.
.

7.12.13

É impossível salvar todos...

Depois de 12 horas de faxina, começada na quinta-feira, eu abro a porta interna do prédio e dou de cara com um filhotão frajola. O mesmo que, na segunda, Leo quase atropelou porque descansava no meio da rua, sem intenção de sair. Meu bairro novo tem uma coleção de bichos errantes, mas eles parecem mais safos. Sparky é bobo de tudo: saltita com cabeçadinhas na perna da gente, se joga de barriga no chão para ganhar carinho, ronrona só de olhar.

Na dita segunda, eu desci do carro, ajeitei-o na calçada, ouvi dos passantes que sua dona não cuidava nem dos filhos e, como eles, também passei. Mas São Francisco não deixou barato. E ontem à noite eu entrei na favela com o gato a tiracolo para conversar com a irresponsável. Acontece que ela não existia. Sparky foi abandonado há duas semanas e os moradores evitam dar comida para que ele não se acostume.

Eu tentei convencer os fieis da Sara Nossa Terra, da Assembleia de Deus e do centro espírita (rua ecumênica) a lhe arrumarem um cantinho, mas seres espiritualizados têm mais com que se preocupar. Lembrei então do apertamento (sem divisória na lavanderia), dos dez bigodes inconformados fazendo xixi na louça lavada, dos cinco remédios (incluindo dois corticoides) que uso diariamente para a alergia e, sabendo que passaria a noite em claro, soltei o pequeno.

É impossível salvar todos... sozinha. Alguém pode ficar com essa coisa apertável provisoriamente? Eu castro, vacino (comprem os chaveiros e broches doados pela Denise, por favor), levo onde for preciso, pago a ração, os sachês, os brinquedinhos, divulgo exaustivamente até conseguir uma família de comercial de margarina.

Do lado de fora, ele não terá a menor chance.




Epopeia do Sparky na busca por um lar:

:: Chute de presente de Natal e ajuda para a cirurgia
:: Retirada da cabeça do fêmur e doações
:: Agradecimento e esperança na humanidade
:: Unidos por uma pata quebrada

14 comentários:

Denise disse...

ai minha nossa senhora do sagrado coração de pudim! ele é a coisa mais fofurenta e desejável!
na torcida...
beijos
denise

Anônimo disse...

eu como ja te disse tenho uma familia de preto e brancos...Francisco Oswaldo,Clara,Mimi,e Coelho...destes,so o Coelho,e mega apavorado,os outros tres,sao meio q humanizados...principalmente o Francisco Oswaldo,q chegou aqui com menos de 2 meses,e eu tive q ensinar ele ate a ir ate a areia,e ensinar como enterrar,ate hoje,ele faz da maneira q ensinei...ele comia so raçao umedecida com agua morna,quando chegou,de tao pequeno,inclusive de madrugada,e adivinha quem tinha q levantar pra alimentar o nene?porq se eu nao levantava,ele ficava amassando pao encima de mim, ate eu acordar...nao sei se nao sabia,ou nao queria comer sozinho...e alias Bia,quando vc diz q leva onde for preciso,vale pra Curitiba tambem?pois se vc vai custear tudo pra ele,ate q ache um bom lar,nao me custaria nada abriga lo aqui.DA GATEIRA DE CURITIBA><JAMILE

Anônimo disse...

quer dizer q por ai,os gatinhos tambem fazem xixi na louça lavada?e eu q achava q eram so os meus...tem q contar pra minha mae,q fica louca da vida,achando q os meus gatinhos sao os unicos q fazem este tipo de coisa bizarra...DA GATEIRA DE CURITIBA><JAMILE

Fowler disse...

Por que eu não escuto meu instinto?
"Não aperta o play!"
Mas não ... eu apertei.
E agora estou aqui com cara de buldogue, olhos boiando e xingando os "seres humanos" que deixam uma coisa doce destas jogado à própria sorte ...
Mer*&*%

Felina disse...

Como já dizia Madre Tereza as mãos que ajudam são mais sagradas que os lábios que rezam!

Karina Parma disse...

não tem como o rosto ficar sem sorriso e o coração quentinho vendo essas imagens! Amo!!!!

Vânia disse...

No exato momento em q não consigo aceitar q não se pode salvar a todos, abro o seu blog e me deparo justamente com a frase q não tem me deixado comer nem dormir há dias...como aceitar essa situação? Vida de protetora não é fácil! Por mais q ouçamos de consolo (vc pelo menos salvou 1,2,10,100...) a tristeza de perder um pequeno nos vira do avesso...força Bia, vamos divulgar...bjus

May disse...

e a gente se sente tão, mas tão mal, né?
mesmo com todos os argumentos mais legítimos do mundo para justificar para nós mesmas o porque não podemos salvar todos, a gente sofre loucamente.
eu queria poder ajudar, mas ja to com um dog temporário em casa e acho que depois dele, devido ao stress, vou dar um tempo pros meus filhos se sentirem donos da casa novamente.
vou ajudar compartilhar e se houver algo mais, grita, bia!
boa sorte. ai meu coração...

May disse...

e a gente se sente tão, mas tão mal, né?
mesmo com todos os argumentos mais legítimos do mundo para justificar para nós mesmas o porque não podemos salvar todos, a gente sofre loucamente.
eu queria poder ajudar, mas ja to com um dog temporário em casa e acho que depois dele, devido ao stress, vou dar um tempo pros meus filhos se sentirem donos da casa novamente.
vou ajudar compartilhar e se houver algo mais, grita, bia!
boa sorte. ai meu coração...

Daniela disse...

Bia acho que consigo ajudar. Você pode confirmar seu email? Tentei procurar no blog mas meu acesso a internet esta restrito.

Beatriz Levischi disse...

Eu já doei um cachorro para Curitiba, Jamile. Mas para lar temporário é complicado. Obrigada mesmo assim. :)

Me passa seu telefone, Daniela: bialevischi@yahoo.com.br. Amanhã o Sparky sai da clínica (ele apareceu mancando e já ficou internado para castrar) e eu não queria ter de soltá-lo na rua. :\

Rosana disse...

Bia,
Olá!
Alguma novidade do bonitão? Estou indo viajar com o coração na mão.

Bjs

Rosana

Vitor Adão Fotógrafo disse...

Ola! somos um casal de maua, temos alguns contatos e um blog de nossas gatinhas... tenho pensado muito em como ajudar quem ajuda.... as mãos e os bolsos alcançam pouco, mas o coração abrange a todos... queria pedir autorização para publicar seu aviso em nosso blog... quem sabe alguém vê e quer ajudar tbm! espero respostas! abraço

Beatriz Levischi disse...

Claro, Vitor Adão! Neste post tem a continuação da epopeia: http://blog.gatoca.com.br/2013/12/dezembro-sempre-me-surpreende.html.

A cirurgia foi marcada para amanhã, Rosana, porque precisa de ortopedista. Continue de dedos cruzados!