.
.

29.5.12

Jogo de cintura contra a solidão

Quando eu peguei o Mercv e a Pipoca de testas coladas, demorei para entender que se tratava de um pedido duplo de carinho não correspondido, em que as duas criaturas inflexíveis e egoístas sobraram chupando o dedo. Qualquer semelhança com a vida real não é mera coincidência.

3 comentários:

Anna disse...

Bia, boa noite.

Sou do Mães de Felinos, recebi um apelo de um pai que perdeu o filho felino num acidente. Ele acha que o gatinho foi levado por alguém, e a angústia deles é grande.

Coloquei no meu blog um post com link pra página do apelo pra encontrar a felina.

Não sei se esse é o foco do seu blog, mas me doeu muito a tristeza dessa gente. Tem alguma coisa que vc possa fazer? A revista AnaMaria tem grande alcance popular, seu blog tb é mto mto mto conhecido.

Me desculpe pedir ajuda assim,

Um abraço!!!

Karina disse...

Bia,
Cheguei ao Gatoca através do livro Gatos Sortudos e a história dos ex-queletinhos da dona Lourdes. Desde então tenho o seu blog na minha lista de leitura. Já havia lido todas as séries (e me emocionado com elas), mas nos últimos três dias decidi ler desde o primeiro post, aquele do dia 29/06/2007. Chorei e ri lendo cada uma das crônicas dos seus bigodes (permanentes e temporários). Agora fica aquela sensação de que conheço as Gudinhas, A Choco ou o Simba.
Aqui em casa são dois peludos que dividem o sofá, a cama e o resto do apartamento comigo. Mas a veia gateira sempre anseia pelo dia em que mais bigodes farão parte da família rs.
Beijos e sucesso!

Beatriz Levischi disse...

Eu acabei de divulgar no Facebook, Anna. E pedi ajuda para as gateiras do Rio de Janeiro. Cruze os dedos!

Karina, seja bem-vinda oficialmente ao Gatoca! :)