.
.

1.8.11

Me aqueça neste inverno!

Mesmo tendo um casaco de pele natural, cães e gatos podem adoecer quando as temperaturas baixam. Saiba como evitar

Cafofo protegido
Seu bicho de estimação fica no quintal? Então, providencie uma casinha do tamanho dele (se a grana estiver curta, vale usar bacias ou caixas de papelão). Instale-a longe do vento e da chuva. E não se esqueça de forrar o chão com jornal ou papelão.

Cama quentinha
Para manter aquecidos os cães e gatos que vivem em ambientes internos, separe um cobertor usado. Filhotes órfãos precisam de reforço: enrole uma garrafa com água morna em panos quentes e troque sempre que esfriar.

Roupas apropriadas
Cachorros magros, velhinhos ou de pelo curto precisam delas, sim. Se eles sentirem calor e a peça não estiver apertada, tente um tecido mais leve. Já os bichanos têm menos dificuldades de enfrentar temperaturas baixas – e não curtem "penduricalhos".

Menos banho
Como pelo molhado no frio baixa a imunidade, principalmente de bebês e vovôs, diminua a frequência. Quando a situação ficar insustentável, escolha o período mais quente do dia, use água morna e seque o animal cuidadosamente. Para evitar choques térmicos, deixe o bicho no local por 20 minutos.

Mais ração
É natural que o apetite dos peludos aumente no inverno, pois o metabolismo acelera para manter a temperatura do corpo. Só não adianta exagerar na quantidade de comida, porque obesidade também traz problemas à saúde.

Brincadeiras extras
Faça seu pet correr atrás de bolinhas ou caçar ratinhos. Animais sedentários sentem mais frio.

:: Doe um cobertor ::
Enquanto seu bicho está dormindo quentinho aí, muitos animais adoecem e chegam a morrer de frio nesta época do ano. Cuidados por protetores de grande coração, mas bolso pequenino, eles vivem em abrigos, favelas, terrenos, cemitérios e até em casinhas improvisadas na rua.

Com o objetivo de aquecer esses peludos, em 2009 a ONG paulista Adote um Gatinho criou a Campanha do Agasalho para Cães e Gatos, que já arrecadou mais de 2,5 mil camas, tapetes, cobertores e roupinhas.

Você pode colaborar doando qualquer paninho que seu pet não use mais ou comprando um novo baratinho. Basta entregar em um dos 29 postos conveniados. Quem mora fora de São Paulo deve procurar uma organização não governamental próxima de sua residência.


* Texto escrito para a revista AnaMaria, da Editora Abril.

5 comentários:

Repositório disse...

Muito bom o post! Aliás, todos os posts daqui só acrescentam!

Isabelle dresch disse...

Sim, gatos detestam roupinha... Dos meus três peludos dois estão desfilando com modelitos de caveiras, mas eles não gostam nem um pouco e tentam toda hora tirá-la... Já os cafofos com caixas de papelão e cobertores fazem muito sucesso por aqui! É importante ressaltar que nesses dias de frio, quem tem calopsitas em casa deve deixar longe do vento ou com a gaiola semicoberta, pois elas também são muito sensíveis às mudanças de temperatura!

Pri Sobrinho - Cantinho da Piu disse...

É incrível como nesse período meu gatinho fica manhoso e assanhado.
Toda hora quer carinho e colo. E não pode me ver chegar da rua a noite que querq eu saia brincando de pega pega com ele pela casa.

Tomou o tapete de meu quarto como dele, e qnd o frio está maior que o de normal, pula na cama e me tira de meu travesseiro.

=)

Otima ideia a de doações de cobertores.
Irei procurar o Abrigo aqui de da cidade.

Bjos

Anônimo disse...

Bia,
Adorei as modelos da foto...
Minhas princesas amadas.
Beijo.

Beatriz Levischi disse...

:)

Onde você mora, Pri?

Vivi, quando eu recebi essa foto, já pensei em usar no blog. ;)