.
.

4.10.16

Diário do Rei #8

Eu queria muito aquela carne moída! Quando cheirava o potinho, porém, a barriga virava uma cambalhota ruim. Papai fritou com água e orégano e o espetáculo só piorou. Nada merecia aplausos gustativos. Até que a mamãe teve a ideia de bater o almoço e me dar na seringa. Eu odeio a seringa. Mas tinha colo. E cafuné. E o amor foi descendo quentinho.


Anotações anteriores do Rei: #1 | #2 | #3 | #4| #5 | #6 | #7

8 comentários:

Celina disse...

O amor é o melhor tempero!...

elaine disse...

Sei como dói! Dói a alma da gente! Foi igual com minha Talita. Chorei com vcs

Anônimo disse...

São Francisco por favor; cuida do Simba

Laurinha disse...

Força peludo, forma mamãe!!!

Anônimo disse...

Senhor, misericórdia Senhor!

ValLindinha disse...

Esse doeu!

Marina Kater disse...

<3

Cristina Almeida disse...

Ô pequenino que deus te proteja sempre!!!