.
.

17.5.08

Golpe da Barriga – parte 6

Versatilidade vocal

Chocolate Tamanho Família aprendeu rápido que a cozinha era o templo das gostosuras da casa e a geladeira, o altar onde devia ajoelhar-se a cada refeição familiar. Se demorávamos para nos sensibilizar com sua cara de grávida pidona, o barrigão logo passava a ocupar DUAS cadeiras da mesa em protesto. Quando os falsetes pela ração da lata deixavam de causar comoção, ela tirava do bolso um miado completamente diferente, como se estivesse sendo dublada. Chegou a simular som de porta rangendo, de criança chorando, de cachorro abandonado, de velha ranzinza.

Contagem regressiva

O barrigão da futura mamãe parecia crescer de meia em meia hora. Dr. E. até havia comentado que a gestação das gatas durava apenas dois meses, mas eu não fazia a menor idéia de quando aquelas bolinhas de pêlo decidiriam pegar no batente, muito menos quantas eram (torcia em silêncio, porém, por uma ninhada de três, número simpático a adoções emergenciais).

*continua*


Capítulo anterior: Golpe da Barriga – parte 5

6 comentários:

Anônimo disse...

É uma delícia sentir a barriga mexendo, não é?
De vez em quando percebe-se uma perna, uma cabecinha...
Pena que nesse mundo não cabem mais gatos, porque volta e meia dá vontade de produzir mais uma fornada só pra curtir, não dá?
Beijo,
Ju.

Anônimo disse...

Ainda sou iniciante no idioma gatês... os bigodes ainda estão me ensinando, por enquanto estamos no "mim, Tarzan! Você, Jane!" rs... Celina.

Ana Paula disse...

Doce esperança que viriam somente três ... :)

Ana

Michelle disse...

Que delíciaaa..essas gudinhas. Adorei, adorei!!!Valeu a pena esperar.

JuBussab disse...

Ainda nnao acredito que é Guda de barriguda! rs
Toda vez dou risada.
Eu via na apresentação dos bigodes e achava que era Guda de algum nome chique. Igual a mulher do João, que coloca nomes das divas de holywwod, ou pelo menos era o que eu pensava. A gata Gilda, que eu achei que era Gilda do filme, era Gilda pq foi encontrada na tubulação da loja do ErmeneGILDO Zegna. Tudo doida! rs
bjs
Ju

Beatriz Levischi disse...

Filhotes são mesmo uma delícia. Mas quando crescem...

Você está exagerando, Celina.

Ju, o nome da Guda não foi uma escolha, foi falta de. rs