.
.

29.2.08

Escuridão total

Gatoca acabou de retornar do apagão mundial. Enquanto eu quase cochilei na escada da sala, esperando passar os cinco minutos de breu para que o planeta pudesse respirar, uma vertente dos bigodes achou a oportunidade perfeita para brincar de bolinha na chuva, outra preferiu caçar insetos invisíveis e Chocolate continuou rosnando para o próprio rabo.


Obs.: Como só encontramos velas pretas (!?!?!) na gaveta da cozinha, não foi possível registrar as peripécias felinas dessa vez.

8 comentários:

mercvrivs disse...

eu não consegui... =(

Meri disse...

Não conhecia esse site, mas já está incluído nos Favoritos. Aprecio muito essas iniciativas e cada vez mais o perfil que se delineia das emanações de Gatoca me parece cheio do mais verdadeiro respeito à vida, em todas as suas formas. Qto à sua inclinação ao veganismo, entendo e respeito, mas quem sabe o critério da sustentabilidade não seja mais abrangente? Pque não consumir ovos gerados por galinhas felizes, criadas soltas?

Kiki disse...

Oh, eu não sabia, senão tinha participado. Não ando muito ativa no Orkut, falando sinceramente, estou doida para deletar minha conta de lá permanetemente, só ainda não o fiz por causa das divulgações de gatos abandonados que faço.

Que comentário mais infeliz:
"
Isso aí!!! Vamos desligar por cinco minutos os respiradores artificiais dos hospitais de todo o mundo, matando milhares de pacientes, interrompendo milhares de operações, para que o planeta possa respirar!!!! Bando de imbecis!!!! "

Será que o sujeito não se tocou que não é pra desligar energia dos hospitais e sim de residências????

Felina Família disse...

Eu tava trabalhando nesse horário... nem deu pra participar! :(
Mas meus bigodes participaram,já que estavam em casa com as luzes apagadas! :)

Lina Gatolina disse...

Gostei da meri. Tenho pensado nisso também.
Denise

Beatriz Levischi disse...

Antes de tudo, um parêntese: a campanha do apagão circulou pela internet, sem autoria definida. Eu mesma recebi por e-mail. E só dei o link do CMI para contextualizar os desavisados. Parêntese fechado.

Fico feliz quando as pessoas conseguem ler nas entrelinhas do projeto, Meri! Quanto à simpatia pelo veganismo, confesso que não se trata de uma preocupação com a sustentabilidade e sim com os bichinhos. Uma vaca, ainda que criada solta e feliz, só poderá oferecer leite aos homens se seus bezerros (candidatos à carne de vitelo) ficarem sem, certo?

Kiki, olha o que eu responderia à criatura: "Caro fulano, almejando facilitar o entendimento da campanha, vou desenhar: o apagão mundial tem o objetivo de chamar a atenção para o jeito irresponsável e inconseqüente com que andamos desperdiçado os recursos naturais. Seu computador desligado, por exemplo, não faria a menor falta à humanidade (e ainda nos pouparia de tamanha baboseira). Aparelhos essenciais à vida, por outro lado, continuariam funcionando. Mantenha seus hábitos e, quando o planeta secar, nós voltamos a conversar. Talvez, eu te ofereça um copo d´água em nome dos velhos tempos".

E a gente ainda chama os animais de irracionais!...

Meri disse...

Bia,
Citei apenas ovos de galinhas felizes e não derivados de leite, pque não há fonte vegetal p/vit B12. Claro q deve haver alimentos enriquecidos c/essa vitamina e, então, seja vegana e feliz!
Ao contrário do que vc diz, (seu ex é absolutamente cruel: carne de vitelo!!!???) existem fazendas (SJosé em Itapira, Nata da serra em SNegra, etc) que criam gado c/manejo orgânico e comercializam leite, queijo fresco, ricota... Acontece que, mesmo assim, resta a angústia do destino dos bezerrinhos machos. Sabe qual o seu fim? São vendidos e daí ...
POr isso aboli derivados de leite da minha dieta, mas não os ovos das galinhas felizes, fonte orgânica de vit B12.
Última obs - não é possível ser sustentável sem respeito à vida, então qq atividade verdadeiramente sustentável deve considerar o bem estar animal. Afinal, animal somos todos. Só resta saber quem os mais racionais.
Beijos

Beatriz Levischi disse...

Meri, se as fazendas venderão os bezerrinhos, meu exemplo, apesar de cruel, está correto, né?! De qualquer forma, ainda não consegui cortar completamente os produtos de origem animal da dieta. Evito comer várias coisas, não compro mais couro, faço campanha contra a experimentação animal, mas falta muito para ser como os vegans que tanto admiro. :)