.
.

7.7.11

Eles são especiais

Há três anos eu sei que o Oto ficou cego porque seus cílios nasceram virados para dentro e o globo ocular foi se encolhendo no fundo da cabeça para fugir do incômodo. E, durante esses três anos, isso sempre me entristeceu – principalmente quando o coitado desembestava a correr pela cozinha e enfiava a cara no fogão.

Montar acampamento no apartamento da Carol para cuidar dos bigodes em suas férias, porém, mudou meu olhar. Os bichos não deixam a vida passar sentindo pena de si mesmos. Oto às vezes tromba nos móveis, sim. Mas também sabe subir na privada para a gente limpar suas remelas, caça mosquitinhos pulando na parede, é o primeiro a receber as visitas na porta.

E quinta-feira, quando eu levantei para esquentar o leite, ainda roubou uma bolacha de água e sal do meu prato. Carol escreveu uma crônica linda sobre a lição que aprendeu com ele. Eu compartilho aqui, para sensibilizar vocês: se um animal especial oferecer a chance de revolucionar sua visão de mundo, agarrem com o coração.

O que eu aprendi com meu gato cego

Meu gato Oto nasceu com as pálpebras invertidas, uma má-formação que faz com que os cílios arranhem os olhos o tempo todo. O problema, que pode dar tanto em gatos quanto em cães, gera uma conseqüência ainda mais terrível: após anos de irritação, os globos oculares ficam pequenos e fundos, numa tentativa do corpo de se proteger do atrito contínuo.

Com isso, apesar de Oto ser um belo senhor de olhos azuis, ele é praticamente cego (e um pouco surdo, também). A deficiência, no entanto, não o afeta em nada: ele é aventureiro, adora se enfiar em sacolas e caixas de papelão e não perde a oportunidade de escalar cadeiras e mesas sempre que pode.

Eu mudei recentemente de lar e o vi investigar, curioso, cada canto do novo apartamento. Ele deu várias cabeçadas em móveis e portas, agora em lugares diferentes dos que estava acostumado. Morri de pena, mas, quando corri para tirar uma cadeira do caminho, ele colocou a patinha em mim. Parecia dizer: "Me deixa aprender! Se eu não memorizar o novo apartamento, como poderei me mover quando você não estiver em casa?".

Pus a cadeira no chão novamente. Num pulo gracioso, ele subiu, deu uma meia volta e deitou para um cochilo. Depois disso, toda vez que preciso enfrentar algum obstáculo, me lembro do Oto e de sua pequena lição de coragem.


28 comentários:

Carol Costa disse...

Oto tem 15 anos, 12 deles vividos em minha companhia. Já o vi se espatifar do chão ao errar o cálculo de um salto da mesa, escalar desengonçadamente o sofá para ganhar um cafuné e mendigar colo às visitas com uma gana típica de poodle abandonado.

Quem diria que depois de tantos anos eu ainda fosse me emocionar com algo sobre ele? Muito obrigada, Bia, por esse texto lindo. E por cuidar com tanto carinho do meu gato tão especial.

(Agora licença que eu preciso de um lenço de papel...)

Anônimo disse...

Por favor, pegue 2 lenços de papel...
Sou terapeuta, e com certeza irei indicar esse texto lindo para meus clientes, em mim causou um enorme efeito terapeutico..rs

parabéns.
beijos
Debora
=^.^= Sofia e Diana

Doll disse...

e tem pessoas que dizem que eles não são sensíveis...
Lindo texto, vou chorar o dia inteiro ;p

ValLindinha disse...

Mas ele é tão lindo, que se enxegasse ficaria ofuscado com a própria beleza!
Da até pra crer que Deus sabe o que faz...

Adrina disse...

Os animais são capazes de mudar a vida de qualquer pessoa para melhor, cegos são os que não enxergam isso

Repositório disse...

Chorei... esse post veio numa hora muito importante! Um beijo!

Anônimo disse...

Obrigada por esse texto lindo... com certeza os animais são anjos enviados por Deus para nos ensinar o que é o amor e a dar valor as coisas realmente importantes da vida.

O Oto é muito lindo.

Dani.

Sussurros em letras disse...

Adorei o texto e tudo aqui, serei uma frequantadora constante, a hitória de Oto só nos mostra o quanto precisamos desses anjos por perto, para nos mostrar o quanto ainda temos que aprender.

Simone disse...

Olá, que linda a crônica. Amei, amei de paixão, ainda mais que também tenho um gatinho especial e posso afirmar que todo dia aprendo coisas novas.

O Sansão tem apenas 3 patas e sua alegria de viver é impressionante. E um lutador, ou melhor, um vencedor e o nome escolhido traduz a sua essência: “recebeu de Deus o dom de possuir uma força extraordinária”

Foi encontrado desidratado, subnutrido, cheio de pulgas, vermes e mutilado em um terreno baldio ao lado de uma rodovia de trafego intenso. Internado, precisou de 30 dias para ficar forte o suficiente para encarar uma cirurgia para amputação completa de sua pata traseira. E ele chamou a minha atenção, miando e me encarando quando parei ao lado de sua gaiola, num dia de visita rápida a clinica veterinária. Foi paixão a primeira vista.

Agora ele está ótimo, saudável e muito levado. Sou muito sortuda por ter sido agraciada com um ser tão maravilhoso, tão de bem com a vida.


Beijos - Simone

Esperança disse...

Amada irmã,

Não tenho gatos, tenho um cachorrinho.Mas... amo profundamente todos os animais. Encontrei este lugar e fiquei maravilhada.
Tenho um irmão que esta passando por uma situação parecida. Seu cachorrinho perdeu a visão por uma doença chamada Heperadreno + diabetes. Ele tão triste que nem sei o que dizer para ele.
Quero deixar registrado no seu coração que a mensagem acima tocou minha alma profundamente. O peludinho é tão lindo e puro que caí em lágrimas. Muito obrigada por dividir essa historia de amor tão linda.

Um abraço de luz

Hospital Espiritual do Mundo

Cris disse...

Lindo o seu texto e a história do Oto....parabéns pela lição de vida que convive ha doze anos com você....Parabéns pelo Blog tbm...

Lorena Rocco disse...

Que lindos! A bia, o Oto e a carol!
São as histórias que vejo aqui no gatoca que me enchem de vontade de adotar um bigode! *-* Fico só na vontade pq aqui em casa a familia não quer nem peixinhos dourados. ¬¬

enfim,
muito amor pro Oto e que muitos anos venham para ele e a carol. E a Bia e os bigodes dela tbm!

=*

INSPIRAÇÕES disse...

Emocionante !!!!


Lindo , sem palavras ,

Veri Gravina disse...

Que licao de coragem. Oto lindo.

Anônimo disse...

Linda crônica!

Aqui vai uma sugestão de livro: "Minha Vida com o Lama - Lobsang Rampa".

Beijo!

Mariana Viktor disse...

Bia, vc vai me xingar, mas foi a primeira vez que vim aqui sem só passar os olhos apressadamente nos títulos e fotos. Eu tenho a desculpa da correria :D
Mas então... hoje cheguei pela porta dos fundos, comecei a ler um texto de uma postagem mais antiga, depois fui pra outro e mais outro, não consegui parar. Tem balinha batizada aqui? rs. Devo ter lido mais de 10. Adorei, dei muita risada e já viciei :/ Amanhã volto com uma panela de brigadeiro *.*
E esse post sobre o Oto... esses bichinhos sempre nos ensinando a ser gente...
Beijos pra vcs duas

Beatriz Levischi disse...

:)

Meu texto tinha que ficar à altura do seu, né, Cá? Oto está na lista dos cinco bigodes mais apaixonantes do universo.

Cris e Sussurros em Letras, sejam bem-vindas ao Gatoca!

Mostre este post para o seu irmão, Esperança. ;)

Lorena, você já começou a contagem de presidiário na parede? rs

Sansão tirou a sorte grande, Simone. Parabéns pela adoção especial!

Mari, elogio seu tem peso duplo para mim. Obrigada! :)

Isis disse...

Imitando o Oto, comentei sua história no post abaixo... Ai!

Beatriz Levischi disse...

Figura! rs

Anônimo disse...

que lindo, Bia e Carol! Claro que eu estou aqui com o coração cheio de amor e emcionada porque o meu Miguel tb é cego. Bia, mudei de casa há duas semanas. Tirei tudo do apê antigo, montei rapidamente tudo aqui no novo e só aí busquei a gataida. Fiz isso principalmente pelo Miguel. Imagine mudar de casa, deixar tudo uma bagunça, o coitado entender onde está cada coisa e depois eu mudo tudo novamente? Não dá, né? Bom, assim que chegamos no apê novo eu mostrei cada cantinho pra ele. Vou chamando, ele vem junto e eu mostrando: "aqui é a cama que você tanto gosta, o sofá, a varanda para vc tomar o seu solzinho matinal",etc, e principalmente, as coisas mais importantes: caixa de areia, comida e água. Mostrei tudo a ele sábado lá pelas 4 horas da tarde. Sabe quando ele já estava adaptado? No sábado mesmo à noite! Ele mapeou a casa todinha!! Andava de um lado para o outro, e fez isso por horas!, sempre com o objetivo de chegar até a ração! Da ração, ele ia até a sala e voltava até o pote. De lá ia até o quarto e voltava, e assim por diante. Putz, eu tenho um gato gênio! rsrs
Tem como não ser a mãe mais orgulhosa do mundo? :) Natali.

Anônimo disse...

Bia e Carol,
eu sou mãe de uma gata muito especial, ela não é cega, mas tem uma pata traseira defeituosa que a impedindo de coçar a orelha direita e todo seu corpo deste lado. A pata da frente esquerda é torta e ela é um pouco vesga. Isso nunca a impediu de correr e brincar com os meus outros gatos, mas vivia com pena dela por essas "deficiências". Um dia "saquei" que a deficiência era minha por não compreender o quanto ela é feliz assim. Ela não se vê diferente, somos nós que a vemos desta maneira. Definitivamente a Rosinha foi um presente de Deus, enviado através da AUG pela Juliana. Serei eternamente grata por este presente fofo e iluminado. bjs. Inês W. Rudzit

Beatriz Levischi disse...

Dê um aperto na Rosinha por mim, Inês. O Miguel eu espero apertar pessoalmente, em setembro. ;)

Anônimo disse...

oba, oba. claro que você irá apertá-lo pessoalmente! :) ele adora um cafuné e adora visitas!! Bia, se precisar pode ficar aqui em casa, viu? Será muito bem vinda! E nem sentirá tanta falta dos seus porque os meus vão querer dormir com você! rsrsrs sim, eles são folgados com as visitas! rsrsrs
beijos, Natali.

Beatriz Levischi disse...

Não ofereça duas vezes. rs

Anônimo disse...

Que dia vc vem? Dois amigos da Lili vão ficar aqui por 4 dias em setembro. Vou confirmar as datas e te digo!! Se você vier em uma época diferente da deles, pode e deve ficar aqui, ora essa! Beijos. Natali.

Beatriz Levischi disse...

Eu vou para a Bienal. Mas ainda não sei o dia certo, por causa da cobertura de férias na Veja.

cintia disse...

tem dois dias que minha gatinha mi teve filhotes! foi no sabado quando cheguei em casa como de custume vi ela e o bibi meu gato dei este nome pq quando ele era filhote! achei que era menina dai o nome ja ficou e ate hj chamamos ele de bibi! como disse encontrei os dois na porta commo de custume! era meia noite ou uma da madrugada tinha acabado de chegar da casa de uma colega! fui entrando nao notei nada de diferente mais minha filha disse que sentiu que a mi minha gata tinha ganhado o filhote mais nao me falou pq agente tava na casa desta amiga! em fim eu fui entrando em casa cansada do salto alto sentei no chao ou melhor no tapete qquando vi minha gata mi vindo em minha direçao com algo na boquinha era o primeiro filhote dela! branquinho ela me trouce ele e colocou no chao perto do meu pe e me olhou e miou eu nao acreditei no que tava vendo!me emocionei pelo filhote mais pelo fato dela ter colocado ele bem pertinho do meu pe e olhado bem fundo nos meus olhos e miado como quem dizer olha meu bebe mae! ela pegou ele de novo colocou na boca e me levou ate a onde tinha ganhado o filhote!e a familia toda teve que ficar com ela no momento do parto isso de madrugada ficamos evndo o segundo no terceiro minhas filhas nao aguentaram e foram deitar e ela foi buscar elas na cama miando ela nao queria ninguem longe! dela mi teve todos os filhotes foram 4 filhotes e um deles nasceu com as patinhas invertidas eu nunca tinha visto isso nao sei pq ele nasceu a sim nascei se e pq o bibi meu gato e irmao dela! o bibi tbm teve poblemas nas patas d etras tomou remedio injecao e hj ta bem mais o caso deste e bem diferente as patas sao invertidas!so deus sabe o que eu to sentindo! mais se tiver que ficar a sim eu vou cuidar dele como cuido do bibi e da mi mais eu choro muito! com do do bichinho! que deus me ajude!!

Beatriz Levischi disse...

Eu nunca vi um bicho com as patas invertidas, Cintia. Acho que só o veterinário poderá ajudar nesse caso. Talvez o filhote melhore com fisioterapia ou acupuntura. Mas não deixe de levá-lo a um especialista. Também seria bacana você castrar todo mundo, para isso não acontecer de novo. A cirurgia é rápida e indolor e ainda prolonga a vida dos peludos. Dá uma lida nesta matéria: http://blog.gatoca.com.br/2011/09/voce-castra-de-graca-e-ele-vive-mais.html.