.
.

28.12.18

Festas e fogos: 9 dicas para acalmar animais

A lei que proíbe o manuseio, utilização, queima e soltura de fogos de artifício na cidade de São Paulo voltou a valer ― ela foi sancionada pelo prefeito Bruno Covas no dia 23 de maio, suspensa por uma liminar em 8 de junho e essa liminar acabou cassada em setembro. Excelente notícia para tutores de cães e gatos, que possuem uma audição quatro vezes mais sensível do que a humana e ouvem sons cinco vezes mais distantes, certo?

Mais ou menos. É que a tal da lei nº 16.897/2018, de autoria do vereador Reginaldo Tripoli, não fala nada sobre a comercialização dos fotos de artifício. E a prefeitura terá de quebrar a cabeça para definir como fará a fiscalização. Para garantir, portanto, que seu amigo sobreviva às festas de fim de ano sem enjoo, salivação, tremores, taquicardia ou falta de ar, vale a pena colocar em prática as dicas da veterinária Maria Eugenia Carretero, presidente da ONG Canto da Terra.

1) Acostume o bicho com sons altos
Você pode usar este vídeo quando o animal estiver perto e ir aumentando o volume a cada dia, tornando a baixar caso ele se assuste.

2) Não estresse junto
Haja normalmente durante a barulheira. Quando a gente pega o peludo no colo ou faz carinho, ele entende que sentir aquele pânico é, de certa forma, bom.

3) Crie um refúgio
Observe onde o animal costuma se esconder e deixe o espaço bem confortável, colocando coberta e brinquedinhos, além, claro, de comida, água e banheiro para os gatos.

4) Recompense a bravura
Quando ele sair do local de fuga sozinho, está liberado apertar, beijar, encher de carinho.

5) Em caso de fobia extrema, apele à homeopatia
Se as dicas anteriores não funcionarem, leve o pet a um homeopata, que receitará um medicamento sem efeitos colaterais.

:: Para o Natal e o Ano-Novo ::

6) Mantenha o refúgio e as recompensas
Não vale trocar o bunker de lugar por causa das visitas. E fique atenta para festejar sempre que o cachorro ou o gatinho aparecerem.

7) Feche portas e janelas
Na hora do desespero, o primeiro impulso deles é tentar fugir. E a estratégia de manter portas e janelas fechadas também ajuda a abafar os rojões.

8) Bote coleira de identificação
Se o animal conseguir escapar mesmo assim, quem resgatá-lo saberá seu telefone.

9) Deixe a TV ou o rádio ligados
Essa dica é para quem vai comemorar fora de casa, já que som disfarça o barulho dos fogos.


*Texto escrito para o Universa, portal feminino do UOL

2 comentários:

Anônimo disse...

Jamais vou entender quem faz isso, até pela burrice de queimar dinheiro

Anônimo disse...

Deixo aberta a porta de um armário da cosinha, assim ela se sente mais segura.
Também coloco algodão nos ouvidos e faço amarração de uma tira de malha envolvendo boa parte do corpo.
Ainda assim, às vezes preciso enrolar num cobertor e segurar no colo