.
.

28.3.12

Aconchego de bigode

Não, eu não odeio os seres humanos. Mas, enquanto eles insistem em nos decepcionar, Pimenta surpreende com 40 minutos de massinha, enrodilhada num colo que ela nunca gostou, até o coração secar.

26.3.12

Pastelzinho de Belém acompanha?

São Francisco só não ganha do delivery do Habib's. No sábado, eu comentei com a Michele que estava com saudade de fazer lar temporário para filhote e, 12 horas depois (acreditem!), a vizinha toca a campainha aqui de casa com esta surpresa.


Zion é tão pequeno que, quando eu deito na cama, viro parque de diversões. A criatura empolgada passa por baixo dos meus braços, escala as pernas, salta na barriga, pula no rosto, se esconde no cabelo e volta para o fim da fila, onde espera chegar sua vez novamente mordendo os dedões dos meus pés.



Epopeia do Zion na busca por um lar:

:: Como tudo começou
:: Mamadedo e prisão no banheiro
:: Ódio aos paparazzis
:: Filhote de leão branco
:: Casa nova!

23.3.12

Telas: 2 motivos e 11 empresas

Conheça a história da Minie e da Chica, gatinhas que quase perderam sua sétima vida, e confira a lista de empresas que instalam redes de proteção em casas e apartamentos

Cair da janela não é sinal de burrice e sim de curiosidade. Ou você nunca ouviu o famoso ditado? Qualquer peninha, passarinho, borboletinha ou mosquitinho pode fazer um animal de estimação perder o equilíbrio e atravessar o chão com o focinho. "Quem ama seu bicho deve pensar na segurança dele, não na estética da varanda", diz Juliana Bussab, presidente da ONG paulista Adote um Gatinho. E não há dinheiro no mundo que pague o privilégio de poder dormir tranquila, né?

:: Fênix felina

Minie era a menorzinha da ninhada, sempre atrás da mamãe gata. Quando a única janela sem tela do sobrado em que morava foi esquecida aberta, Rita de Cassia Delgado a encontrou estendida no chão do quintal, com o nariz e as orelhas sangrando. Não bastasse o impacto da queda, a pequena ainda virou brinquedo do cachorro da família.

"Eu a coloquei em um saco de lixo, com o coração partido, achando que ela estava morta. Mas ela começou a respirar e minha filha saiu correndo para o veterinário", lembra Rita. Minie teve um derrame, ficou temporariamente cega e se arrastava para andar por causa da paralisia de um lado inteiro do corpo.

Inconformada, Laila, mãe e fisioterapeuta felina, não desistia de estimulá-la a se exercitar. Cinco meses depois, o único sinal da tragédia são os olhos lacrimejantes da tigrinha. "Minie voltou a andar, correr, fazer arte e nosso amor por ela triplicou", confessa Rita aliviada. A casa está passando por uma reforma e nenhuma janela ficará sem rede de proteção.

:: Fraldinha rabugenta

Chica foi resgatada grávida por uma protetora humilde e doada para uma família com grana que, além de deixá-la cair do sétimo andar de um prédio, ainda devolveu o brinquedo quebrado. Quando o Adote um Gatinho assumiu o caso, constatou-se o rompimento de dois pontos da medula espinhal, sinal de que a peluda nunca mais voltaria a andar.

"Enquanto o veterinário e eu decidíamos sobre a eutanásia, ela acompanhava a conversa, humana demais, sem demonstrar dor. Eu resolvi, então, lhe dar uma chance. Foi o primeiro caso de paralisia da ONG", lembra Juliana. Chica passou por uma cirurgia para colar as patas quebradas, tomou morfina igual gente grande, ficou semanas de gesso.

E, como não controlava o xixi e o coco, precisava morar em um banheirinho. Até que Juliana descobriu a técnica de adaptação das fraldas de bebê (que levou anos para ser aperfeiçoada): "Basta fazer um buraquinho no meio, por onde passa o rabo, e reforçar a parte do adesivo com um elástico de cabelo de balé", explica.

Chica dá um trabalho danado. Precisa de fralda nova a cada seis horas, com direito a banho na pia e pomada para assadura. E tem um gênio encardido. Aprendeu a levantar o quadril e se equilibrar nas patas de trás só para poder bater nos outros gatos. Mas, quando apareceu uma interessada na bichana, Juliana não conseguiu doá-la: "Eu já havia me apegado e comecei a chorar na frente da menina. Chica e eu temos uma história. Ela sempre foi minha".

:: Empresas indicadas por leitoras

O preço das redes de proteção varia conforme o estado e a quantidade de janelas da residência. E não se esqueça que gatos exigem trama estreita, ganchos especiais e atenção ao prazo de validade informado no contrato

Bahia
- Revest in Film
(71) 3232-3000 ou 3232-2592
De R$ 18 a R$ 25 o metro quadrado

Distrito Federal
- Aranha Redes e Telas de Proteção
(61) 3386-1200
De R$ 25 a R$ 30 o metro quadrado
- Só Telas
(61) 3354-0480
De R$ 25 a R$ 30 o metro quadrado

Mato Grosso do Sul
- Comtelas
(67) 3325-6107
R$ 23 o metro quadrado

Paraná
- JR Redes
(41) 3606-0977
De R$ 16 a R$ 20 o metro quadrado
- Multi Redes
(41) 3257-0167 ou 3605-0200
De R$ 12 a R$ 30 o metro quadrado

Rio de Janeiro
- Acqua Redes
(21) 3276-8853
R$ 18 o metro quadrado
- Águia Redes de Proteção
(21) 3885-6418 ou 2501-9231
De R$ 17 a R$ 24 o metro quadrado

São Paulo
- Denise & Diniz
(13) 3024-8554 ou 3021-2687
De R$ 20 a R$ 29 o metro quadrado
- L White
(11) 2949-8555 ou 2981-2604
De R$ 22 a R$ 28 o metro quadrado
- Redes 2000
(11) 3676-1903
R$ 24,90 metro quadrado

Pufosa analisando a blindagem de Gatoca

* Texto escrito para a revista AnaMaria, da Editora Abril, em novembro de 2011.

20.3.12

Tempo: socador de corações

Cinco anos depois, Pipoca ronronou por sete segundos com um cafuné nas orelhas ― feito a uma distância que quase distendeu meu braço, sejamos honestos. E ontem, pela primeira vez nestes 58 meses, eu a peguei usando a caixinha de areia. Ser rebelde cansa.

16.3.12

Física quântica

Se existem múltiplos universos e o tempo não passa de uma ilusão humana, numa realidade paralela eu posso ser um bigode meu, São Francisco?

13.3.12

Meat is Murder

Quando Morrissey tocou a música acima no show de domingo, eu desviei o olhar das imagens sanguinolentas no telão e fiquei com vontade de abordar o assunto aqui no blog. Essa vontade gritou ainda mais alto ontem, enquanto Jujuba e Guda fugiam de mim com dois filhotes de passarinho mudos na boca.

Comer carne é realmente um assassinato. E a gente, que não caça para sobreviver, ainda submete os animais a formas extremamente cruéis de tortura. Sim, eu abracei o vegetarianismo há cinco anos e meio, mas, não, eu não pretendo ofender nem julgar ninguém com este post.

A ideia é sensibilizar quem ama cães e gatos e se sente culpado por não resistir a uma vaca bem passada a colocar em prática uma solução menos radical: abrir mão da carne só uma ou duas vezes por semana. Seu prato e as vidas de milhares de bichos ganharão cores novas. :)

9.3.12

Nat, Lelly e o Pé de Feijão

Na fábula do menino que trocava a única vaca da família por feijões mágicos, para desespero da mãe, a planta crescia até as nuvens, onde morava um gigante rico e mau. Na vida real, nosso Feijãozinho...


...espichou tanto...


...que a centrífuga de suco ficou pequena.


E Natalia e Arielly não são ricas, mas estão fazendo o hipopótamo peludo muito feliz.



Epopeia do Feijão na busca por um lar:

:: Como tudo começou
:: Ataque de fofura gratuito (com vídeo!)
:: Doce de feijão
:: Amigos
:: Graminha compartilhada
:: Pote de Danoninho found!

5.3.12

Algumas manias...

...são eternas.

Janeiro de 2006

Março de 2012

2.3.12

Ano novo, parceria nova

Quem lotou a Paulista em janeiro para protestar contra a crueldade animal sabe que a baby look frajolenta que eu ganhei da Amanda Herrera fez o maior sucesso. Pois agora vocês também podem desfilar com seu bigode favorito estampado no peito. Basta mandar uma foto do peludo para a Lu Saques, dona do Art by Lu, novo parceiro do Gatoca. E 10% do valor do produto será revertido para o blog - só não esqueçam de avisar! :)