.
.

5.3.21

O perigo das coleiras para gato!

Houve uma época em que eu não sabia que coleira felina deveria ser de elástico para evitar que os bigodes se enroscassem nas coisas e sufocassem. Aprendido isso, ainda acreditava que valia a pena mantê-los identificados dentro de casa, para o caso de uma eventual fuga. E as telas acabaram me fazendo desencanar.

Até novembro, quando Clara passou a usar o colar elisabetano de tecido, por causa do carcinoma. Escolhi um modelo que sustentasse o cone, mas com uma parte de elástico para garantir a segurança. E foi assim que, depois de meses de papinha na colher, escovação e fortunas gastas com tapete higiênico, quase perdi a retalhinha.

Leo tinha saído cedo e eu ainda juntava forças para começar o dia, quando ouvi um barulho estranho vindo da sala. Casada com uma criatura que sempre esquece algo, segui sonada para o banheiro, priorizando a água no rosto. E Chicão ligou o alerta do "corre que pode ser gatice".

Lá estava a coitada com o colar fora da cabeça, mas ainda preso pela coleira, se enforcando cada vez mais ao empurrá-lo com as patas traseiras, enganchadas no tecido — o barulho era do corpo em desespero se chocando contra o no chão. Sem tempo para pensar, juntei a gata-polvo, voei até o escritório arranhada e cortei o "enforcador" tremendo.

Os dez segundos mais eternos (e angustiantes) destes 41 anos. Tentei comprar outra coleira, mas confesso que faltou coragem. Prefiro assumir o risco de a pequena tirar o colar e coçar a lesão, já que trabalho em casa, do que encontrá-la morta.

6 comentários:

espacojacqueslacan disse...

Ai, que desespero! Ainda bem que tudo terminou bem!

Marina Kater disse...

caramba, Bia.
é uma escolha difícil mesmo.
os meus nunca usaram, até resolvermos passar um mês de férias na praia e, com medo de eventuais fugas, coloquei coleiras com plaquinha nos três.
duas são elásticas – e estão totalmente esgarçadas já, depois de 2 meses –, mas uma delas é de plástico sem elasticidade. ainda não aconteceu nada, mas juro que todo dia que olho tenho calafrios.

Anônimo disse...

Nunca usei nos meus e vejo gente colocando só pra enfeitar.
Povo sem noção...

Elaini disse...

Que susto! Mas q bom q estão bem (na medida do possível).

Unknown disse...

Me fez lembrar uma história. Para prevenir, eu usava coleira anti-pulgas em meus gatos. Sempre usei nos mais velhos e sempre funcionou.
Depois de anos, com gatos novos na casa, resolvi comprar e usar novamente. Duraram apenas um dia.
Pela manha do dia seguinte, fui fazer a limpeza do quarto dos gatos e vi sangue espalhado por todo lado.
Uma das gatinhas tentou tirar a coleira, durante a noite. A peça passou por parte da cabeça, mas ficou presa na boca. O sangue era do corte no canto da boca dela, que a coleira causou, sabe se lá por quantas horas ficando ali.
Joguei todas foras e nunca mais tive coragem de comprar mais.

Beatriz Levischi disse...

Que desespero! Essas coleiras antipulgas são polêmicas:

https://extra.globo.com/noticias/page-not-found/coleira-vendida-no-brasil-esta-por-tras-da-morte-de-quase-1700-pets-nos-eua-diz-relatorio-24907299.html.