.
.

26.6.12

Raquel que virou Ruth

No dia 15 de junho, eu instalei no meu quarto uma Pipoca moribunda, que permitia todos os colos com os quais a gente sonhou nestes cinco anos, e fui a pé até o veterinário do bairro em busca de um tratamento alternativo aos 28 comprimidos de doxiciclina. Dr. N. sugeriu amassá-los em A/D, requeijão ou leite condensado, mas nem o atum emprestado da padaria ela quis comer. Levantava da caminha apenas para beber água e usar o banheiro, com movimentos lentos e inseguros.

No sábado, ele acabou vindo aqui em casa para fazer soro na bichinha, enfiou comida e cortisona goela abaixo e decidiu arriscar a injeção de um antibiótico mais fraco, mas que valeria por quatro dias. Eu só teria de continuar com o cortisona e forçar o A/D na seringa até segunda, quando a pequena tomaria outra dose de soro. E, se ela não reagisse à infecção nesses três dias, a gente desistiria da batalha. A seu favor, contava a pouca idade.

Foi noite de dormir pedindo repetidamente um milagre para São Francisco. E de acordar com o barulhinho da branquela se lambendo, após 72 horas de abandono. Sozinha ela mastigou quatro bolinhas da ração seca de filhote, lambeu a colher de sobremesa de A/D, engoliu o remédio sem estresse e ainda virou de barriga para ganhar carinho. Eu não sabia se chorava, se dava risada ou se caminhava plantando bananeira com uma mão só até Santiago de Compostela.

Nunca tinha ouvido um miado dessa gata que não fosse de pânico. Muito menos sentido o cheiro do seu bafinho. Não imaginava que os pelos escondidos sob o tronco magrelo eram macios e descabelados. A proximidade do mês da vacina, quando ela precisaria entrar na caixa de transporte, me gelava a espinha. Na tarde em que joguei uma bolinha de papel alumínio para tentar brincar com a criatura assustada, ela se comportou como se recebesse um tiro.

Três dias depois, sem segunda dose de soro nem de antibiótico, a gudinha amaciada já estava comendo a ração especial e nunca mais marcou território nas portas fechadas. A ideia é mantê-la separada do grupo, para poder usar a caixa de areia e beber água em paz. A doença renal não possui cura, mas, se ela viver bem o mesmo tempo que passou andando abaixada pela casa com medo da Clara, o esforço e o prejuízo financeiro terão valido a pena.

A peluda sente falta dos amigos e meu quarto é um universo pequeno para um bigode. Mas eu prometo, além de espirrar loucamente, compensar a mudança colecionando dores no corpo para ela poder dormir no meu quadril, chegar atrasada nos compromissos de trabalho porque perdi a hora acariciando suas orelhas, não brigar quando ela derrubar toda a roupa do armário para fora ao errar o cálculo do pulo.

Pipoquinha teve a chance de fazer diferente. Eu aproveitarei a minha também.

29 comentários:

Anônimo disse...

Que alegria Bia, São Francisco não iria mesmo te abandonar, nem a Pipoca. Ela merece mais longos anos, agora como gatinha de colo.

Bj
Rose Borella

Anônimo disse...

Obrigada São Francisco e Santo Dr. N viu!!!

Anna K.

Livia Luzete disse...

Fico feliz de vc ter um profissional de verdade a seu alcance.. Eu tive uma pessoa irresponsável! E minha bebê se foi. Nem todos são profissionais por vocação. São Francisco olhe,abençôe esse veterinário.
E que a Gudinha Pipoca, agora amansada, ronrone por muitos anos!!!

Vânia disse...

Que bom abrir o seu blog pela manhã e ler uma notícia maravilhosa como essa. Vc e a Pipoca merecem...bjs!

Anônimo disse...

Parabéns pela dedicação. A recompensa, além dela sair dessa, ficaram chegadinhas, com direito a todos os cafunés atrasados.
Bjs
Ana - Araça

Repositório disse...

Que delícia de post! Viva a Pipoca!

Tati disse...

Que alegria! Eu gosto da Rutiiiinha! hahaha. Viva a Nova Pipoca e o Dr. N! :-D

Anônimo disse...

Oi Bia... a dois anos, passei pelo mesmo problema com meu Dengo... ficou 10 dias internado e quando voltou pra casa, tomava toses diárias de soro, por mais uma semana... quando ele começou a comer a ração especial, não sabia se chorava ou ria. Hoje brinca pela casa com os outros 7 bigodes... mas ainda tem seu próprio quarto separado, para dormir em paz, tem sua própria cx de areia e ração especial pro resto da vida.
Dengo vive e brinca mais que todos os outros, as vezes acho que ele sabe bem a doença que tem, mas quer aproveitar todos os momentos enquanto puder!!!

Dani Garcia

Juliana Valentini disse...

Criatura Beatriz,
eu já estava dando risada sozinha só de ler "Raquel que virou Ruth" no Facebook, antes mesmo de chegar ao post.
Quantos andares de subsolo tem essa sua lépida memória? De onde você desencava essas ideias, pessoa?
Parabéns pela transformaçao da Pipoca. Ela e você merecem.
Um beijo grande e um carinho na barriga macia e arrepiada,
Ju.

Taciane disse...

Que filme lindo! Eu ja vivi transformação semelhante, mas a minha Arika é beeeem menos manhosinha. Mas a emoção de conseguir tocar um bichinho arredio com o consentimento deles...é muito emocionante. E o vídeo esta lindo, ela vai viver bem felizinha ainda!

Karina disse...

Pipoca tá linda no vídeo! E nós continuamos aqui torcendo pela saúde dela!
Beijos

Marta disse...

Eba! Adorei saber que a Pipoquinha melhorou. Tava torcendo muito.
Bjo!

Mariana disse...

Que maravilha! Agora temos "Pipoca Doce"! Feliz por vcs Bia, beijos, Mariana.

ana mantay disse...

Que notícia ótima, Bia. Tava torcendo pela Pipoca. A minha gata era louca e arisca até cair do quarto andar (apê de estudante) e sobreviver. Depois virou um doce com direito até a carinho na barriga.

beijo nas duas.

Dark_Angel disse...

Ola gostaria de pedir informacoes sobre criacao de gatos. Pela primeira vez ( e primeira vez que irei criar gato tbm) peguei uma gata de rua e ela estava prenhe. Ela teve a ninhada e agora esta rejeitando os filhotes que tem apenas 3 dias. Estou cuidando dos filhotes mas ela tbm esta me preocupando muito. E normal a gata nao ter vontade de comer apos ter os filhotes?
Hoje consegui que ela comesse figado de peixe. Mas todos os tipos de racao que coloquei para ela, foram rejeitadas.

Dyzinha disse...

\o/ festa e fogos de artificio ( só com cores, sem sons!)

Kuka disse...

... vc me fez chorar dois posts seguidos. tô com medo de ir pro próximo...

Adrina disse...

Linda, linda demais! Agora que descobriu como carinho é bom, duvido que vá querer outra coisa

Beatriz Levischi disse...

Eu não conheço um clínico geral prestável, mas os veterinários dos bigodes são porretas.

Continuem na torcida pela Pipoca, porque cada dia em Gatoca tem sido uma surpresa.

Ju, acho que minha memória recente é ruim porque está entupida de inutilidades. rs

"Pipoca Doce" foi ótimo, Mariana! :)

Dark Angel, nestes posts você encontrará dicas de como cuidar da gatinha e dos filhotes, mas primeiro ela deve ser examinada por um veterinário: http://blog.gatoca.com.br/2008/04/dicas-para-cuidar-do-seu-gato.html, http://blog.gatoca.com.br/2009/07/dicas-para-cuidar-de-filhotes.html e http://blog.gatoca.com.br/2011/09/voce-castra-de-graca-e-ele-vive-mais.html.

Beatriz Levischi disse...

Aviso: spam, propaganda e comentários que não se encaixam na proposta do blog serão deletados!

eva disse...

Fiquei muito contente pelas noticias da pipoca. e que vídeo doce!
beijos

Aline disse...

Owwwwnnnn, que vídeo mais fofo!
Deve ser tão gratificante receber este carinho após todos os cuidados que você dispensou pela sua saúde!!!

beijos

Celinex and Gatito + Gatitas disse...

EBAAAAAA!!!!!!!
Viva a Pipoca Linda!!! MeaowsKisees da Leitinha Zen, Branca Janaina, Rebeca Wii e Celinex!

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Feliz aqui com lágrimas nos olhos. Bendito São Francisco que está sempre de plantão, guiando esses Tios de Branco maravilhosos. Continuamos na torcida por dias cada vez melhores. Beijos

Beatriz Levischi disse...

Obrigada pelo carinho, meninas! :)

Guiga disse...

Pq tu sempre me faz chorar, hein Dona Bia?!?! :P

Beatriz Levischi disse...

Eu não tenho culpa de colecionar leitores sensíveis. rs

Anônimo disse...

Simples e lindo! amei a musiquinha.

Beatriz Levischi disse...

:)