.
.

29.3.10

O mito da toxoplasmose

Enquanto o senso comum crucifica os gatos, a ciência garante que é mais arriscado manipular um bifão sangrando ou cuidar das plantas sem luvas

Amanda Herrera perdeu as contas de quantas pessoas perguntaram se ela pretendia "jogar fora" os peludos quando a barrigão começou a crescer. A desculpa sempre envolvia a toxoplasmose. "Para todo mundo eu respondia que meus gatos não iam para a rua, portanto, o bebê ficaria seguro", conta.

A radialista estava certa. Existem muitas formas de se contrair a doença. "É mais perigoso, por exemplo, comer carne mal passada ou mexer na terra do jardim sem proteção", explica a veterinária Luciana Dechamps.

Hoje, quem visita a pequena Alice se depara com Fidel e Zuca disputando espaço na janela do quarto lilás para curtir o solzinho. Você ainda tem dúvidas? Então leia a matéria abaixo.

:: Entenda por que o gato não é o vilão da história

O que significa toxoplasmose?
Trata-se de uma doença causada pelo protozoário Toxoplasma Gondii. Encontrado na natureza, ele pode infectar aves, mamíferos e seres humanos.

Por que só os bigodes levaram a fama?
Porque é neles que o parasita se reproduz, expelindo os ovinhos junto com as fezes do animal. Segundo os especialistas, porém, menos de 1% dos gatos do mundo tem o protozoário.

Como se pega?
Por meio do contato com cocôs, água e alimentos contaminados, principalmente verduras e carnes cruas. No caso das fezes, o agente só dá as caras se a meleca ficar juntando mosca na caixa de areia durante três dias. E você ainda precisar colocar a mão suja na boca (argh!).

Quais são os perigos?
Quem está com a saúde fragilizada pode desenvolver cegueira, problemas cardíacos e neurológicos. Se o contágio ocorrer durante a gestação, o feto corre risco de aborto (mamães previamente infectadas não prejudicam o bebê). Em 80% dos casos, a doença passa despercebida.

Como se diagnostica?
Animais e seres humanos costumam apresentar febre, transtornos visuais, gânglios e órgãos com tamanho aumentado. A confirmação do quadro é feita por meio de testes sanguíneos. O resultado sai em 24h.

Há tratamento?
Pessoas e bichinhos saudáveis tendem a se recuperar sem tratamento. Os demais devem recorrer à medicação. Uma vez exposta à toxoplasmose, a criatura torna-se imune.

:: Dicas de prevenção

* Só tome água filtrada.
* Lave frutas e verduras com cuidado.
* Cozinhe bem as carnes.
* Use luvas para cuidar do jardim.
* Limpe a caixa sanitária do seu gato diariamente – se você estiver grávida, use luvas também.
* Não dê comida crua para o peludo.
* Impeça que ele tenha acesso à rua.


* Texto escrito para a revista AnaMaria, da Editora Abril.

P.S.: A brincadeira dos apelidos pós-ácido continua valendo. E, até agora, ninguém acertou mais do que dois bigodes! Vou dar outra pista, então: na listinha há um temporário.

13 comentários:

Teodoro disse...

A mãe da mami, minha vó, teve toxoplasmose há muito tempo e acho que foi por conta deste má fama que ela detestava gatos. Felizmente, quando mami me adotou, ela mudou de ideia.

Claudia Vertemati disse...

Uma boa parte da população tem anticorpos contra a toxoplasmose porque em algum momento da vida tiveram contato com o parasita. É engraçado como as pessoas só relacionam a doença com os gatos. Será que o alface do restaurante onde vc vai é higienizada corretamente? E a saladinha do seu cheese ameba? Quer coisa mais suja e contaminada do que o dinheiro?!
Estamos sujeitos diariamente a várias doenças, o que faz toda a diferença é o cuidado e a higiene que devemos ter no dia a dia.

Carol De Nardi disse...

Adorei o texto... realmente há mitos sobre a doença.
Muito bom divulgar estes detalhes!
Ah! virei seguidora do sei blog!!!

Gloria disse...

É isso mesmo, Bia. Tenho anticorpos de toxoplasmose adquirida em uma época que eu não tinha gatos. Além do mais, se nossos bigodes e focinhos são tratados e saudáveis, não há nenhum risco a temer. E os cães? Por que "botam fora" quando chega o bebe?
Otimo post. Bjs. Gloria.
Ps: Vou tentar de novo. rs,rs,rs,rs.

Amanda disse...

Feliz de poder contribuir.

ps. aahhh vc jogou baixo em colocar um temporário no meio dos apelidos, heim?!ahauhua

Bella disse...

Bia, vou divulgar lá no Dias de Cão também. Informação correta nunca é demais.

Dudinha Nariz de Bolinha disse...

demais esse textooo

lambeijosss

Marcela disse...

Hum, já que o post fala de comidinha crua, aqui tem um texto bem interessante http://www.cachorroverde.com.br/carnecrua.php

marisa disse...

Muito bom, Amiga!
Viva a informação :)

beijoca

Beatriz Levischi disse...

Viu que você virou garota propaganda do Gatoca, Amandica? rs

Obrigada por ajudarem a desmitificar a toxoplasmose, meninas! :)

Guiga disse...

Uma amiga minha tem 4 gatos, engravidou e foi tudo maravilhoso e tranquilo. Acho q ela nem ouviu essa babaquice da obstetra! Gente esclarecida não se deixa levar por informações erradas!

Fabiana disse...

Oi! Adorei o sue blog, e já ficou nos meus favoritos!
Finalmente achei alguém que me entende em relação aos meus bichanos amados! rs
Parabéns também pelo artigo da toxoplasmose! Agora é a hora de divulgarmos, depois do absurdo que a Globo divulgou na novela...

Beatriz Levischi disse...

Está todo mundo divulgando, Fabiana. Gateiros e protetores. ;)