.
.

27.1.17

Perdeu um gatinho? Siga estas dicas!

Converse com os vizinhos
Não espere o bichano voltar sozinho ou alguém aparecer para ajudar. Eles podem se meter em enrascadas e, quanto mais tempo a gente demora, mais longe conseguem ir. Saia tocando as campainhas do entorno, explique o ocorrido e sensibilize o maior número possível de pessoas a ficarem alertas.

Espalhe cartazes em pontos comerciais
A frequência de padarias, farmácias e mercadinhos é alta e multiplica as chances de sucesso da empreitada. Escolha uma foto em que o rosto do peludo apareça bem, apele para o drama da criança doente no texto e coloque seu telefone para contato ― nem todo mundo tem acesso fácil à internet.

Faça buscas de madrugada
O bairro se torna mais silencioso e menos "assustador". Vale gritar o nome do fujão a plenos pulmões (melhor virar o Louco dos Gatos do que dormir com o travesseiro frio, né?) e trate de apurar os ouvidos para identificar possíveis respostas. Leve também um potinho de ração e alterne os gritos com as chacoalhadas sedutoras ― medo paralisa.

Conhece alguém que perdeu um gatinho? Não julgue. As criaturas são engenhosas, telas não estão imunes a roídas, visitas às vezes se descuidam com a porta. Eu mesma tirei um bichano da boca do cachorro porque a faxineira (na época em que a gente podia delegar a lavagem da privada, rs) bobeou com a janela. Exercite a empatia. :)

7 comentários:

Anônimo disse...

Já pasei por esse pesadelo.
Fiz tudo isso, fiz novena, espalhei potes de ração e água no bairro inteiro, dormi num colchonete ao lado da porta por sete noites.
Na sétima madrugada a fujona voltou. Fraca, cambaleante, faminta...
Primeiro hidratei, alimentei, depois chorei por muito tempo...

Lyra Libero disse...

Me senti a pior dona de gatos da humanidade quando Pretinha fugiu e acho que é preciso mesmo deixar uns julgamentos de lado. Amei o post Bia, muito obrigada por isso <3

Claudia disse...

Essa sequência de fotos, ilustra bem do que são capazes.
Nunca subestime a capacidade de um gato!

Mariah disse...

Sempre fiz julgamentos e sempre culpei os tutores...até que aconteceu comigo e da maneira mais impensável...

Beatriz Levischi disse...

É desesperador mesmo. :\

Aperto a distância, Lyra! :*

Anônimo disse...

Olá Bia! Vi uma dica que se colocarmos a caixa de areia pra fora da casa, eles sentem o cheiro até uns 2 km, e conseguem se orientar para voltar pra casa... não sei se é verdade, mas não custa tentar....

Beatriz Levischi disse...

Acho difícil.