.
.

6.6.12

Fim de semana de ação e aventura

Chegar adiantada dá azar. Os ingleses podem espernear, mas, nas duas vezes em que eu alcancei esse milagre, espiei "o outro lado" e voltei descabelada para contar. Em julho do ano passado, Chuvisco me fez atravessar a Marginal Pinheiros na frente dos caminhões. E, neste domingo, a caminho da palestra da Ju Valentini na Virada Sustentável, um cachorro que passeava sem guia se atirou no rio Tamanduateí.


Claro que eu não consegui fingir que não vi. Dirigi até perto do Mercadão (meu destino) atrás de um retorno, voltei metade da avenida do Estado para confirmar com os meninos que distribuíam panfletos se aquele era o ponto do mergulho e fui parar em São Caetano tentando achar outro retorno. Enquanto o coração espancava o peito, telefonei para a polícia, cinco vezes para o bombeiro, porque a ligação não completava, e novamente para a polícia.

As viaturas chegaram dois minutos depois de eu largar o carro com o pisca-alerta ligado na pista, tornar a correr balançando os braços na frente dos caminhões e descobrir que o dono irresponsável do cão suicida havia pulado no rio também. Os policiais decidiam a melhor estratégia para encontrar os infelizes, quando eu percebi que existia uma espécie de mezanino entre a calçada e a água, onde morava um exército de mendigos, e fui conversar com eles, sem me tocar, de celular e máquina fotográfica na mão.

Bípede e quadrúpede haviam conseguido sair do rio exatamente por aquele acesso. Exausta, eu agradeci o sargento Moura, expliquei aos bombeiros que não precisavam mais enviar o resgate e sentei na mureta para recuperar o fôlego, fazendo os quatro homens fardados gritarem ao mesmo tempo. "Se a senhora cair, nós seremos obrigados a saltar também, né?". E o povo ainda duvida que São Francisco nunca deixa um coração de pudim na mão.

11 comentários:

Kátia Cristina disse...

"Bípede e quadrúpede haviam conseguido sair do rio..."

Hahahahaha!!! (desculpe, não resisti, a situação é trágica, mas você é hilária!)

Marina Kater-Calabró disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
eu pagava até o último centavo da minha poupança pra ver esses policiais mergulhando atrás da magrelinha maluca que queria salvar cachorro, dono e mendigos!
eu aposto que você é o assunto mais interessante da semana deles! HAHAHA

Karina disse...

Ufa....aventura mesmo!
Que bom que deu tudo certo!
beijos

Lina Gatolina disse...

vou contratar um segurança pra vc.
to preocupada com esses 'acontecimentos' no seu caminho, e juízo já provou que não tem mesmo...

bjs
denise

Rose disse...

Primeiro achei que seus telefonemas tinham sido em vão. Daí fiquei feliz ao saber que a Polícia atendeu. Com tantos assaltos, roubos, mortes, furtos, sequestros e que tais, a Polícia deu-se o tempo de tentar socorrer um cão. Legal. Legal também que humano e cão tenham se salvado. O que será que deu no cachorro de atirar-se no rio?

Helena disse...

Beatriz, você é hilária.
Esta na hora de escrever um livro.
Beijos, Helena.

Anônimo disse...

Vai guardando essas histórias que vai dar um filme, tragicômico, claro!
Bjs
Ana - Araça

Adrina disse...

Mico é pouco!!!

Beatriz Levischi disse...

É um prazer divertir vocês com minha desgraça. rs

Denise, o segurança pode ter cabelo castanho e olhos azuis?

Eu acho que o cachorro só queria brincar de pular a mureta, Rose. Na altura dele não dá para enxergar o rio...

Juliana Valentini disse...

É por isso que todo mundo acha que as tais "protetoras" são todas doidas...
Só você mesmo, Bioca.
E brigada de coração por, depois disso tudo, ainda chegar sorrindo à palestra!
Beijo grande!
Ju.

Beatriz Levischi disse...

Eu tinha um bom motivo. :)