.
.

15.9.15

Bicho bem-cuidado não transmite doenças

Vacinar, vermifugar e impedir o acesso do animal à rua evita que você pegue enfermidades sérias, como raiva, sarna e toxoplasmose

:: Raiva

Contágio
Mordida ou lambedura de cães e gatos infectados.
Sintomas
Agitação, sensibilidade à luz e sons altos, dificuldade de respirar e engolir, baba, delírio, agressividade, taquicardia, tremores generalizados.
Riscos
Quando o vírus ataca o sistema nervoso, há paralisia progressiva das extremidades, seguida de morte.
Prevenção
Vacine o peludo anualmente.

:: Sarna (escabiose)

Contágio
Contato com os ácaros causadores da doença – a sarna negra, ou demodécica, não passa para humanos.
Sintomas
Coceira intensa, principalmente à noite, e formação de pontos avermelhados e crostas, especialmente nas palmas das mãos, punhos, braços e tronco.
Riscos
Sem tratamento, surgem lesões na pele, que podem provocar infecções.
Prevenção
Mantenha a casa sempre limpa, proteja seu amigo contra sarna, pulgas e carrapatos, e evite o contato com animais contaminados. Cachorros ainda precisam de escovação e banhos periódicos.

:: Toxocaríase

Contágio
Ingestão de ovos do parasita.
Sintomas
Febre, tosse, diarreia, perda de peso, falta de ar.
Riscos
Quando penetram nos vasos sanguíneos, as larvas espalham-se para vários órgãos. Nos olhos, podem levar à cegueira.
Prevenção
Dê vermífugo para seu pet.

:: Toxoplasmose

Contágio
Contato oral com as fezes do gato contaminado, que devem ficar expostas durante três dias.
Sintomas
Febre, gânglios e órgãos com tamanho aumentado, e transtornos visuais.
Riscos
Cegueira, problemas cardíacos e neurológicos. Se o contágio ocorrer durante a gestação, o feto corre risco de aborto – mamães previamente infectadas não prejudicam o bebê.
Prevenção
Limpe a caixa sanitária do bichano diariamente (grávidas devem usar luvas), não dê comida crua para ele e impeça seu acesso à rua.

:: Clamidiose

Contágio
Contato com as secreções do gato infectado pela bactéria.
Sintomas
Gripe com febre alta, dor de cabeça severa, calafrio, respiração curta, mal-estar, debilidade generalizada.
Riscos
Sem tratamento, a doença pode provocar pneumonia e problemas no rim, fígado e coração.
Prevenção
Vacine seu bichano anualmente.


* Texto escrito para a revista AnaMaria, agora da Editora Caras.

2 comentários:

Lucélia Guimarães disse...

Oi Beatriz

Vc sabe dizer quais as vantagens e desvantagens das vacinas tríplice, quádrupla e quíntupla? Eu tenho seis gatos e vacinar eles ficou bem caro. No total gastei, mais de 700 reais esses dias. Não me lembro direito qual era vacina, mas acho q era tríplice.
Não sei se minha veterinária me passou p trás nesses valores terríveis, mas fiquei assustada. Imagine passar esse valor todo ano?
Isso sem falar dos gastos com ração urinaria da R. Canin.
Vc conhece outra marca de ração urinaria que tenha a mesma qualidade da R. canin e que seja um pouco menos cara?
O que vc acha da Purina Pron Plan Urinaria?

Vc sabe se ela eh boa p cálculos urinários?

Beatriz Levischi disse...

A questão das vacinas é polêmica, Lucélia. Há estudos que dizem que a imunização dura mais do que um ano. Eu aumentei o intervalo dos bigodes porque eles não vão para a rua e não posso mais hospedar temporários. Quanto aos tipos, a tríplice não previne clamidiose e a quíntupla, contra FeLV, tem mais chance de provocar sarcoma. Dê uma lida nesta entrevista com o Dr. Valdo: http://gatointegral.com.br/?p=715. Sobre a ração, você já experimentou Farmina?