.
.

29.12.17

2017

Foi um ano de fazer caber. A saudade do Simba na rotina da casa. O sonho de mudar para Sorocaba no orçamento de jornalista freelancer. Nove gatos no gramadinho decorativo do quintal. A missão de deixar o mundo melhor no intervalo das notícias desanimadoras.

Em 2017, Gatoca conscientizou milhares de leitores sobre a importância de adotar uma duplinha, de não cair na armadilha da aparência, de experimentar a alimentação natural, de insistir na ração úmida (com dicas supimpas de adaptação), de aplicar soro subcutâneo em renais, de não antecipar o luto, porque cada bicho reage à doença de um jeito.

Também ensinou a acertar no brinquedo e no arranhador, usar os poderes do alecrim, recuperar gato perdido, se livrar dos pelos (ou parte deles), respeitar lagartixas, evitar vômitos, não surtar com micose, escolher o melhor granulado higiênico (com a avaliação de 119 leitores!), socializar bichanos ariscos (ou muito medrosos), comprar tecido à prova de garras, telar residência.

E mobilizou corações de pudim para que a Confraria dos Miados e Latidos quitasse um boleto salgado de veterinário, a Celebridade Vira-Lata engordasse o cofrinho dos mutirões, iniciativas que não recebem apoio do governo ganhassem visibilidade no Dia de Doar e o carnaval carioca um dia desista das plumas.

Feijão e Luigi, que tinham perdido a primeira família, finalmente se adaptaram no apartamento da Gláucia e do Ricardo. Harry Potter e Luke Skywalker ganharam cuidados especiais do Eric e seus (agora) 7 anos. E a campanha dos super-heróis do DER conseguiu lares para Wolverine, Tempestade e Mulher-Hulk ― devolvida e readotada, história que ainda preciso contar aqui.

Matilde e as super-heroínas seguem esperançando: contato@gatoca.com.br.

O gato sem boca viajou até a zona norte para entrar na faca, com sucesso. As habilidades de padeiro de ZéZo lhe renderam emprego vitalício no colo do Theo. E a familinha de ferais que Gabi e Julio herdaram na mudança foi quase toda castrada ― outro post (tragicômico) pendente.

Uma retrospectiva sincera há que registrar também a impotência. Nestes 12 meses, nós levantamos R$ 1.240 para ajudar a pagar a UTI da Pretinha, mas ela não resistiu à segunda hepatose. Brother (ex-queletinho da dona Lourdes) perdeu a batalha para o linfoma e deixou um terrário-aconchego de lembrança. E o filhote do motor do carro realmente desapareceu.

Esticando cada vez mais os parágrafos do projeto para abraçar humanos, já que não existe mundo melhor se a gente continuar pensando compartimentado, rolou em março, no Centro Cultural São Paulo, uma roda de conversa com adolescentes e, em abril, o curso "disruptivo" para meninos e meninas dos abrigos da Lapa expandida ― aproveitem e leiam o texto libertador de Natal!

E o Universo retribuiu tudo isso com paz, dias ensolarados e parcerias queridas. Pet Delícia doou 432 latinhas de patê e nos credenciou para a pré-estreia do documentário "Gatos". Gatolino mandou pelo correio um bebedouro-oestentação e transformou a Keka em folder. Redes 2000 blindou a casóca com 53 metros de tela, serviço que custaria mais de R$ 2 mil.

Rosana Rios ainda presenteou a vencedora do concurso Guardião Felino com seu livro novo. Marina Kater-Calabró me presenteou com a caneca mais maravilhosa de toda a galáxia. Deus/Gaia/Shiva/Buda/Alá presenteou Chocolate, Catrina, Clara, Guda, Gudinhas, Pandora, Mercv (1 e 2) e esta empreitada (1 e 2) com mais um ano de existência. \o/

E os bigodes presentearam vocês com as clássicas peripécias: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12 e 13 ― agora também em vídeos, no Instagram Stories! Lições de vida. E amor que não precisa de esforço para fazer caber: 1 e 2.

Pode vir abundante, 2018, que a gente arruma um espacinho.


Retrospectivas dos anos anteriores: 2016 | 2015 | 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010 | 2009 | 2008 | 2007

7 comentários:

Amanda Herrera Massucatto disse...

Incrível como tanto tempo depois ainda me emociono com seus textos e conta seu jeitinho tao peculiar de ver a vida. Minha bia.

Anônimo disse...

No final de todas as contas, foi um ano muito produtivo.
Parabéns e que venha 2018 e traga muita coisa boa!!!

Aninha disse...

Nossa, quanta coisa aconteceu
Importante é que o saldo foi positivo
Feliz 2018 !!!

Marina Kater-Calabró disse...

lindo texto (como sempre), pessoa linda!
todo ano, sinto o maior orgulho de fazer parte do seu universo.
se eu sou devagar para orquestrar minhas próprias mudanças no mundo, pelo menos tenho você para me deixar 'colar' nas suas peripécias e ajudar a promover mudanças, nem que seja só um tiquinho.
que 2018 me traga mais oportunidades de aprender com você e te acompanhar nos projetos mais emocionantes e importantes da galáxia.
<3

Maria disse...

Parabéns por tantas iniciativas e realizaçoes e saúde e força para continuar!

Anônimo disse...

Feliz porque não perdi nenhum desses posts
Aguardo os proximos com expectativa

Beatriz Levischi disse...

Obrigada pelo carinho, gente! <3

Te quero mais perto este ano, Amandica.

Bora aprender juntas, Má! 2018 é nosso. ;)