.
.

7.10.07

Apelo-desabafo

Ontem, perdemos outro gatinho da dona Lourdes. Nesses 16 dias, conseguimos ração, remédios, dinheiro para pagar as consultas veterinárias. Temos usado cada minuto do nosso tempo livre (já que trabalhamos fora da proteção animal) batalhando doações, correndo com os bigodes para cima e para baixo, procurando interessados em adotá-los. Mas parece que o Barbudão está sendo mais rápido.

Abrigar um esqueletinho temporariamente não é difícil, pessoal: ele só precisa ficar separado dos bichos da casa –pode ser num quartinho, banheiro, lavanderia– até termos certeza de que não possui dodóis contagiosos. Já irá "despulgado" e medicado. Se quiserem lacinho, a gente coloca também. Nos comprometemos ainda a passar o chapéu, caso não consigam arcar com os gastos relativos à alimentação. Para tratamento (se necessário!), basta levar o peludo à Drª. Angélica, perto do Shopping Santa Cruz. Marina topou o desafio e escolheu um negão. Peçam para ela contar a experiência.

E pensem com carinho no meu apelo cabisbaixo.

3 comentários:

Patricia (pmassuia@usp.br) disse...

Oi, Beatriz!
Depois que vi seu endereço no adote um gatinho, todos os dias venho fazer uma visitinha, pra ver se tem novidades...
Gostaria muito de ajudar nesse caso da dona Lourdes, mas já tenho 4 gatos adotados do site, moro sozinha e fico fora o dia todo, trabalhando e estudando... Se tivesse mais tempo pra acompanhá-los até pegaria pelo menos um. Acredito que no começo eles precisem não só de um lugar pra ficar, mas de cuidados e carinho constante, pra que melhorem rápido. Mas estou torcendo pra que logo todos sejam adotados! Parabéns pelo seu trabalho e pelo seu bom coração, com certeza o amor que plantamos, ainda que por um gatinho carente, fará um mundo melhor.

MOK-C disse...

uma NEGONA!
linda, gostosa e charmosa!

Beatriz disse...

Os bigodes precisam de um lugar limpo e seguro, Patrícia. Tratá-los no cortiço em que se escondem está difícil porque, quando a gente chega, eles fogem para o telhado em pânico. Dona Lourdes é uma senhora bem velhinha e pobre, sem condições de cuidar de si própria. Família e vizinhança abominam os felinos, que freqüentemente aparecem envenenados. Para melhorar, o imóvel foi colocado à venda. Qualquer banheirinho, portanto, ajudará muito. :)