.
.

9.10.15

Notícias da Morte

Soraia, a síndica do condomínio onde Catrina resolveu tentar a chance de mudar de vida, me ligou à hoje tarde (ou melhor, ontem, porque já passou da meia noite). Disse que a moradora que a alimentava se animou com minha atitude e levou a gatinha ao veterinário por conta própria ― só não a adota porque tem uma bichana idosa, em tratamento pesado por causa da falência renal.

Para a surpresa de todo mundo, La Muerte é castrada. E meu queixo terminou de cair ao ouvir que o pessoal bacana do prédio se uniu para me entregá-la vermifugada, despulgada e banhada. Soraia ainda ajudou com a ração. O pedreiro dedou quem mandou dar um sumiço na coitada. E dona Sônia, que está viajando, emprestou o apartamento até sábado, quando a vesgolina precisa ir para o lar temporário.

Os corações de pudim que se ofereceram, até agora, estouraram a cota de bichos por metro quadrado ou me pediram um prazo de hospedagem, coisa que não tenho como estimar ― Jacob demorou três anos para conquistar a Glaucia, enquanto os bebês da família Hollywoodiana ganharam uma família em poucos meses.

Assistam ao vídeo da pequena e pensem no assunto com carinho?



Epopeia da Catrina, La Muerte na busca por um lar:

:: Como tudo começou
:: Lar temporário do lar temporário
:: Morte quer vida nova!
:: Chuchuia
:: Onde Está Catrina?
:: A gata mais azarada de Gatoca

6 comentários:

ValLindinha disse...

Que boa notícia! Catrina foi cuidada, alimentada e ainda percebe-se que somente um morador mal amado se incomoda com uma gatinha no jardim.
A equação de babacas esta em desequilíbrio, contra os babacas felizmente.
O lar temporário vai sair com certeza, se não sair uma adoção antes.

Anônimo disse...

Paixão à primeira vista. Ela lembra muito minha Lelê, que virou estrelinha em novembro passado. Eu a hospedaria alegremente (talvez até adotasse, rs), mas estou a mais de 400 km de distância. Algum $ ajuda?
Regina Haagen

Anônimo disse...

Oi Bia!
Apesar de ainda estar tentando juntar os caquinhos do meu coração, continuo, vez ou outra, "espiando" os acontecimentos Gatoquences...
Claro que a história da linda Catrina acabou bagunçando ainda mais os caquinhos e toda chance que me aparece, ela ganha destaque.
Talvez tenha uma chance para ela; uma indicação ao menos.
Interessa?
Ana C.
ana.clo@uol.com.br

Beatriz Levischi disse...

Participe do Clube do Gatoca na Kickante, Regina: bit.ly/1N3Z87H. A epopeia da Catrina é mais uma prova da importância da conscientização e da educação na proteção animal. Se nossos caminhos não tivessem se cruzado, a pequena provavelmente não estaria mais viva. E se eu resolvesse agir sozinha, só ela teria sido salva.

Ao conversar com a síndica do prédio, porém, mostrei que existe alternativa à indiferença, que juntos fica fácil ajudar e que, ao contrário do que a mídia insiste em propagar, a gente pode, sim, melhorar o mundo. E outras Catrinas ganharão uma segunda chance. :)

Claro que interessa, Ana! Vou te escrever. :*

Elisa Reiko disse...

Olá Bia,

Gostaria de contribuir, mas é preciso muitas informações. É possível contribuir de outra forma?

Beatriz Levischi disse...

É possível agendar as transferências mensais no banco em que você tem conta, Elisa. As minhas são no BB e no Itaú. Manda um e-mail que eu te passo os dados direitinho: bialevischi@yahoo.com.br. ;)