.
.

30.10.12

9 mitos sobre gatos

Todo mundo já ouviu dizer que eles são traiçoeiros e preferem a casa ao dono. Só acredita nisso, porém, quem nunca teve um bichano para chamar de seu

Mel chegou na clínica da veterinária Luciana Dechamps com o rosto estourado, porque um espírito de porco resolveu colocar uma bombinha dentro de sua boca. Aos 2 meses de vida, em vez de caçar ratinhos de feltro ou brincar de lutinha com os irmãos, a pequena enfrentou uma cirurgia reparadora séria e ainda passará por outra para não ficar com o beicinho pendurado.

"Toda semana, nós recebemos um caso de crueldade assim. Já tratamos gatos com vidro no olho, membros cortados e até usados em magia negra", lamenta Luciana. Para acabar com o preconceito, AnaMaria entrevistou Juliana Bussab, presidente da ONG Adote um Gatinho, que já doou 5 mil bigodes a famílias que estão muito felizes, obrigada!

:: É mentira que bichanos...

Dão azar
Pelo contrário: no Egito, eles eram tratados com honras reservadas aos faraós e mumificados depois de mortos. Bastet (ou Bast), deusa da fertilidade, tem a cabeça de um gato, inclusive. A sorte dos bigodes só mudou na Idade Média, quando os cultos pagãos que os envolviam se tornaram heresia.

E os peludos, acusados de demoníacos pela Igreja Católica, passaram a ser perseguidos com suas donas, as "bruxas" ― mulheres solitárias, que não seguiam as regras machistas da sociedade. Por que os pretolinos levaram a fama? Porque os bichanos cultivam hábitos noturnos e à noite, como diz o ditado, todos os gatos são pardos.


Gostam da casa, não do dono
Se essa afirmação fosse verdade, o número de gateiros nos Estados Unidos não teria ultrapassado o de cachorreiros. E o Brasil segue o mesmo caminho, com a população de bichanos crescendo duas vezes mais do que a de cães (8% contra 4% ao ano).

Bigodes podem se mostrar tão companheiros quanto a "concorrência". A gente é que ainda está aprendendo a decifrá-los, por causa da convivência mais recente. Os cães aproveitaram esse tempo extra para se moldar, enquanto os gatos preservam muito de seu instinto. Isso não significa falta de amor.

"Mingau me olha com adoração desde o primeiro dia. Foi doado cinco vezes, mas, quando chegava na casa nova, se plantava na porta e miava até ser devolvido. Aí, em 2003, eu decidi adotá-lo de vez", conta Juliana. Quanto ao carinho especial que eles sentem pelo cantinho em que moram, se você tivesse sido resgatado da rua, também sentiria, concorda?

Precisam viver em liberdade
No caos das grandes cidades, longe das casas de cerca branca com flores coloridas nas janelas, um macho não castrado com acesso à rua dificilmente vive mais do que três anos. Os riscos são vários: desde pegar uma doença séria brigando com outros animais até morrer envenenado por um vizinho descontente com os cocos frequentes no jardim. Quanto mais bonzinho, aliás, mais facilmente o coitado se tornará alvo da maldade humana. Não adianta domesticar o bicho e querer que ele tenha um lado selvagem.

Sempre caem em pé
O equilíbrio e a coordenação dos gatos são insuperáveis. Mas eles não conseguem se virar para aterrissar de pé, amortecendo o impacto, se a queda ocorrer de uma altura mediana ― entre o terceiro e o sexto andar de um prédio, por exemplo. Muito menos sairão ilesos de quedas maiores.

Nesses casos, costuma haver fratura nas patas da frente e no queixo, que também bate na superfí-cie, além de lesões na boca. Prova disso são os 30 paralíticos e paraplégicos que o AUG salvou da morte em dez anos. Sobre o mito das sete vidas a gente nem precisa falar, né?


Não sentem dor
Na selva, se um leão ou um tigre demonstra fraqueza, perde seu lugar no topo da cadeia alimentar e vira presa. Como os bichanos descendem diretamente dos grandes felinos, só costumam dar indícios de que alguma coisa está errada quando o estrago já for grande. O que não quer dizer que eles não sofram.

Transmitem toxoplasmose a gestantes
Para isso acontecer, o animal precisa integrar o grupo dos gatos que têm o parasita (menos de 1% no mundo!) e a barriguda colocar a mão suja de coco na boca, tendo "esquecido" de limpar a caixa de areia por três dias. Corre-se muito mais risco de pegar a doença ao ingerir água e alimentos contaminados, principalmente verduras e carnes cruas. A culpa só sobrou para os peludos porque é neles que o parasita se reproduz ― expelindo os ovinhos junto com suas fezes.

Provocam asma em crianças
Até agora, pelo menos, ninguém conseguiu provar. O que os cientistas sabem é que pessoas asmáticas podem ter crises alérgicas em ambientes compartilhados com os gatos. E que a substância que detona essas crises está na saliva do bicho, não no pelo, como muita gente pensa.

Se alimentam de leite
O ser humano é a única criatura do planeta que toma leite na idade adulta. Fora dos desenhos animados, nenhum bicho barbado mama. E ainda pode ter uma baita diarreia, por causa da intolerância à lactose. Bigodes são carnívoros e precisam de uma dieta rica em proteínas, fibras, gorduras, vitaminas e minerais.

Nunca aprendem nada
Com paciência, carinho e alguma técnica, ensina-se muita coisa a um gato. A independência dos bichanos incomoda porque eles não são seduzidos tão facilmente quanto os cães.

* Texto escrito para a revista AnaMaria, da Editora Abril.

13 comentários:

lucia! disse...

Bela matéria, Bia!! Beijos!

Dê disse...

Mto mto mto bacana, como sempre! :)

Karina disse...

Parabéns pela matéria,amei!
Beijos

Marilia disse...

Muito bom o texto!!!!

Li disse...

Adorei o texto, Bia! Quanto ao leite...vc me dá a liberdade de traduzí-lo para o gatês e mostrar para a Bellinha. Ela pede sua porção diária matinal de leite sem lactose todo santo dia e não dê para ver como seu café da manhã será calmo e tranquilo.

Arielly disse...

É incrível que, com toda a informação que recebemos hoje em dia, algumas pessoas continuem pensando essas coisas sobre gatos. O post ficou ótimo, Bia! Gatos são maravilhosos. <3

Marina Kater-Calabró disse...

eu sou prova de que dois desses mitos são mesmo falsos. to na terceira gestação sem infecção por toxoplasmose – isso porque quem limpa o tanque de areia das gatas sou eu, e sem luvas!
e tenho asma desde pequena mas minhas gatas podem dormir em cima da minha cara que não tenho crise alguma. e não é nem dizer que elas tomam banho ou coisa parecida...

Beatriz Levischi disse...

:)

Se o organismo da Bellinha aceita bem o leite, acho que não tem problema, Li.

Má, jura que você não ficou com vontade de comer coco nenhuma vezinha? rs

Lívia Fernanda (I/O Gatos) disse...

Ainda bem que temos você, Bia, para escrever para uma revista de grande circulação como a AnaMaria e poder conscientizar as pessoas sobre os mitos e verdades sobre os bichanos. Os gatos agradecem, os gateiros também agradecem.



E sobre esse indivíduo que colocou uma bombinha na boca do gato, por que ele não pega uma bombinha e enfia... deixa pra lá!

Amanda disse...

Ai que tendenciosa você... gateiros, humpf! kkk

Sempre digo que quem acha essas coisas deveria vir aqui conhecer os três figuras que tenho em casa.

Fidel faz festa quando você chega e Zuca é capaz de ficar hooras olhando pela janela do meu quarto aberta, sem nem intencionar colocar a pata pra fora, tamanha a vontade dela de ter essa liberdade aí.
Mas o Nino.. tem problema de personalidade, é esquizofrênico, sei lá. Sei que o cara busca a bolinha, vem se você chama, segue minha filha pela casa como se fosse sombra, rouba brinquedinho de dentro da casinha de boneca dela pra se entreter, e deita na porta do quarto, virado pra fora,quando ela está lá... tal qual um cão, guardando a porta.. é engraçadíssimo!! kkk

O que eu acho engraçado é quem diz isso tampouco conhece cães, porque tô careca de ver cachorro se jogar pela janela ou pelo muro porque tá afim de dar uma passeada, fazer xixi na casa toda como se fosse dele, meter a boca no próprio dono porque sei lá, o vento mudou de lado.. e tente adestrar um cocker, ou um akita, você vai ver que facinho!!

Enfim, bicho é bicho, gente é gente. Complicado, né?

Beatriz Levischi disse...

Quem cultiva preconceitos não conhece nem a si mesmo.

Anônimo disse...

Oi, sou o Valter e eu e minha esposa temos 4 bichanos, 2 pretos e 2 rajados, moramos no interior e somos apaixonados pelos bigatos. Parabens pelo seu post. Adorei. parabens!

Beatriz Levischi disse...

:*