.
.

22.1.16

Furto felino

Atualizado em 05.02.16, para extensão do prazo do concurso

A coisa que mais desaparece aqui em casa é tampa de caneta. Eu vejo os bigodes assaltando a mesa do escritório, ouço o barulho do futebol de plástico no cômodo ao lado e, no segundo seguinte, a tampinha já não existe mais. O furto que entrou para a história do Gatoca, porém, foi da minha cartela de anticoncepcional, desfilada como troféu entre as visitas em 2008.

Por que estou relembrando esse causo agora? Para ressuscitar os concursos do blog! Contem na caixa de comentários o que os peludos de vocês já surrupiaram por aí. A resposta mais inusitada ganhará o e-book Manual do Gateiro de Segunda Viagem e um voucher para exames no Provet (hemograma, função hepática, função renal e urianálise).

No dia 10 de fevereiro, vocês me ajudam a escolher o vencedor, ok?

30 comentários:

Alexy disse...

Há uns 20 anos recolhi duas irmãs siamesas da rua: Gabi e Babi, que já estavam com uns 6-7 meses quando foram resgatadas.
A Babi estava grávida e teve os filhotinhos menos de duas semanas depois.
A irmã não se conformava com os miadinhos, e vivia rondando o berçário improvisado num engradado de cerveja...
Um dia acordei com a mãezinha Babi chorando desesperada e, percebendo a falta de um dos bebês, comecei a revirar a casa inteira procurando, até encontrar a Gabi numa caixa de papelão, encolhidinha com um dos filhotes pretinhos procurando um mamilo com leite na barriguinha seca dela.
Pior é que a meliante me encarava toda orgulhosa, como se dissesse: "Então, fui eu que fiz esse durante à noite... é meu, viu? Não é dela não."
Fiquei até com pena de tirar o gatinho dela...

Daniela disse...

Aqui em casa o furto de alianças de casamento é prática comum. As autoras são reincidentes nesse e em outros atos ilícitos. No caso das alianças, elas sempre são retiradas do local em que estão e encontradas no chão de outro cômodo. O pior é que o crime é cometido sempre com a mesma finalidade: jogar futebol.

Viviane Santa Vicca disse...

Eu tenho um casal de gatos. A Marie eu adotei aqui no Gatoca e o Lenin (nós resgatamos a mãe dele da rua).
A Marie é uma anjinha, mas o Lenin, faz arte por ele e por ela.
O Tsumani, apelido carinhoso que nós demos a ele, adora roubar cartões de crédito para brincar.
Teve uma vez que cheguei em casa e deixei o cartão em cima de um móvel na sala, quando fui procurar para guardar, não estava mais lá. Na hora me liguei que tinha patinha do Lenin na jogada.
Gente revirei a casa e não achava o cartão... até para São Longuinho pedi ajuda... rsrsrs
Três horas depois achei o cartão socado no braço do sofá.
Agora estou ligeira com os cartões.

Marina Kater-Calabró disse...

Os furtos daqui de casa são menos inusitados e mais reincidentes. E a meliante é sempre a mesma: Micolina.
Não sei por quê, mas ela é fissurada em elásticos de cabelo e bichos de pelúcia em miniatura. Todos têm que estar constantemente trancados em alguma gaveta, sob o risco de irem parar no potinho de ração da ladra.
(Obviamente depois de terem sido usados como bola de futebol por alguns minutos...)

Paula Guima disse...

No furto mais inusitado aqui de casa houve a ação da quadrilha quase toda!
O Pirata é o arrombador de portas de armário, em seguida vem Maria Eduarda e puxa quase todas as minhas calcinhas pelo espaço entre uma gaveta e outra, em seguida os outros meliantes se encarregam de espalhar a "mercadoria!" pela casa toda.
Quando cheguei tinha calcinha pelo quarto todo, na sala, na cozinha, na área, e até na varanda!
:)

disse...

Aqui em casa moram 3 gatinhos e vários bonecos e enfeites. Vários. Por algum motivo que eu nunca entenderei, eles somem sempre com a Marge Simpson. Só ela, sendo que a coitada fica no meio de vários personagens dos Simpsons, Pokemon, Star Wars, Mario, Plants vs Zombies... Eles sobem na prateleira sem derrubar nada, atiram a Marge no chão e depois eu encontro a pobrezinha nos lugares mais estranhos e sem sentido. Outro dia ela estava dentro do meu tênis! Hahahahahahahaha!

Juliana Pinto disse...

Atualmente tenho 4 gatos e sofro furtos de td quanto é jeito, mas o pior de todos foi o da minha dignidade.Ocorreu a cerca de 13 anos atrás...minha mãe estava namorando meu atual padrasto como eu tinha muito ciúme, um belo dia, aproveitei para "esticar o passo" e chegar em casa antes deles, consegui.Então me escondi debaixo da mesa com as luzes todas apagadas,assim que eles entrassem eu ia dar um belo susto, porém na hora que eles chegaram meu gatinho lindo,amarelinho, resolveu me fazer companhia debaixo da mesa, não tinha percebido a presença dele, até sentir um negócio quentinho e molhado.Ele fez xixi em cima de mim! Meu padrasto e minha mãe acenderam a luz e começaram a rir e ainda ouvi assim: Bem feito, tava fazendo o que embaixo da mesa?
No final,todos rimos!

Marco Mandarino disse...

Ficamos alguns dias sem receber ligações mas nem nos demos conta do porque... Até que num dia cedo quando acordamos percebemos a Bella passeando com o fio do telefone pela casa. Ai sim descobrimos do por quê sem ligações...rs

Cris*Negra Bela disse...

Roubar seixos do vaso de plantas. Que gato nunca fez isso?

Mas duvido que algum deles tenha feito com a mesma finalidade que a Zilá:
Após reclamações de minha mãe que suas pedrinhas estavam sumindo, fui observar a principal suspeita e a peguei no flagra, catando seixo após seixo de um dos vasos (localizado na varanda do apartamento) para atirar varanda a fora e se divertir vendo o seixo cair entre as barras do gradil ...

Fiquei cerca de cinco minutos observando a arte, chamei mãe, pai e avó pra ver também, até me dar conta que ia acabar tomando uma multa se uma das pedrinhas acertasse alguém (moramos no 11º andar...)
(Antes que alguém me xingue: Zilá é uma senhorita de 8 anos que sempre foi gata de prédio, mas justo nesse, em que vivemos a três anos, o proprietário não permite que instalemos telas...)

Anônimo disse...

Tenho dois gatinhos, Lola e Manolo, como já comentei antes aqui. ;-)
Lá em casa é muito comum sumirem canudos e fones de ouvido, devidamente esmigalhados, às vezes são mesmo enterrados na caixa de areia ou próximo a ela, com bolinhas e brinquedos afins :-O (Manolo)
Mas a maior bagunça que vi em casa foi da Lola.
Há alguns anos, Eu tinha um pequeno pen-drive em formato de bichinho e uma vez este pen drive sumiu. Procurava este pen drive feito louca pq precisava dele para copiar uns arquivos. Pensa em um ser que tirou tuuuudo dos armários procurando o tal pen drive. Nada.
No fim, achei o dito cujo enterrado na caixa de areia....e a dona da peripécia, Lola, qdo me viu com o negócio na mão, saiu correndo...Gatos...rs

Bj, Paty, Lola e Manolo.

Anônimo disse...

Furtos em minha casa já foram mais comuns, rs... Com o tempo (mais de 30 anos de gateira), desenvolvi técnicas e disciplina especiais para não deixar nenhum objeto de bobeira, seja pequeno ou grande. A casa ficou minimalista. Mesmo assim, de vez em quando ocorrem. As coisas óbvias de sempre, as que servem para jogar gatobol.
Escrevi só para votar na história de Alexy. Esta é campeã!
Regina H

Silvia Balloni disse...

Aqui em casa as gangues são muitas. Pior os novatos logo aprendem com os que se encontram enclausurados.
Kepler: Adora um rolo de papel higiênico de bobeira ou simplesmente roubar os sutiãs de bojo e desfilar principalmente na frente das visitas para mostrar o troféu.
Capitu: Destruidora de correspondência e principalmente recibos importante. Ela afoga todos recibos no potinho de água. No entanto, ela não entende a razão das contas não se afogarem.
Lucy: a sucessora de Kepler na modalidade papel higiênico.
Faraday: Ladrão mor de fitas, rendas e carreteis de linha. Possui uma certa por orégano.

Os demais se contentam em jogar os poucos vasos de flores da janela de casa, comer caixas de papelão e tirar os sapatos dela.

Li disse...

As histórias estado ótimas! Aqui normalmente é o Jack quem apronta duas que ficaram na história: chegamos de madrugada vindo de um casamento e ao acender a luz da sala percebemos o motivo do chão estar crocante, o roubo e morte do pacote de 500g de farinha de rosca.
Um dia cheguei mais cedo que o habitual em casa e encontrei camisinha e cuecas jogadas pela sala e indo em direção ao quarto. Ah! Nada mais era do que Jack que resolveu abrir a gaveta de cuecas do pai dele e se divertir.

Lia Black disse...

Meus dois gatos são bem tranquilos, no melhor estilo "durmo o dia inteiro e a noite também", exceto quando entra algum bicho. Nessas horas eles fazem jus ao seu parente distante e promovem caçadas dignas de um leão. Teve um dia que entrou um barata na sala, daquelas enormes e voadoras. A dona aqui, medrosa como sempre, corre da sala desesperada. Meus dois gatos partem pra cima dela, disputando a dita cuja e acabam por matá-la. Ali estou eu, varrendo o corpo da coitada quando olho por lado e ela desaparece. Pensei: pronto, ela estava viva. Lá vou eu atrás dela e a acho na cozinha, morta. Pego e coloco dentro do lixo. E qual não é a surpresa quando chego na sala e lá está ela, igualmente morta. Quando vou pegar a vassoura pra varrer novamente, ela desaparece tão rapidamente que acreditaria que era um fantasma me assombrando se não fosse o Canela, meu amarelinho gostosão, correndo com ela na boca, todo feliz. O safado roubava o corpo da barata da onde quer que eu colocasse. Por fim, ela acabou tendo o enterro na privada e fez Canela ficar sentado na frente da porta esperando mais uma entrar.

Ana Paula disse...

Com 18 bigodes na casa, o que não faltam são meliantes. Nada, nada, nada escapa. De elásticos de cabelo das meninas a aliança do maridón. De chupetas a cartelas de remédios. De cabos a lembrancinhas da maternidade. NADA. Mas ninguém se compara à Sagui, gatinha que chegou morrendo em casa com três dias de vida e criei na mamadeira. Essa gata é o Taz, nunca vi nada igual. Destrói TUDO pelo caminho. Pois bem. Um belo dia fui servir café para uma visita e vi que as cápsulas de Nespresso tinham acabado. Achei que o maridón tivesse tomado e comprei nova leva. E assim foi, com um consumo intenso de café. Até que, um belo dia, arrastei um móvel para limpeza e achei umas trinta cápsulas escondidas, todas roídas e detonadas. Estava explicado o mistério: a gata era a viciada em cafeína! 🙀🙀🙀
PS: Sei que café é tóxico para gatos e já coloquei as cápsulas em local inacessível. Mas não, Sagui não ficou menos encapetada. Acho melhor procurar onde guardei meu estoque de RedBull 😂

Ana Paula disse...

E, para completar o circo, tenho também a Shae, a ladra de... milho????
https://www.facebook.com/paula.martinezramos/videos/1216156418413411/

Gisele disse...

Aqui em casa os furtos mais comuns são de qualquer objeto metálico reluzente: moedas, brincos, anéis, etc...além de meias usadas que são retiradas de dentro do tênis.
Quando viajamos por um fds, já aconteceu de encontrarmos 5 meias diferentes na sala!
Ah! E tb já sumiu e apareceu em outro lugar: calcinha, descongestionante nasal, controle do ar condicionado, fechos de embalagem, barata morta, lápis e canetas, prendedores de cabelo.
E o local de "depósito" dos bens furtados são sempre os mesmos: embaixo do sofá e da geladeira.

Gabi Rowlands disse...

Temos dois bigodes em casa. A Pixie faz xixi e coco onde não deve, mas o Linu é o ladrão de comida e ele tem duas histórias:
Quando ele tinha alguns dias em casa, ele era magrelo e cabeçudo, mas isso não o impediu de roubar uma batata gigante do meu prato e lambuzar sofá, tapete e taco com azeite. Como a batata estava quente, ele foi arrastando a batata (que era pouco menor que ele) por uma pele que estava pendurada!
Outro causo de roubo foi quando pedimos uma pizza, deixamos as sobras sobre o fogão (tampadas na caixa) e fomos dormir. Pela manhã, além das patinhas no fogão, a tampa estava entreaberta, o queijo intacto e TODAS as azeitonas tinham rolado pelo chão e estavam todas roídas!
Linu, o gordeeenho!

Tainara Pezzini disse...

No meu apartamento eu tenho o meu filhote Alecrim, de quase 5 meses, ele trepa por tudo: mesa, rack, cortina, guarda-roupa, etc. Eu deixava meu anticoncepcional em cima do rack (isso mesmo, deixava!), pois era um lugar visível, sendo assim, de difícil esquecimento. Faltando três comprimidos para acabar a cautela, ela sumiu com o envelope e tudo, limpei toda a casa procurando e nada de encontrar. Desse modo, a única explicação é que um ladrãozinho, dentro da minha própria casa, fez desaparecer o objeto. Com isso, tomei três drágeas da próxima cautela, e faltou no final, fazendo um auê no meu ciclo menstrual.

Aline Maria Magalhães disse...

Meu gatos gatunos furtam de tudo, mas o objeto preferido deles são as chaves. Ficamos um ano procurando uma delas é achamos dentro do cachepo de um vaso de plantas da sala. Ontem achei a do cadeado do lado de trás da casa. E a do banheiro já faz um ano e meio que ninguém acha rsrs

ღ Gi disse...

Oi pessoas.
Meu gato, Tyler, tem costume de roubar meus elásticos de cabelo, sim, aqueles frufrus. Sumiu uns dois frufrus, como sou bem distraída, achei que tinha esquecido em algum canto qualquer, mas um dia o flagrei pegando o que eu havia deixado no criado mudo. Mas o esquisito é que ele rouba e come, é normal isto?

Alessandra Silva disse...

O furto mais maluco aqui de casa foi do Tuco, meu siamês lindo que infelizmente faleceu há 01 ano e meio. Na época do Natal resolvi decorar a casa com alguns enfeites e coloquei sobre um aparador um presépio artesanal que ganhei de uma amiga.. Não sei por qual motivo, o Tuco cismou com o menino Jesus e todos os dias e subia e o surrupiava para a caixa de brinquedos dele. Eu pegava, colocava no lugar e no outro dia lá estava o Menino Jesus na caixa de sapato cheia de brinquedos... E foi assim na noite de Natal: o Menino Jesus não nasceu em uma manjedoura, rodeado dos pais e reis Magos e sim em uma caxa de sapatos, com bolinhas, ratinhos, penas e outros brinquedos do meu filhote...

Unknown disse...

Meu gato Marfim adora roubar meu pincel de blush...Não importa onde eu deixe a necessaire, ele vai atrás do pincel. Muitas vezes deixo em cima da pia do banheiro, ele sobe, pega o pincel com a boca e sai correndo, leva pra brincar. Já a Belinha rouba meias. Ela anda com a meia na boca, miando alto, acho q ela pensa que é filhote dela, rs.

Olívia Miranda disse...

Tenho dois gatos. A Vida de 1 ano e Jimi Hendrix de 7 meses. Vida é um doce, mas o Jimi furta tudo! Pacote de petiscos, sacos menores de ração, saquinhos diversos. O maior furto foi quando eu estava trocando de carteira e coloquei uma nota de R$ 100,00 na cama (a filha única) e ele pegou, saiu correndo e ficou brincando com ela. Rolando no chão, segurando com as patas dianteiras e raspando a nota com as patas traseiras. Meu desespero! Corri para pegar dele e brincando ofereci pelo menos a nota de Dois reais que era menos prejuízo. Quem disse que ele quis?

Unknown disse...

Tenho 5 gatinhos em casa.No entanto apenas um deles é a pestinha da casa. Anéis e moedas (principalmente) desaparecem misteriosamente. Além disso ela tem um sério problema com as alças das sacolas plasticas. Nenhuma delas conseguem sobreviver a "pestinha".

Anônimo disse...

Infelizmente meu gatuno não está mais entre nós, Zé desapareceu a mais de 3 meses de casa. Achamos que algum ser sem alma colocou veneno para os gatos da vizinhança comer. Melhor não pensar nisso e relembrar somente dos momentos felizes juntos. Zé era um especialista em furtar objetos tanto dentro de casa quanto da vizinhança, talvez até por isso pode ter sido condenado a morte. Em casa adorava surrupiar o rolo de papel toalha e cotonetes para brincar. Da vizinhança trazia de tudo, sapatos, brinquedos, prendedores de cabelo, sacola com restos de cigarros que o vizinho fumava escondido jogava no telhado e etc.Mas o maior susto que eu e meu namorado tivemos foi quando ele apareceu em casa de madrugada e miando de uma forma diferente ( usava esse miado geralmente quando trazia presentinhos como baratas, mariposas, lagartixas, ratos e etc.). Com medo de ser uma barata, pedi meu namorado para acender a luz e verificar o que era. Para nossa surpresa era uma sacola de supermercado com 3 lingüiças de frango frescas, ainda geladas, para fazer churrasco. O larápio aproveitou que algum vizinho colocou as lingüiças para descongelar e trouxe para dividir com a família. O pior foi meu namorado que resolveu fazê las fritas na panela e comeu com pão. O coitado do Zé se arriscou e não ganhou nem uma lingüiçinha. Tbm não diríamos para não fazer mal. Em fim, saudades enormes do meu meliante preferido...Hoje temos o Chico, a alegria da casa. Sara

Renata BV disse...

Eu tenho, atualmente, 4 gatos que moram comigo. Três meninas e um menino.
A mais velha é a Catarina, hoje com 14 anos, fará 15 em abril. A Catarina é cega desde pequenininha. Teve degeneração macular. Mas quem olha para ela não percebe. Primeiro porque ela exibe um lindo par de olhos verdes e segundo porque ela olha para você quando você fala (ela vai pelo rumo da voz). Enfim, minha fofa, curiosa, caçadora (sim!) e exploradora certa feita entrou na área da lavanderia e escolheu algumas calcinhas minhas e umas meias e foi colocando uma por uma no tapete da sala. Claro que quando eu entrei em casa, com visita, minha cara foi para o chão. Só aliviou quando a visita viu a meliante vindo com outra peça na boca... Até hoje ela faz isso, mas, como me casei, ela hoje prefere as cuecas do marido :)

Renata BV disse...

Uma outra história engraçada em casa é com a Valentina. Nenhum gato nosso tem o hábito de subir em mesa ou pia (ao menos quando estamos perto) e quando ela chegou, pequenina, logo foi aprendendo que não podia. Quando estava com uns 5 meses pegamos a mocinha num flagrante engraçado: Meu marido comprou pão para o café da manhã e, depois que comemos, deixamos o pão (caseirinho) dentro do saquinho. Umas duas horas mais tarde, chego na mesa e o saco está todo puído e um dos pães esfareladinho. Fiquei de espreita e quem eu pego? A mocinha branca comendo pão!
PS: Ela come um pedacinho de pão ainda hoje, todo dia... só um pedacinho >..<

Renata BV disse...

VOTANDO: Amei todos! Mas o gato que roubou o Menino Jesus da manjedoura foi muito legal.

Cynthia disse...

Sou a humana do Léo um bb siamês gordo de 9 meses bem fofo e peludo. Ele mal passa no espacinhos do portão de casa. Porém, a Sofia uma siamês tbm com 1 ano minha magrela, embora castrada.. Ñ deixou a mania de ir pras casas alheias.. ainda pra completar utilizá mt bem seus instintos de caça rsrs há dias ela vinha trazendo de alguma residência prendedores de roupa.. o engraçado é q em meio a vários, ela escolhia apenas os pretos de plástico, nunca os de madeira. Foram 12 ao todo, um por dia. Até q tive tempo d observar d onde estavam vindo.. da vizinha da frente. Fui até ela com uma sacola cheia dos 12 prendedores d roupa.. expliquei o ocorrido.. ela riu bastante e recebeu os objetos agradecendo a devolução... mas ñ sei mais o q fazer com a Sofia.. é como se ela estivesse trazendo para mim os troféus de suas caças e aventuras rsrsrs Amo demais os meus gatos.. cada um com seu jeitinho, sua personalidade. Eles me encantam��������