.
.

8.5.08

Esqueletinhos: palavras ao vento

Atualizado em 12.05.08

Lembram da cartinha da Thaís, dizendo que Umaga teria um lar com muito amor até que fosse para o céu dos gatinhos? Pois soube que ela se separou do marido no final de abril e não pensou meia vez em desovar a ex-queletinha*. Sorte que Susan arrumou-lhe um cantinho na semana seguinte, com vista para a Avenida Paulista, sob os cuidados de uma professora de história e seu filho advogado. A pequena agora se chama Nina e ganhou um irmão felino que atende pelo nome de Dink.


*História completa dos montinhos de ossos da dona Lourdes, constantemente atualizada.

11 comentários:

Gabi Bianco disse...

Quando eu terminei meu ex-relacionamento, fiquei com os dois gatos. e digo mais: AI DO MEU EX se ele sequer cogitasse levar algum.

Separar e desovar? Mulher sem coração, tomara que nunca mais se apaixone, nem seja gostada!
*praga de gateira*

Bella disse...

Nossa, que coisa mais triste... não bastasse o fim de um relacionamento - que digamos já é triste por si só - ainda sobrou pra gatinha??? Pelo visto, foi-se o tempo que apenas a PALAVRA de uma pessoa valia por um escrito. Nem o que se escreve anda valendo, né?

Patricia disse...

Mas nem quando eu estava quase morrendo de alergia me separei dos meus gatinhos! Ainda agora, que estou me mudando pro interior, a minha primeira providência foi arrumar uma casa confortável e segura pros meus peludos, anti-fuga de gatos! Ainda bem que a Umaga arrumou uma família muito melhor agora!

Anônimo disse...

Pois é, esse é o ser humano, e assim eles "se livram" dos seus animais "amados". E a gente aqui, fazendo força pra ensinar a essas pessoas que é uma responsa grande ter um animal, tão grande quanto ter um filho gente. Mas muitos ainda acham que é diferente...
Bj,
Juliana.

Anônimo disse...

Ufa! Que boa notícia. ô gente que acha que bicho é que nem coisa de loja: num gosta devolve.
Afe Maria, se alguém devolve algum dos bichanos aqui de casa. É mais fácil meu pai querer devolver a gente, rss.

Lisy disse...

Eu fico revoltadíssima com esse tipo de atitude. Pô, bicho não é brinquedo!

E levando em conta tudo o que ela escreveu... enganou todo mundo!

Perdeu o marido? Desculpe dizer isso, mas foi bem-feito. Ele deve ter convivido com a falsidade de perto e resolvido cair fora.

Pena que os bichinhos não podem se defender e pagam pelo desamor dos humanos.

Tem horas que eu desisto do ser humano.

bjs

Lisy disse...

Bia, não resisti e resolvi divulgar essa desumanidade.

Espero que você não se importe, mas vou colocar um post no meu blog a respeito.

Tô cansada de ver tanta canalhice.

Beijos

Anônimo disse...

Que mulherzinha mais desprezível! :/
Não sei como alguém tem coragem de abandonar quem lhe deu incontáveis momentos de alegria e muito companheirismo...
Espero que ela passe o resto da vida sozinha!

Guiga disse...

Odeio gente que faz esse tipo de coisa! Ainda bem que a ex-Umaga/atual Nina achou um lar feliz!
E como disse a Gabi (primeiro comentário): tomara que morra sozinha!
Afe!

Norma disse...

Isso. No que depender das gateiras-blogueiras, essa pessoa nunca mais consegue adotar outro gato na vida.

Humpf.

Thaís Motta disse...

Se eu fosse a Umaga tinha arranhado a cara dela!