.
.

11.5.18

Desabafo

Há (quase) 11 anos, eu reinvento o Gatoca. De blog de crônicas para espaço de informação e sensibilização. De vitrine de adoção para ferramenta de mobilização. De financiamento coletivo para mutirão de castração. De redes sociais (1, 2 e 3) para e-book. E agora vídeos. Só que a gente perdeu o costume de entrar nos sites que gosta, delegando ao Facebook o serviço de lembrete eletrônico. E de curador ele passou a mercenário, divulgando só conteúdo patrocinado e meia dúzia de posts virais.

Enquanto escrevo este texto no parque, tentando disfarçar desânimo com pôr de sol, me pergunto: qual a chance de um projeto sem memes nem polêmicas se tornar viral? (Dinheiro eu prefiro gastar com bicho, Zucka.) Mesmo o Youtube, considerado a alternativa da vez, mudou sua política de remuneração e esmagou os canais pequenos.

Eu podia diminuir a pilha de livros acumulados na cabeceira da cama, visitar amigos espalhados pelo Brasil sem gastar um centavo além da passagem de ônibus, dobrar as aulas de ioga, voltar para o flamenco. Mas tenho uma necessidade absurda de melhorar o mundo. Pelo Mercv, que melhorou meu mundo. E por todos os Mercvrivs, que ainda podem melhorar o mundo de alguém.

A humanidade há de se harmonizar com os animais. Mas estou sem ideias de como continuar fazendo isso...

5 comentários:

Amanda Herrera Massucatto disse...

É muito verdade, vejo muitas pessoas que utilizam as mídias falando nessa mudança de paradigma das ferramentas. Eu não tenho ideias por hora (vou pensar!) Mas tenho abraço. Serve? ��

Anônimo disse...

Só posso te enviar boas vibrações já que sou uma anta tecnológica

Anônimo disse...

Todos têm direito a um dia de furia, ou tristeza. Mas por favor, não pare, nem desista. Quem mudou meu mundo foi a sua atitude, e através de você (mesmo sem yoga e com uma pilha cada vez maior de livros) é que realizo muito do que me apraz.
Vc já fez e ainda faz coisas grandes e posso sentir que um pedacinhozinho de tudo, também pode ser meu. =)
Tanto me inspira, quanto me mantém acreditando que o mundo tem jeito, que não preciso migrar p outro país para encontrar pessoas do bem.
Ja posso dizer que te amo?
AliceGap

Beatriz Levischi disse...

Serve, Amandica!

Boas vibrações também. rs

O amor é recíproco, Alice! Seu apoio faz muita diferente para o projeto! <3

Mara disse...

Tenho certeza que idéias novas irão surgir e muitas iniciativas que deram certo, podem ser repetidas.
Se for pra mudar mentalidades, acho promissor investitir em coisas voltadas para crianças.
Parcerias com escolas, por exemplo.
Já participei de algumas e acho que plantamos boas sementinhas