.
.

29.8.14

Gata Houdini

Você abre a porta do armário do corredor, tira o aspirador de pó da caixa, fecha a porta na sequência, faz duas horas de faxina, sente falta de uma gata e procura por dez minutos (embaixo da cama, em cima da estante, atrás da geladeira e repete tudo 20 vezes), para encontrar a infeliz dormindo tranquilamente dentro do armário do corredor de porta fechada, na caixa em que você havia tirado o aspirador de pó.

25.8.14

6 motivos para adotar

A gente explica por que você não precisa comprar seu melhor amigo e ainda dá uma lista de organizações espalhadas pelo Brasil que doam animais

Você provavelmente já ouviu dizer que ter um bicho de estimação faz bem para a saúde, certo? Estudos comprovam que interagir com cães e gatos aumenta a sensação de bem-estar, afasta o estresse e a depressão, reforça as defesas do corpo e, de quebra, ainda ajuda a manter a forma. O objetivo desta matéria, porém, é outro: nós queremos convencer você a abrir o coração para uma vida sem pedigree. E nem vamos tocar na questão da economia!

Vira-latas são mais inteligentes
Os cachorros sem raça definida apresentaram melhor noção de espaço e resolveram problemas com mais facilidade nos testes feitos pela Universidade de Aberdeen e de Napier, na Escócia.

Cães e gatos SRDs costumam viver mais
Nas ruas, eles ficam mais resistentes a doenças, enquanto as fêmeas com pedigree estão sujeitas a cruzar com parentes próximos, gerando crias com problemas de saúde variados.

Adultos dão menos trabalho
A maturidade tende a deixá-los mais tranquilos, obedientes e independentes que os filhotes, favorecendo a adaptação no ambiente novo. Eles raramente destroem as coisas. E vêm com o perfil e o tamanho definidos.

ONGs sérias já doam os peludos castrados
A cirurgia não serve apenas para controle populacional. Ela também ajuda nos distúrbios comportamentais, evita o estresse causado pelo cio e as demarcações de território, diminui o risco de infecções uterinas e o aparecimento de tumores, aumenta a expectativa de vida.

Quem sofreu na rua esbanja gratidão
Qualquer criatura que passou fome, frio e medo sabe reconhecer o valor de uma casa quentinha, um pote de ração que nunca esvazia, um cafuné demorado nas orelhas. E a família que a abrigar será retribuída com olhares eternamente apaixonados.

Os abrigos estão superlotados
Por mais que os protetores se esforcem, as adoções não vencem o abandono. Falta ajuda financeira, os bichos acabam brigando em grandes grupos, quando um adoece todo mundo pega e fica impossível dar atenção para todo mundo.

:: Te convencemos? Então...

Cheque sua "infra"
Você tem tempo, dinheiro e espaço para aumentar a família? Lembre-se que um animal de estimação pode durar até 20 anos. Quem tomará conta dele quando você quiser viajar, por exemplo?

Escolha uma duplinha
Com um amigo para brincar, seu pet fica mais seguro e feliz, dificilmente entra depressão e se diverte sem depender dos humanos. Termina a agitação, a falta de vontade de comer, os miados e latidos excessivos, a destruição dos móveis ― este post coleciona depoimentos bacanas.

Impeça o acesso à rua
Gatos são seres curiosos por natureza e correm o risco de morrer envenenados por um vizinho descontente, de parar sob a roda de um carro desenfreado, de pegar doenças graves brigando com outros animais ― instale redes de proteção nas janelas.

:: Onde encontrar seu amigo

Centros de Controle de Zoonoses
Procure o mais próximo de você e não se esqueça de levar cópias do RG, do CPF e do comprovante de residência, além de uma caixa de transporte para gatos ou coleira e guia para cães – os CCZs também cobram uma taxa simbólica.

Organizações não governamentais

Distrito Federal
ProAnima
www.proanima.org.br

Paraná
Amigo Animal
www.amigoanimal.org.br

Rio de Janeiro
Oito Vidas
www.oitovidas.org.br
Sociedade União Internacional Protetora dos Animais
www.suipa.org.br

Rio Grande do Sul
Associação Amigos dos Animais
www.soama.org.br

São Paulo
Abeac
www.abeac.org.br
Abrigo Piccolina
www.abrigopiccolina.org.br
Adote um Gatinho
www.adoteumgatinho.org.br
Quero um Bicho
www.queroumbicho.com.br
União Internacional Protetora dos Animais
www.uipa.org.br


Pedrita espera sua família de comercial de margarina

* Texto escrito para a revista AnaMaria, da Editora Abril.

21.8.14

Sétimo aniversário do Gatoca

Não, eu não estou gagá. Sei que o blog fez 7 anos há dez dias e que já escrevi sobre isso aqui. Mas tem gente (no plural!) me cobrando a festinha. E, como a ideia é ser mais bacana comigo mesma, eu resolvi comemorar os 87 bichos socorridos, as 878 postagens, os 8,2 mil comentários e as 1,5 mil curtidas no Facebook, mesmo corrida, sem grana e preocupada com o futuro da humanidade.

Leitores de São Paulo (e estrangeiros aventureiros) compareçam ao Genésio no sábado do dia 30, a partir das 17h, para comer o espaguetinho da Madalena, beber caipirinha de frutas vermelhas, contar peripécias bigodísticas e rir da própria desgraça. Leitores de fora de São Paulo, participem do festerê apoiando o projeto no Catarse ― qualquer valor faz diferença, é sério (não sintam vergonha).

E obrigada por não me deixarem desanimar. ♥

19.8.14

Ter gatos é...

...gastar quatro horas faxinado o apertamento para assisti-los vomitar na coberta lavada, encher a cadeira do computador de areia do banheiro, derrubar sua escova de dentes no chão, pisar em cima da pasta e sair arrastando por quatro cômodos.

14.8.14

Sad ending: Batatinha

Lembram que no domingo o Gatoca fez aniversário? Pois no mesmo domingo, presente de São Francisco, Batatinha rumou para a casa da Talita e de outro Francisco, também de Assis.


Se eu estivesse escrevendo este post para o cinema, o desfecho teria fotos do pequeno ganhando cafuné fora do banheiro...


...e dormindo com a Noah, uma trica filhotona que adora dar beijo na boca de desavisados.


Mas, como a história da família Cartoon é bem real, o frajolinha sentiu falta das irmãs, passou dois dias sem comer nem beber água, resistindo ao a/d e ao feromônio, e acabou voltando para o apartamento da Michele. Quando pisou no quarto, foi correndo lamber Lilica e Pedrita, parceiras de bagunça destes seis meses, e atacou o potinho de ração.

Eu sobrei com as flores de presente e o frio na barriga de não encontrar ninguém que tope adotar um parzinho, cada vez mais crescido.


Epopeia da família Cartoon na busca por um lar:

:: Como tudo começou
:: Nasceram!
:: Comédia romântica que virou drama
:: Drama que virou romance
:: Bebês de chocolate
:: Bolão e batizado
:: Para matar de ternura
:: A primeira ida ao vet a gente nunca esquece
:: Castração da Sessão da Tarde
:: Família Cartoon em oferta: Lindinha
:: Família Cartoon em oferta: Lilica
:: Família Cartoon em oferta: Pedrita
:: Família Cartoon em oferta: Batatinha
:: Família Cartoon em oferta: Patti Maionese
:: Família Cartoon em oferta: Penélope Charmosa
:: Batatinha na telinha
:: Happy ending: Lindinha
:: Happy ending: Patti Maionese

13.8.14

O projeto dos projetos

Há 2.555 dias, o Gatoca conta causos, transforma histórias (de bípedes e quadrúpedes) e planta sementes de recomeço. Mas pode fazer mais!

Conto com vocês? :)


P.S.: As instruções, com texto caprichado, estão no Catarse.

P.S. do P.S.: Não assistam ao vídeo no trabalho! rs

12.8.14

Fazer da queda um passo de dança

No domingo, o Gatoca completou sete anos. Eu não tive tempo de planejar a festinha tradicional nem consegui estrear o projeto que havia prometido na fanpage do Facebook ― mesmo trabalhando quatro dias inteiros no vídeo de divulgação. Comi mal, dormi pouco, briguei, fiquei doente. E percebi que não estou sendo uma pessoa bacana comigo.

Não preciso mais de mãe perguntando por que o 9 do boletim escolar não é 10. Nem de chefe jogando meus textos em bolinhas no lixo. Virei minha arqui-inimiga, sem a roupa sensual. E me lembrei da pedrinha comprada no Templo Zu Lai, cuja inscrição intitula este post. Todos nós caímos. Mas poucos sabem gingar.

Com estas linhas, arrisco os primeiros passos, ainda que fora da música ― cuidado com os pés! E, em vez de me martirizar na coxia por tudo que deu errado (mesmo que nem tudo dependesse de mim), prefiro me inspirar nos bigodes, que agem como se cada tropeçada tivesse sido cuidadosamente planejada.

Dedico este rodopio que ninguém está vendo, então, a vocês, que continuam lendo um blog que resolve hibernar por 12 dias. :*