.
.

29.5.15

Quase famosos

Tudo começou com um mutirão de castração. E três bebês hollywoodianos já cruzaram o tapete vermelho rumo ao estrelato: Will Smith, Halle Berry e Catherine Zeta-Jones. Faltam cinco bigodinhos talentosos caírem nas graças da crítica ― o paradeiro da Scarlett Johansson, infelizmente, ninguém sabe.

Com a ajuda da Joyce e do Helder, eu pude tirar fotos melhores deles, incluindo os que não apareceram no post anterior (só a Angelina Jolie conseguiu escapar dos paparazzi). E como textos em primeira pessoa rendem mais bilheteria, vou deixar os pequenos falarem direto com vocês.

"Essa cabeleira avermelhada dá a impressão de gatinha segura e decidida, mas, na verdade, eu sou bastante tímida. Fiquei escondida durante quase toda a sessão de fotos até descobrir que colo é a melhor coisa do mundo. E nem precisa ser do Richard Gere!", Julia Roberts.


"Já que não vou rejuvenescer, como no filme, e vida de gato passa muito rápido, o que você está esperando para me abraçar? Esse tio me pegou de surpresa, porque demora para confiar em estranhos quando sua irmãzinha desaparece, né? E acho que eu curti", Brad Pitt.


"Duas vezes vieram me conhecer e acabaram escolhendo outro gatinho para ser feliz para sempre. Na segunda, eu já estava dentro da caixa de transporte, sonhando com o País das Maravilhas. Será que existe terceira chance para quem ronrona quando ganha carinho?", Johnny Depp.




"Eu sou bom em descobrir o paradeiro de pedrinhas, mas travo com relacionamentos sérios. Só não fugi da máquina fotográfica porque tinha petisco. Catherine disse que isso vai passar quando me adotarem, mas quem dará uma chance a um gênio temperamental?", Benedict Cumberbatch.



Leiam também:

:: Panfletagem por uma causa nobre
:: Inscrição em três etapas - parte 1
:: Inscrição em três etapas - partes 2 e 3
:: Protetor é quem cuida
:: Mutirão de castração é para os fortes
:: Se há uma chance, Gatoca é a favor
:: Da favela para Hollywood!
:: Mutirão de castração é para os fortes - parte 2
:: O primeiro de nove!
:: Sementes
:: Adoção platônica
:: Adoção Gremlin
:: Ossos e um coração partidos
:: Felicidade que nunca chega
:: Descanso merecido
:: Para bater recordes de bilheteria!
:: A arte de enxugar gelo
:: Quando a coisa fica preta
:: Desfecho frustrante
:: Refilmagem
:: Os últimos de nove
:: Favela com emoção
:: Conscientização: o trabalho por trás dos holofotes
:: Ossos e um coração colados
:: NeverEnding Story
:: De Hollywood para o Japão
:: De Hollywood para os palcos
:: Halloween da sorte 2015
:: De Richard Gere para os braços do Pepê
:: Black Friday fracassada

28.5.15

Aniversariantes do mês - maio de 2015

Os leitores antigos sabem que Gatoca virou Gatoca porque eu não tive coragem de doar as filhotas da Guda*. Com dois anos, elas ainda mamavam! ― está aqui a foto da Pufosa maior do que a mãe, que não me deixa mentir. Nos meses seguintes, Guda até se rebelou, só que já era tarde. E, desde então, nada mudou: as peludas brigam, mas não se desgrudam.

No montinho de aniversário, clicado pelo Leo, não podia faltar um bate-boca.


*Novelinhas: conheça a história da Guda e das Gudinhas

Outros aniversários da Guda: 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010 | 2009 | 2008

Outros aniversários das Gudinhas: 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010 | 2009

22.5.15

A complexa arte de conversar com gatos

― Não, Simba! "Não" é "não". "Não" nunca vai deixar de ser "não". Porque, se deixasse, seria "sim". Faz sentido para você?
― Miau.

19.5.15

Gatoca de Noé

Quando você atende o chamado de São Francisco, um peru se joga na frente do seu carro, um morcego te espera no quarto em Cunha, uma aranha resolve te fazer companhia no banho, a gata da pousada toma conta do seu sapato durante a ioga e a cadela te guia Mata Atlântica adentro, com direito a barrigada no retorno.










16.5.15

Pelos sedosos e sem caspa!

Mercvrivs sempre teve a pelagem mais maloqueira de Gatoca: dura, sem brilho, cheia de casquinhas brancas. Quinzenas a fio eu investi em banhos no pet shop com xampu especial, até descobrir que estresse também podia causar seborreia. E desencanei.


Nestes oito anos, porém, o rabo foi se distanciando da língua ― a única parte do corpo que a preguiça permite lavar direito, na verdade, é a barriga. E eu quase enfartei quando descobri um tufo de pelo colado de tanto sebo.


Enfiei o gato no chuveiro, esfreguei com xampu de bebê, sequei bem e não fez a menor diferença. Repeti o processo, caprichando ainda mais na esfregada e nada mudou. O projeto de dread precisou ser cortado (!), dando lugar a esta carequice temporária.


Na sequência, descobri na internet um suplemento de ácidos graxos, ômega 3 e ômega 6, que prometia reduzir a descamação, aumentando o brilho e a maciez da cabeleira. Pois, ao final dos 20 comprimidos, Mercv parecia a Cinderela vestida para a festa! E ficou tão animado que voltou a se limpar sozinho.

13.5.15

Adoção Gremlin

Joyce Tsuchiya Melo se apaixonou pelo Johnny Depp (quem não se apaixonaria?). No feriado de 1º de maio, ela e o Helder me acompanharam pelas vielas do DER para buscar o pequenino ― ainda levaram ração, areia, banheiro e um presente de embrulho caprichado para a Karol. Quem os recepcionou cheia de dengo, porém, foi a versão GG da Halle Berry.

Não, a família não lhe deu um nome. E também não parecia fazer muita questão de ficar com a peluda, maior e menos engraçadinha do que a Helly Berry oficial, que desistiram de doar. Claro que eu concordei com a "troca". Conseguir um lar para dois pretolinos em 20 dias equivale a ganhar na loteria da proteção animal.




Melhor ainda se a tutora for médica (com UBS de Heliópolis no currículo!), o apartamento telado ficar na Vila Clementino e vier com um cachorro chamado Niko e uma gatinha batizada de Penélope ― Samanta, a vaquinha da foto, escapou pela porta três dias antes e morreu atropelada na garagem do prédio, aos 9 anos, para a desolação de todo mundo.




No sábado, eu esperava receber notícias da adaptação dos quadrúpedes. E tive de ler três vezes a mensagem de que o casal pretendia voltar para adotar o Johnny Depp. Domingão, lá estávamos nós na favela de novo. E Johnny tornou a se distanciar do sonho da casa própria por causa da Catherine Zeta-Jones, uma das filhotas ariscas, que não resistiu aos carinhos da Joyce.




Logo na primeira madrugada, a branquelinha escapou do confinamento e foi acordar o Helder, assistiu TV no colo e resmungou quando sobrou sozinha. Halle Berry GG já passeava confiante pelos cômodos, exceto o quarto, onde Penélope resolveu se entocar com seus 12 anos de rabugice. E Niko seguia não se importando com nenhuma das duas.




Quando perguntei se poderia divulgar a novidade no blog, Joyce não titubeou: "Daqui, elas não saem". E mandou um áudio da Catherine ronronando tão alto no colo do irmão que lembrava o foguetório do réveillon.




Para a festa ficar completa, faltam cinco bebês ganharem uma família ― Scarlett Johansson, infelizmente, desapareceu. E, como não é fácil escolher quem merece uma chance, pensem com carinho no Johnny, que já perdeu a dele duas vezes. O tigrinho promete retribuir com meiguice, caçada de ratinhos e aquela tombada de cabeça irresistível.



Leiam também:

:: Panfletagem por uma causa nobre
:: Inscrição em três etapas - parte 1
:: Inscrição em três etapas - partes 2 e 3
:: Protetor é quem cuida
:: Mutirão de castração é para os fortes
:: Se há uma chance, Gatoca é a favor
:: Da favela para Hollywood!
:: Mutirão de castração é para os fortes - parte 2
:: O primeiro de nove!
:: Sementes
:: Adoção platônica
:: Quase famosos
:: Ossos e um coração partidos
:: Felicidade que nunca chega
:: Descanso merecido
:: Para bater recordes de bilheteria!
:: A arte de enxugar gelo
:: Quando a coisa fica preta
:: Desfecho frustrante
:: Refilmagem
:: Os últimos de nove
:: Favela com emoção
:: Conscientização: o trabalho por trás dos holofotes
:: Ossos e um coração colados
:: NeverEnding Story
:: De Hollywood para o Japão
:: De Hollywood para os palcos
:: Halloween da sorte 2015
:: De Richard Gere para os braços do Pepê
:: Black Friday fracassada

10.5.15

Dia de Todas as Mães

Eu não tenho mais a minha. Mas ainda sigo seus conselhos, converso com ela antes de dormir, me pego pensando o que acharia de tantas escolhas de contramão. Também não tenho filhos bípedes. Mas levo ao banheiro no parque, pico a comida em pedacinhos, jogo War, dou bronca de voz grossa, leio história. Quatro vezes.

Para muita gente, animais são apenas animais. Mas foram dez gatos que tornaram essas Bias possíveis. E, quase dez anos depois, continuam me fazendo uma pessoa mais corajosa, tolerante, humana.


Especial Dia das Mães: 2012| 2011 | 2009 | 2008

8.5.15

Adoção platônica

Vejo Pretinha de barriga raspada ao longe. Lembro da castração, das consultas veterinárias, dos miados chacoalhantes no carro, do ultrassom, da coleta de sangue. Pretinha me vê chegando na favela ao longe. Ignora a castração, as consultas veterinárias, os miados chacoalhantes no carro, o ultrassom, a coleta de sangue. E vem ronronar no meu colo.

O apetite voltou, a gengiva avermelhou, a apatia causada pelo combo anemia-infecção-hepatose se foi. Mas a pequena continua passando a maior parte do tempo na rua ― como os outros bigodes da família. Se houve uma fração de segundo nestes nove anos e meio em que eu quis não ter dez gatos, essa fração piscou nos relógios do DER no domingo.



Leiam também:

:: Panfletagem por uma causa nobre
:: Inscrição em três etapas - parte 1
:: Inscrição em três etapas - partes 2 e 3
:: Protetor é quem cuida
:: Mutirão de castração é para os fortes
:: Se há uma chance, Gatoca é a favor
:: Da favela para Hollywood!
:: Mutirão de castração é para os fortes - parte 2
:: O primeiro de nove!
:: Sementes
:: Adoção Gremlin
:: Quase famosos
:: Ossos e um coração partidos
:: Felicidade que nunca chega
:: Descanso merecido
:: Para bater recordes de bilheteria!
:: A arte de enxugar gelo
:: Quando a coisa fica preta
:: Desfecho frustrante
:: Refilmagem
:: Os últimos de nove
:: Favela com emoção
:: Conscientização: o trabalho por trás dos holofotes
:: Ossos e um coração colados
:: NeverEnding Story
:: De Hollywood para o Japão
:: De Hollywood para os palcos
:: Halloween da sorte 2015
:: De Richard Gere para os braços do Pepê
:: Black Friday fracassada

5.5.15

Aluga-se chalé para temporada de inverno

Suíte ampla, com lareira, frigobar, varanda para o bosque e banheira de hidromassagem. Nada de internet e TV a cabo ― tragam livros ou aprendam a conversar. Pacote mínimo de cinco diárias. Desconto para filhotes. Tratar com Jujuba, de madrugada.