.
.

7.7.21

Ioga com a gata

Se o mundo fosse justo, colar elisabetano e cegueira não coexistiriam. Mas o finzinho de vida da Clara nos proporcionou esse bingo às avessas. Sim, o carcinoma alcançou o segundo olho, deixando ainda mais complicada uma rotina que já estava puxada — hoje, aliás, completamos oito meses de refeições na colher, água na seringa e limpeza com pano úmido quentinho.

Fico me perguntando que experiências mais nós duas precisamos ter. O que falta aprender? Quando é o momento certo? Aí, ela ignora a caixinha que instalei no jardim para aproveitar o sol da manhã, como boa gata, e vem fazer ioga comigo. Bem no meio do tapete.

Concluo que ainda não está na hora.

7 comentários:

Felina disse...

💔

Anônimo disse...

Momento mais difícil da vida de uma gateira.
Sinto muito por vcs duas!

Cris Rosa disse...

É de cortar o coração mesmo...😿

Barbara Toledo disse...

♥️😢♥️

Unknown disse...

Que bom que ela tem você, que entende, trata com respeito e carinho. O fim é muito triste e feio mesmo. Nada disse deveria acontecer a um bichinho né. Forças para as duas.

Unknown disse...

___o___

wcris disse...

É de cortar o 💔. Muita força para voces 💔💔💔