.
.

12.8.16

O primeiro projeto com crianças!

"Tenho uma notícia ruim e outra boa para vocês. A ruim é que o mundo é difícil e cruel". Eu queria dizer "uma merda", mas havia pais presentes. "A boa é que a gente sempre pode fazer alguma coisa para deixá-lo melhor". Mal acabei a frase e os dedinhos já estavam levantados. Suas donas integram o Bororos, grupo de escoteiros e bandeirantes de Santo Amaro. E, com mais 50 crianças e adolescentes, trocaram a diversão do fim de semana para apoiar o Ajudanimal, de Ribeirão Pires.


A ideia era ensiná-las a produzir conteúdo para as campanhas de adoção e apadrinhamento da cachorrada, garantindo a sustentabilidade da ONG até o fim do ano. Amanda Herrera me convidou para dar a oficina de texto, que acabei transformando em sensibilização de olhar, Taciane Ribeiro, amiga importada de Indaial, ficou com a de cuidados e Leo Eichinger, com a de fotografia ― não basta amar, tem de participar!








Aqui, vale abrir um parêntese para louvar a complexidade da vida: quando nós trabalhávamos juntas, uma pá de anos e transformações atrás, Amandica sonhava com o Greenpeace e eu queria mais era distância de bicho. Fecha parêntese com fotos para dar tempo de os leitores novatos se recuperarem.




Junto com o Gatoca, veio a vontade de abraçar o universo infantil para que o projeto por um mundo melhor não se limite a enxugar gelo, com o número de vidas descartadas superando eternamente as resgatadas. E este foi só o test-drive (aguardem!).


As frases das campanhas ficaram do jeitinho que eles falaram/escreveram porque não há chacoalhão maior do que criança ajudando a gente a relembrar o que realmente importa nesta existência. Curtam os posts e fotos no Facebook, espalhem para os amigos, mostrem aos pequenos que nós temos salvação. :)






"Quero apadrinhar um cachorro. Na verdade, é uma ela. Chamei de Sol porque lembra o sol. E até me deu a pata!", Kim, 9 anos.


"Escolhi esse aqui porque ele é fofo e ficou pulando em cima de mim", Manuela, 8 anos, mesmo depois de carimbada na calça pelo parceiro. rs


"Ele manja muito da voadora! Vou chamar de morcego", Richard, 8 anos.


"Eu adotaria a Clara porque fiquei com dó. Ela tem um machucadinho no olho. É bem preguiçosa e os cachorros preguiçosos não dão trabalho", Nicky, 9 anos.


"Também levaria ele para casa porque não é tão agitado. Vou chamar de... Pretinha. É uma menina! Amo todos os animais porque eles têm um bom coração", Nicky Felicia.


"O Carente está roubando a atenção de todo mundo, supercarente", Maya, 11 anos.


"Quero o Mano Preto! Ele subiu em mim milhões de vezes e me lambeu. É um cachorro muito legal", Aliyah, 11 anos.


"Tenho pena porque ninguém escolheu ela. E não entendi por que. Ela faz amizade com qualquer um. Vou chamar de Alegria", Catarina, 10 anos.


"Muitos cães como a Lyla estão precisando de um lar melhor. É um nome que significa muito para mim. Foi personagem da minha primeira peça de teatro. Eu era muito tímida", Luiza, 11 anos.


9 comentários:

Tati disse...

Que trabalho lindo! Que sensibilidade e criatividade dos pequenos. Tenho certeza que este dia especial ficará para sempre nas mentes e coraçõezinhos destas crianças. E dos cachorros também. E que venham as adoções e doações. :)
Parabéns a todos.

Paula Guima disse...

me lembrou uma música que diz assim:
"... e no meu coração, que era pedra, nasceu uma flor!"

Anônimo disse...

Que iniciativa linda!!!

Amanda Herrera Massucatto disse...

Eu... Estou sem palavras. A gente é bobo de achar que a vida tá manjada. Ela sempre tem um jeito de surpreender a gente. Nesse dia eu estava tão tensa com tudo que podia dar errado, e ao mesmo tempo tão absorta pela emoção de ver um sonho realizado, que só depois fui me tocando que, pra mim, o pagamento é esse. Esse aí, esse sorriso da foto aí. Qualquer um deles. É pra isso que eu vivo. E realizar essas coisas do seu lado, é só a vida dando uma abusada no mimo. To feliz pacas, apesar de "tudos". E sim, que seja só o primeiro ��.

Veri Gravina disse...

Quanto amor, Bioca. Quanto amor. Assim a gente vai mudando isso aqui, né? ❤️🙏🏼

Anônimo disse...

É isso Bia, só vamos melhorar o mundo se começarmos pelas crianças.

Celina disse...

Lendo este post com um sorriso no rosto...Parabéns pela iniciativa!

ValLindinha disse...

Só chorand! Quando eu voltar a enxergar, eu volto pra comentar algo decente. Ou talvez nem precise....

Beatriz Levischi disse...

<3