.
.

13.7.16

Cuidado com cheiros fortes!

Quando a gente se mudou para o apertamento, Pimenta desenvolveu uma alergia respiratória highlander, que venceu o tratamento com corticoide e seis remédios homeopáticos. Eu achava que tinha a ver com a poluição da Anchieta, nossa nova vizinha, e com as baixas temperaturas, já que a frajola piorava no inverno, e não me toquei que a faxineira também havia mudado.

Sem poder delegar o serviço a outra pessoa e novata nesta coisa de viver em condomínio, eu diluía pouco o produto de passar no chão para deixar o ambiente mais cheiroso. E um olfato 200 vezes mais desenvolvido do que o nosso (em uma casa cinco vezes menor do que a anterior) pifou. No frio, as janelas ainda ficavam mais fechadas, agravando o quadro.

Como cheguei a essa conclusão? Morrendo de alergia também, três anos depois (pobre Pimenta!). Espirrei loucamente, lacrimejei, senti a cabeça latejando e precisei escancarar os vidros para aguentar o perfume-pesadelo. Fica a dica: quem tem bicho deve evitar todos os tipos de odores fortes, inclusive aquele que os pet shops adoram borrifar nos coitados ao final do banho.

3 comentários:

Anônimo disse...

Que pena da Pimenta, deve ter sofrido um bocado né
Menos mal que vc identificou o agente causador

Celina disse...

Um dos meus bigodes, a Tica, é viciada em água sanitária. Reage como se tivesse cheirado catnip. Quando preciso usar o produto de limpeza tenho que trancar os miaus no quarto.

Anônimo disse...

Minha primeira gata, Nina, quase morreu intoxicada por um perfume de Pet Shop! Chegou a ter febre, teve que tomar antibiótico... foi horrível! Lição aprendida,meu segundo gato, Chico, nunca nem passou na porta de um Pet Shop.