.
.

28.2.11

A segunda primavera

Sábado, de Biscrok na bolsa e câmera fotográfica na mão, Mariana e eu pegamos a estrada rumo a Sorocaba para o tão esperado almoço de aniversário da Pandora. Nos últimos 365 dias, ela só ganhou alguns quilos. Mas sua transformação de saco de lixo em princesa belga continua na lista das mais impressionantes de Gatoca. E a fiel escudeira não esquece mesmo de mim.

10 de novembro de 2008

26 de fevereiro de 2011

Para ampliar, cliquem nas imagens

20 comentários:

Marina disse...

Que lindona ela está!

Beatriz, obrigada pelo seu post "dois é melhor do que um", cheguei a comentar nele dizendo que quem mora comigo estava resistente a pegar outro bigode...Agora finalmente consegui convencê-la e nós vamos dar um lar definitivo para algum bichano foto do Adote Um Gatinho! :)

Amanda disse...

ela vai pra sempre lembra, num te falei? eeee gateeeira!! hauahuahu

bellaeosdiasdecao disse...

como esquecer nosso anjo da guarda? Pandora sempre vai se lembrar e com carinho de vc! Parabéns de novo!

Eu e meus Botões disse...

Ahhh Pandora linda, depois de tanto sofrimento naquela calçada, graças a Bia tem o lar amoroso que merece. bjs

Beca disse...

Vida com dignidade.

Daniela Tórgo disse...

Muito bom ler historias com final feliz!!!A Pandora é muito linda!

Renata Vieira disse...

Que Lindaaaaaaaaaaaaaaaa!!!

Estou muito feliz por ela.

Beijos

Kellen Costa disse...

Bia,
meu nome é Kellen Costa, moro em Fortaleza e estou sempre acompanhando seu blog. Hoje recebemos um email falando que uma criadora em SP faliu e q os cães terão q ser sacrificados. Não temos como comprovar a veracidade destas informações mas ficamos preocupados.
No email diz q os animais estão em Caucaia do Alto-SP, próximo à Cotia e Embu das Artes. (Telefones para contato: 11-4241-5502 11-4241-5502 , 9959-1609 com Cibele, ou 4704-6335 com Lígia)
Teria como vc verificar se isso é verdade? Obrigada.
(meu email: kellenct@yahoo.com.br)

Beatriz Levischi disse...

Kellen, pelos telefones, você está se referindo ao clássico e-mail dos "50 cães de raça, frutos de um comércio abominável" e blábláblá, certo? Se um dia eles realmente existiram, devem estar todos mortos, porque essa história roda a internet desde os primórdios.

Gente, sempre que vocês receberem um apelo assim, façam uma pesquisa rápida no Google. Enquanto os hoax correm soltos, os bichos que precisam de verdade continuam sem ajuda.

Vânia disse...

Olá, Beatriz, meu nome é Vânia e sou de Cubatão, litoral de SP. Achei o seu blog por acaso e me apaixonei de cara. Sou mamãe de 1 casal de bigodes, ambos foram abandonados e nós os adotamos. Eles só nos trazem paz e alegria. Tenho uma filha de 7 anos q também ama bichos, principalmente gatos.
Quero participar da rifa, sou nova por aqui. VOu fazer o deposito e mando o email.
Obrigada e um abraço. MEu email é vaniagoiania@bol.com.br

Kellen disse...

Tudo bem Bia, obrigada pela dica.
Eu não sabia desse email e fiquei assustada quando li.
Obrigada =)

Vanessa disse...

conta mais da sua visita pra Pandora! Ela tá mto linda!!!

Augusto B. disse...

Seu exemplo me inspira e tenho certeza que a muitos outros também. Meus parabéns Bia!

Gloria disse...

Sempre que passo por aqui, lembro da Pandora (e do Marley tambem) e fico muito emocionada com a historia dela. Quem Deus e São Francisco te abençoem hoje e sempre. Bjs, Gloria

Lorena Roccco disse...

que coisa liiiinda!
Como alguém pode abandonar essa princesa??

Beatriz Levischi disse...

A Amélie já conquistou sua amiga, Marina?

Vânia, você chegou a enviar o e-mail?

Eu fico brava com quem repassa hoax sem checar, Kellen. :)

Augusto, seja bem-vindo ao Gatoca! Esses dias a gente estava justamente comentando que falta homem na proteção animal.

Pandora me recebeu com a mesma festa do ano passado, Vanessa. Dormiu ao lado da minha cadeira, de vez em quando pedia carinho com a clássica cabeçadinha na mão e, quando cansava de ver a gente comendo, ia correr pelo jardim ou latir para os transeuntes. rs

Lorena, a pantera nem sempre foi princesa assim. Mas não justifica o abandono, né?

Rosângela disse...

Impressionante o que o amor pode fazer com alguém, não é? Eu também estou "cachorrando" agora. Além dos quatro gatinhos, hospedei na garagem uma cadela atropelada e estropiada. A lindinha está tão bem agora e já a amo tanto que percebi que não tenho vocação para lar temporário... e meu carrinho, coitado, todo riscado... rs
Mas não tenho jeito, fazer o quê?

Beatriz Levischi disse...

A gente só aprende a doar quando chega no limite de bichos, Rosângela. rs

Pedro Koiffman disse...

beatriz ela nunca vai te esquecer !!!

Parabéns!!

Beatriz Levischi disse...

Essa fidelidade da Pandora me emociona, Pedro.