.
.

28.2.12

A terceira primavera

As festas de aniversário da Pandora em Sorocaba já viraram um clássico aqui no blog. E, como as fotos são sempre radiantes, eu não canso de publicar.




A surpresa deste ano ficou por conta do meu escondidinho de proteína de soja, que fez quase tanto sucesso na comunidade alemã quanto o peru assado.


Já o prato favorito da pantera continua sendo salsicha, primeira coisa que eu lhe dei para comer há três anos - e que a coitada engoliu com sacola e tudo porque não ostentava este porte "ossos largos".


Quando dois corações estranhos resolvem sincronizar suas batidas, carne com papelão tem gosto de recomeço.



Epopeia da Pandora na busca por um lar:

:: Caixa de esperança
:: Casa de esperança
:: Nascimento da ninhada
:: Morte da ninhada
:: Devolução
:: Boletim - 28 de novembro
:: Boletim - 1º de dezembro
:: Boletim - 8 de dezembro
:: Sítio temporário
:: Doação de conto de fadas
:: Primeira primavera
:: Segunda primavera
:: Festa em Sorocaba

24.2.12

Saúde turbinada pelos peludos

Para se despedir dos remédios e dos tratamentos caríssimos, basta a abrir seu coração a um animal de estimação. Entenda por quê

Todo mundo sabe que um bichinho alegra a casa. Mas os benefícios dessa convivência vão além do bem-estar psicológico. Quem tem um cão ou gato para chamar de seu fica menos doente e, quando isso ocorre, tende a sarar mais rápido do que aqueles que torcem o nariz para o "trabalho" e os gastos que os pets dão. Quer deixar sua vida mais colorida? Então leia a matéria abaixo.

:: 7 vantagens do convívio com animais

1) Relaxa
Interagir com um bicho por meia hora libera ocitocina, uma espécie de hormônio calmante, além de elevar a quantidade de prolactina, hormônio ligado ao bem-estar psíquico.
2) Afasta o estresse e a depressão
Quando você brinca com seu amigo, o organismo diminui a produção de cortisol, também conhecido como o hormônio do estresse, e aumenta os níveis de serotonina, neurotransmissor ativo contra a depressão.
3) Reforça as defesas do corpo
Crianças que crescem com cães ou gatos têm 50% menos chances de desenvolver reações alérgicas a fungos e poeira, pois a exposição ao pólen e outros alérgenos trazidos nas patas ajuda a turbinar o sistema imunológico.
4) Reduz a incidência de distúrbios comuns
Donos de animais de estimação são menos suscetíveis a problemas simples de saúde, como gripes, dores de cabeça e de estômago.
5) Previne doenças virais e bacterianas
Acariciar um peludo eleva os níveis de imunoglobulina A, um anticorpo presente nas mucosas que evita a proliferação de vírus e bactérias.
6) Faz bem ao coração
Estudos mostraram que a posse de bigodes e focinhos contribuiu significativamente para a sobrevivência de pacientes que sofreram infarto.
7) Ajuda a manter a forma
Quem duvida que a duração das caminhadas é maior quando se está acompanhado de um cão animado?

:: Bichos de estimação também...

- Combatem a solidão.
- Ajudam a manter o equilíbrio emocional da família.
- Facilitam a interação com pessoas idosas e doentes.
- Ensinam as crianças a serem responsáveis.
- Melhoram o desempenho escolar, motivando os pequenos a estudar.

:: Prrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

- O ronronar dos gatos aumenta a sensação de bem-estar.
- Ajuda a dormir, pois altera o estado de alerta das ondas cerebrais.
- Reduz o risco de ataque cardíaco em 30%.
- Ameniza a dor – sua frequência, entre 25 e 50 hertz, é a mesma utilizada na medicina esportiva para acelerar cicatrizações e recuperar lesões.

:: Decidiu adotar?

Reflita
Você tem tempo, dinheiro e espaço para aumentar a família? Lembre-se que filhotes são bagunceiros e vovôs precisam ir mais vezes ao veterinário. Quem tomará conta do peludo quando você quiser viajar, aliás?
Medique
Bebês costumam colecionar pulgas e vermes, mesmo nascendo dentro de casa. O primeiro grupo de parasitas é tratado com antipulgas de uso externo e o segundo, com vermífugo em gotas.
Vacine
Gatinhos devem tomar a primeira dose da quádrupla aos 45 dias e mais duas com intervalos mensais. Para os cachorrinhos, a vacina correspondente é a déctupla (ou V10). Ambas precisam de repeteco anual.
Castre
A cirurgia ajuda nos problemas comportamentais, evita o estresse causado pelo cio e as demarcações de território, diminui o risco de infecções uterinas e o aparecimento de tumores, aumenta a expectativa de vida.
Tele
Bichanos que vão para a rua correm o risco de morrer envenenados por um vizinho descontente, de parar sob a roda de um carro desenfreado, de brigar com outros animais, de pegar doenças graves.


* Texto escrito para a revista AnaMaria, da Editora Abril.

17.2.12

Aniversariante do mês - fevereiro de 2012

Para festejar os cinco anos em Gatoca, Chocolate petiscou...


...lambeu os beiços satisfeita...


...se embonecou toda...


...e perdeu 50 segundos (não mais do que isso) refletindo por que sua comemoração havia atrasado um dia.


Eu pensei em falar sobre o ritual humano de contemplar caixões se movendo feito a nave da Xuxa ao som de uma seleção interminável de músicas chiadas, mas achei melhor guardar essa lembrança bizarra só para mim.

Outros aniversários: 2011 | 2010 | 2009 | 2008

14.2.12

Na madrugada de sábado, quatro horas depois de receber a visita dos filhos e num surto absurdo de falta de criatividade, seu Humberto morreu de câncer (a diferença é que ele lutou 8 meses e dona Vera, 8 anos).

Quando eu abri o armário do quarto bagunçado para escolher a roupa do velório, encontrei o pijama que havia lhe dado de Natal ainda embrulhado. Meu pai era assim: raramente gostava de alguma coisa, não sabia demonstrar afeto, fazia a gente passar vergonha por causa da bebida.

Segurando o presente rejeitado, porém, eu reparei que o porta-retrato ao lado da cama exibia uma foto minha de mãos dadas com a Mari no parquinho da escola. Meu pai também era assim: acordava de madrugada para trocar fralda, nos levava para passear na praça japonesa de Rudge Ramos, falava cheio de orgulho das três crianças para os amigos.

Não lembro em que momento destes 32 anos nossa história desandou. Mas me apego à certeza de que, pelo menos no finalzinho, eu tentei fazer diferente. Pena que Gatoca não terá outro especial de Dia dos Pais...

10.2.12

Um pequeno passo para um bigode...

Quando Tati adotou a Bolota, confessou que não me chamou para ser madrinha de casamento porque sabia que eu não curtiria e emendou o convite bem mais supimpa para amadrinhar a gorda. Quase dois anos depois, com o pedido de acompanhar a primeira sessão de acupuntura da Angel, eu descobri que ganhara outra afigata especial.

Para quem não se lembra, Angel ficou paraplégica por causa de um tiro de chumbinho e foi morar temporariamente na casa da Michele, que não resistiu aos encantos da agarradinha.


Nestes 14 meses, a pequena evoluiu muito.


Mas ainda pode reter melhor urina e desenvolver o tal do andar reflexo, em que as patas traseiras imitam o movimento das dianteiras. Essa, pelo menos, é nossa esperança com o tratamento. Torçam pela nova integrante (ainda que coadjuvante) de Gatoca.







6.2.12

Batedores de carteira

Qual é o primeiro lugar onde um gateiro deve procurar quando perde um pé de meia? Vocês chutaram embaixo da cama? Atrás da máquina de lavar? No fundo do cesto de roupa suja? Não! No jardim molhado.

2.2.12

Bom gosto de berço

Alê me chama no Skype para contar que a primeira palavra que Lara aprendeu a falar, depois de "mamãe", foi "gato".

- Ela vê o bicho na TV, em revista, de verdade, de pelúcia, em qualquer lugar e solta: "Ato! ". Quando está com a roupinha de gato, aponta para si mesma e repete um monte de vezes: "Ato, ato, ato!".
- Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! Que legal!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Eu PRECISO ver isso. De cachorro ela não gosta?
- Gosta de todos os bichos. Para cachorro ela fala: "Au, au, au!". Mas se confunde e no meio volta a repetir: "Ato, ato".

Assim nascem as gateirinhas. :)