paz!

marisa disse...

Perder um Pai, mesmo que imperfeito, dói muito, ainda mais pra vcs que não tem mais a mãe...é uma sensação de desalento no mundo...
sei bem o que é isso

fica firme Bia e, se precisar conversar, desabafar, venha aqui em casa.

paz e bem

Nathifa disse...

Oi Bia, sentimos muito...
Fica bem, e que Deus esteja sempre com vocês...

Juliana Valentini disse...

Um abraço forte, querida. Fique bem. E vamos continuar tentando ajeitar sua vinda aqui, agora com mais um propósito: o de mudar de ares, ver coisas diferentes e espairecer.
Um beijo com carinho,
da Ju.

Débora Toledo disse...

Bia!

Sinto muito pela sua perda!
Que Deus te dê muita força na vida para continuar sempre assim, alegre!
Beijos!!!!

Rosângela disse...

Querida, sinto muito. São os inevitáveis ciclos da vida, temos que aceitá-los. Um grande abraço.

Bella disse...

Que triste! :(
Bia, que seus bigodes possam te consolar com aquele silêncio compreensivo que os bichos sabem nos dar nessas horas difíceis... acredito muito que nossos filhos peludos são também nossos anjinhos da guarda, sua simples presença nos acalma e transmite carinho.

Anônimo disse...

Sinto muito Bia, tb perdi meu pai com cancer e minha historia com ele tb foi cheia de altos e baixos. Eu acredito que escolhemos os pais que temos, nao pelas qualidades deles, mas justamente pelos defeitos, assim como eles nos escolhem. Por que? Para nos acolher, e serem acolhidos, apesar de nossas deficiencias. Fica em paz. Abraço apertado meu e do Edward,
Hilda

Lina Gatolina disse...

nosso abraço.
denise

Fowler T Braga Filho disse...

Linda Beatriz

Estou envergonhado por ter deixado passar esta notícia. Só agora a Tereza me alertou. Relação pai/filhos quando são complexas deixam marcas indeléveis. Falo por experiência própria, pois também sou um pai difícil no trato. O que posso dizer é que estou aqui para o que puder te ajudar. O Gatoca poderá não ter um dia dos pais especial, mas jamais deixará de ter todos os dias de amigos.

Kisses

Beatriz Levischi disse...

Nem sei como agradecer o carinho de vocês... Ter amigos queridos e leitores que não me conhecem pessoalmente torcendo juntos por este projeto de letras e bigodes é um privilégio.

Sejam bem-vindas ao Gatoca, Loide e Lizzy! Se quiser trocar figurinhas sobre os milagres e mazelas do jornalismo, mande sinal de fumaça: bialevischi@yahoo.com.br. ;)