.
.

23.12.16

Especial de Natal: você pode deixar o mundo melhor

Não espere ganhar na loteria, ter mais tempo, trocar de trabalho, casar, separar, encaminhar os filhos, enterrar os pais. Também não adianta delegar ― isso só funciona enquanto a gente acredita em Papai Noel. Flexione levemente um dos joelhos, levante a perna o suficiente para permitir o movimento e apoie o pé no chão, um tico à frente (a outra perna sabe o que fazer). Tudo começa com um passo, desde comprar pão na esquina até descobrir a cura para o câncer.

E vou dar um exemplo bichístico, senão este post não estaria aqui. A caminho da Cobasi, cruzei com uma cachorrinha magrela deitada na banca de jornal, completamente invisível. Não, eu não conseguiria enfiá-la no apertamento com mais nove gatos. Mas a enxerguei. E, quando a gente enxerga uma vez, não pode mais se valer da bênção dos ignorantes.

Comprei uma latinha de ração úmida para ter certeza de que não seria rejeitada, pedi um potinho emprestado para o funcionário do pet shop e atraí a pretolina até o estacionamento, onde mais corações de pudim se sensibilizariam. Em meia hora, ela ganhou dois sacos de ração seca, um monte de carinho e uma chance de adoção pós-conversa com o marido.

Tirei fotos para ajudar na divulgação caso tudo desse errado (capricorniana), sondei a possibilidade de uma consulta veterinária solidária (grande) e deixei-a cercada de um afeto inimaginável no quarteirão anterior. À tarde, me contaram depois, o dono de um HB20 branco levou-a para recomeçar. A vida funciona assim: basta alguém quebrar o padrão para quem está em volta se sentir cutucado a fazer diferente também.

Já flexionou o joelho?

7 comentários:

wcris disse...

Ela é igual à minha Dandara. Pretinha feito a noite com unhas, ponta da cauda e peito brancos, que abandonaram no caminho de quem enxerga. Não a queria aqui com 20 gatos por companhia, mas ela soube fazer algumas amizades (poucas) felinas, tem um lar para chamar de seu, carinho, cuidados e respeito.
Amo seus textos, Bia.

Luiza Granado disse...

Amei sua atitude e que legal que contou aqui. Fez o natal da PetroLinda com esperança e o meu derretido de emoção.

Mariah disse...

Texto inspirador e perfeito para uma reflexão de natal. Bj

Anônimo disse...

Atitude é o que mais precisamos. Parabéns por dar e compartilhar o bom exemplo!

Marina disse...

Bia, vc faz toda a diferença...

Laurinha disse...

👏👏👏👏👏👏

Beatriz Levischi disse...

20 gatos e uma cachorra, Cris? Ganhou! rs

Todo mundo faz diferença. É só não se omitir. ;)