.
.

3.3.17

O desafio da alimentação natural para gatos

Eu convenci a veterinária nutróloga a fazer um pacotão para as nove criaturas, duas vezes por semana. Li atentamente a dieta prescrita e todo o material enviado por e-mail. No feriado de carnaval, tarde da noite, Leo e eu enfrentamos o supermercado e o abominável açougue.

Passamos quatro horas cozinhando carne, ovos, dois tipos de carboidrato (o arroz era integral!) e três de legumes, rascunhando cálculos desafiadores para uma jornalista, pesando as porções ― comprei uma balancinha só para isso.


Ainda cobrimos cada pote com caldinho de acém, pobre em fósforo, por causa da insuficiência renal quase coletiva.


A maioria dos bigodes sequer lambeu. E quem arriscou (Mercv e Guda) vomitou na sequência. Eu olhava para eles, para a pia cheia de louça e para os morrinhos de passaroca intocada segurando o riso histérico. Agora, tenho uma geladeira cheia de comida que não como. :\


Dicas de adaptação, preparo dos alimentos e legumes mais palatáveis são bem-vindas. Compartilhamento de experiências e incentivo moral também. rs

4 comentários:

beatriz terenzi disse...

aqui em casa os gatos comem alimentação natural seguindo prey model, tentando imitar o que comeriam na natureza, ou seja: só carne e tudo cru, nas devidas proporções. sem legumes e sem carboidratos, que o sistema digestivo deles é de carnívoros. e passam muito bem :)

Souvenirs disse...

Hoje mesmo fazem 2 semanas que iniciei alimentação natural na minha felina renal e está funcionando. Eu faço caldo de carne com músculo cozido,e não bato a carne com os legumes/carboidratos. Depois destes batidos, adiciono a carne desfiada.
Esquento a porção a ser oferecida na panela com caldo adicional pois libera o aroma da carne.

Anônimo disse...

O maximo que os meus aceitam é mamão amassadinho...

Maria disse...

Já tentei tudo isso e mais alguma coisa. Não funcionou.
Alguns até tomam caldinho de peito de frango ou de peixe, porém só o caldinho mesmo.