.
.

13.10.21

O poder do atum vegano

Quando adotei o Mercv e descobri que gostava de animais, parou de fazer sentido almoçá-los — e eu não diferenciava bichos fofinhos, como agora não diferencio os feiosos. 14 anos e meio se passaram vegetariana, os últimos cinco orgulhosamente vegana! Com o avanço da tecnologia, motivado pela emergência climática, está cada vez mais fácil substituir carne, leite e ovos. :)


Não que a gente precise disso para uma dieta balanceada, mas é bom matar a saudade nas promoções, rs. No penúltimo fim de semana, por exemplo, voltei à infância com o sanduíche de atum que minha tia preparava no intervalo das brincadeiras com as primas. O mesmo cheiro, o mesmo gosto, o mesmo óleo.


E os gatos também acharam porque ficaram enlouquecidos com o peixe de mentira, depois de esnobar o sachê de peixe "de verdade" — uma batalha de soja, ervilha, grão-de-bico, rabanete e algas, sejamos honestos, contra carne mecanicamente separada de atum, carcaça de frango, miúdos e plasma suíno.

Pipoca precisou ser retirada do recinto!

4 comentários:

Marina Kater disse...

a última foto é PERFEITA!
😆
vou experimentar esse atum.
toda quinta-feira, aqui em casa rola macarrão com molho de atum com creme de leite. dá pra começar fazendo com peixe de mentira, né?

Lyra Libero disse...

Eu nunca comi o atum da fazenda futuro, mas amo todos os outros produtos! vegetariana há quase 2 anos, vegana em breve <3

Anônimo disse...

Gente! Vou experimentar com os meus gatos!

Anônimo disse...

Moro no interior, tomara que eu encontre por aqui!