.
.

14.5.08

Golpe da Barriga - parte 4

Subversivos caricatos

Quando Simba conseguia furar o cerco armado em torno da futura mamãe, corria direto para a favelinha e se esmagava na parede do fundo, onde as mãos não alcançavam, com ar de vitória. A alegria transformava-se rapidamente em embaraço, porém, se a gente resolvesse levantar a caixa de papelão. Chocolatinha Extra P escondia-se sob o fogão, almejando espiar a intrusa sem ser expulsa no rebanho. Barriguda respondia a todas as investidas dos bigodes com miados que mais pareciam apitos de carnaval.

Badaladas

O primeiro trajeto que Chocolate Tamanho Família decorou foi o que levava ao jardim de inverno do meu quarto. Acontece que ela insistia em atravessar dando saltitos engraçados, com medo de encontrar os outros gatos, e o barrigão acompanhava balançando feito sino. Quando finalmente chegava na janela de vidro, as perninhas de trás até arriavam.

*continua*


Capítulo anterior: Golpe da Barriga – parte 3

7 comentários:

camila disse...

Que foto linda! Você já grudou o ouvido na barriga de uma gata grávida? Dá pra ouvir um "glub-glub-glub"...muito engraçado! Minha sialata teve 4 bebês antes da castração e todos ganharam o céu com famílias de comercial de margarina, um deles, inclusive, só´é alimentado com atum! Chique de doer! hahaha Adoro seu blog, acompanho diariamente - Camila

Lyra disse...

lindita ^^
acompanho Gatoca há pouco tempo, mas devo dizer que já gosto muito daqui.
Ela tem bigodes fofos ^^
beijos!

Alice, Marcus e Amanda disse...

conta mais! conta maaaaiiissss!!!!

Anônimo disse...

To adorando as historinhas.... vc devia escrever um livro com as aventuras dessa galerinha..
Adoro...

Anônimo disse...

Estas histórias são uma delícia! Não passo um dia sem espreitar as novidades do Gatoca, e estas maravilhosas histórias de encantar. Beijo bem grande, de Portugal. Inês

Ana Paula disse...

Elas são umas graças grávidas. Eu adorava quando a minha gata deitava de lado no final da gravidez. De tão gorda, as patas que estavam para cima não conseguiam encostar no chão. Já faz dez anos que ela está no céu, e eu ainda me lembro nitidamente da cena. :)
Se tu ainda não chegou no final do Marley, te prepara. Eu chorei compulsivamente ao final, mas também dei boas gargalhadas.

beijos, Ana

Anônimo disse...

Quando será que nascem os gatinhos?
Estou mega curiosa p/ ver as delicinhas!

Beijos ronronentos
Lili