.
.

24.5.08

Pane no sistema! - parte 2

Dez bigodes em casa!

Já ouviram falar na lenda das gatas que comem os filhotes recém-nascidos? Pois Guda seguiu o caminho inverso e vomitou mais duas bolinhas de pêlo na madrugada pós-parto, aumentando o montante para cinco. Existe a possibilidade, também, dos girinos pretos e brancos terem se desdobrado, descolado, multiplicado. O fato é que, no dia seguinte, a família inteira estava limpinha e o sangue do local havia misteriosamente desaparecido. Como elas conseguem? Uma antiga chefe chamaria de "autonomia delirante". Confesso que eu sentia calafrios ao pensar no fim que levariam os cocôs daquela população toda...

*continua*


Capítulo anterior: Pane no sistema!

9 comentários:

Beco dos felinos disse...

Os gatos são "autolimpantes" mesmo.... kkkk

bjs
Cláudia

Guiga disse...

A natureza é sábia, né! E essa galerinha é muito linda!
Quando a gente tem bebezinhos dentro de casa é impossível imginar como eles sobrevivem na rua, né? Essas mãezinhas fazem milagres!

venuss disse...

que bolinhas de pêlo mais amadas!

Lina Gatolina disse...

Gataria! que delícia...
Denise

Nice disse...

Gatos, gatos e mais gatos....as maternidades começam a encher...rsrsrsrs....

Beatriz Levischi disse...

Bota milagre nisso, Guiga!

JR disse...

Pelo que li, toda ‘lambeção’ que as mães mamíferas fazem em seus filhotes visa a, exatamente, promover o funcionamento ideal dos órgãos do ‘bebê’, especialmente os do sistema digestório (antigo disgestivo). Assim como os bebês humanos, os demais mamíferos nascem c/ tais órgãos ainda não totalmente maduros. É uma massagem (que todo bebê humano tb deveria receber) p/ que os intestinos e bexiga funcionem e eliminem as cólicas naturais nessa fase. A natureza é sábia, as mamães humanas nem sempre...

Ana Paula disse...

São umas gracinhas, não? A Duquesa (minha primeira grata) uma vez fez o parto em cima da minnha cama em plena madrugada. Eu tenho sono pesado e estava acostumada com ela dormindo comigo. Acordei com uns miados bem baixinhos. Adivinha só? Dois já tinham nascido e viriam ainda mais dois. Final da história. Tive que dormir no chão aquela noite para deixar as lindas e pequenas bolas de pêlo na cama :)
beijo, Ana

Anônimo disse...

E o ser humano complica tanto pra ter um filho... Amei a história da Guda e suas Gudinhas! Celina