.
.

24.9.10

Palmada não educa

Por trás de todo comportamento ruim, sempre existe um motivo. Descubra o que aflige seu bicho e aprenda a ensiná-lo sem violência

Claro que ninguém gosta de chegar cansada do trabalho e encontrar a casa destruída por um furacão de quatro patas - principalmente depois de passar a noite em claro por causa da barulheira do peludo. Ou de dar de cara com uma poça de xixi recorrente no sofá. Mas, acredite, cães e gatos não fazem essas coisas por mal.

Comportamentos condenáveis podem esconder ataques de ciúme, crises de carência, problemas de saúde, falta de brinquedos adequados. E violência só gera mais violência – além do risco de machucar o animal na hora da raiva. Quando bater aquela vontade de torcer o pescoço do seu pet, siga as sugestões do veterinário Nivaldo Albolea. Você será uma dona muito melhor e seu amigo, bem mais comportado.

:: Ensine seu bicho a não...

...roubar comida da mesa
Por que acontece: Cães e gatos têm um faro super desenvolvido e sentem de longe quando há algo gostoso na mesa. "Que mal fará pegar um pedacinho?", eles devem pensar. Os bichanos nem precisam de ajuda da cadeira.
Como evitar: Borrife água no focinho ou jogue no chão uma lata cheia de moedas – o estrondo causa desconforto. Eduque seu mascote desde filhote: um adulto dificilmente ressuscitará hábitos proibidos na infância.

...latir ou miar de madrugada
Por que acontece: Esse tipo de atitude geralmente está ligado a algum incômodo físico. Em boas condições, qualquer um preferirá dormir, concorda? Na velhice, porém, existe a chance dos peludos ficarem mais inquietos à noite, necessitando de tratamento específico.
Como evitar: Leve o animal para um check-up veterinário. No caso dos vovôs, existem medicações que melhoram a oxigenação cerebral, garantindo uma aposentadoria mais confortável.

...fazer xixi no lugar errado
Por que acontece: Podemos considerar como uma forma de protesto. Gatos odeiam caixas de areia sujas, por exemplo. Já os cães resolvem presentear o dono com coisas desagradáveis quando se sentem deixados de lado. Machos não castrados ainda tendem a demarcar território.
Como evitar: Tire uns minutinhos para pensar o que pode estar provocando essa revolta no seu amigo. Depois, dê início a um processo de condicionamento: repreenda-o na hora certa e agrade-o quando necessário.

..."pegar emprestado" as roupas do varal
Por que acontece: Imagine um cachorro sozinho no quintal o dia todo, sem nada para fazer, observando duas pernas de calça a lhe convidar para aprontar. Claro que aquilo virará um hábito.
Como evitar: Já que fica difícil policiar o animal em período integral, garanta que não faltem brinquedos para ele se entreter. Ou adote um amiguinho para lhe fazer companhia.

...atacar as crianças
Por que acontece: Alguns peludos parecem sentir ódio mortal de criança. Mas a maioria acaba desenvolvendo esse comportamento agressivo por ciúme.
Como evitar: Mostre a ele quem manda, exercendo sua autoridade de "líder da matilha". No momento do ataque, use o borrifador ou a latinha de moedas citados acima e depois dê um gelo no bichinho.

...destruir os móveis e objetos da casa
Por que acontece: Para um animal, tudo pode se transformar em diversão. Ainda mais se você passar o dia inteiro fora. Gatos, inclusive, precisam afiar as unhas. Sem arranhador, certamente sobrará para o sofá.
Como evitar: Fazer o peludo entender o que deve ou não terminar no lixo é uma tarefa complicada. Mas os pet shops oferecem diversos produtos para esse fim. Só não saia correndo atrás da criatura que mordeu seu sapato preferido, porque isso só a incentivará a repetir o feito para chamar sua atenção.

...mastigar as plantas
Por que acontece: Cães e gatos têm necessidade de comer plantas. As de gosto ruim são rejeitadas. As boas viram banquete.
Como evitar: Espirre água com cravo e canela nos vasos "proibidos", pois eles detestam esses cheiros. E em outro recipiente plante grama ou catnip, que podem ser degustados à vontade.


:: 4 motivos para não bater

Agressividade...

- Não evita o mau comportamento.
- Ensina a reagir igual (com pessoas e outros animais).
- Pode machucar feio.
- Faz seu bicho sentir medo de gente.

* Texto escrito para a revista AnaMaria, da Editora Abril.

13 comentários:

Tati disse...

Toma essa, Anônimo! rs

Nik Coelho disse...

Post Perfeito!
minha primeira visita ao site e já adorei!
até me ajudou pq estou com problemas de destruição de móveis aqui xD
foi direto pros favoritos !
Beiju =^.^=

pensando alto... disse...

Quando eu tinha só a Sophia ela não destruia nada aqui em casa, sempre foi uma lady!!! Depois que adotamos a Tininha, a gatinha furacão, tudo mudou, e a Sophia aprendeu direitinho! hahaha
Adeus sofá, adeus cortinas... mas elas estão melhorando, eu acho! hehehe
Beijocas!

Raquel disse...

Oi, Beatriz !
Encontrei teu blog ontem, através do Google, enquanto pesquisava um remédio para vermes que seja líquido, que aqui em casa são 15 gatinhos e 3 cachorros. Dos cachorros é mole, a gente esconde o comprimido no fígado de galinha e eles adoram. Mas os gatos, meu Deus... é uma luta ! Dessa vez só o Bento ( que é um lorde ) tomou o remédio e eu já tô desesperada aqui.
Bem, quero dizer que estou encantada com o blog, as histórias e os gatinhos.
Quem dera o mundo tivesse mais pessoas como você e seus amigos que por aqui aparecem em seus posts.

Beijinho !

Lúu Novaski disse...

Adorei o post! Me ajudou MUITO rsrs
Mas meu gatinho é um "mal educado" de plantão :/ não contente em pegar comida da mesa ele deita na mesa e quer comer no meu prato rsrs E com ele só resolve mostrando a havaiana ¬¬ e ainda sim ele enfrenta a havaina como se fosse outro gato hahaha eu nunca quis machuca-lo (alias, nunca machuquei), mas a unica alternativa q sobrou foi essa, pois ele não tem medo de barulho algum e agua na cara pra ele é diversão pura! Tentei várias alternativas e nada ele obedecia! Qnt aos miados de madrugada nao sei o q fazer.. essa noite mesmo passei uma noite terrivel, pois ele passou a noite TODA aos miados.. vou leva-lo ao veterinario ver se tem algo errado, pq tah dificil rsrs Principalmente agora q ele vem miar em cima de mim e na minha orelha hahahah

Beatriz Levischi disse...

Nik, seja bem-vinda ao Gatoca! :)

Compra um arranhador para as meninas, Pensando Alto. Só que não adianta escolher aqueles anões. Bigodes gostam de se esticar para afiar as garras.

Lúu, seu gato é filhote? Você o adotou castrado? Ele mia mesmo se puder dormir no quarto? Onde fica a comida? E a caixa de areia?

Obrigada, Raquel! Já te indicaram o Profender: http://www.bayerpet.com.br/produtos/amigo.aspx?especie=2&categoria=10&produto=322? Tem também o Advocate, que combate pulgas além de vermes: http://www.bayerpet.com.br/produtos/amigo.aspx?especie=2&categoria=8.

Gloria disse...

Ter animais é um exercicio de desapego as coisas materiais.
Otimo post. Bjs. Gloria

Vivian Fiorio disse...

Por que só comigo essas coisas nunca funcionam??

Beatriz Levischi disse...

Educar bicho dá trabalho mesmo, Vivian. E, dependendo do bigode/focinho, a persistência precisa ser triplicada. Não perca a esperança. rs

Érica disse...

Já tem uns dias q venho acessando o blog, isto porque perdi meu gato (garfild) p/minha vizinha qdo minha irmã comprou uma cachorra (pastor) q apesar de ter chego c/apenas dois meses, assustou o bichano q nem a deixava se aproximar-se p/cheirá-lo, como minha vizinha já de vez em qdo o mimava (até peixe crú comprava na feira fresquinho p/fazer uma amizade c/ele), ele ñ pensou duas vezes e me deixou ...isto já tem uns 4 meses e agora q a Dara está c/6 meses e é um bebê gigante, ganhei outro gatinho (Mingau) p/criá-lo acostumado c/a presença da Dara, só q ele é muito pequeno, têm apenas 45 dias e ñ tenho como deixá-lo sequer perto da Dara pois uma patadinha dela o destrói...ñ sei o que faço, as vezes, apesar de achar o Mingau um fôfo ( ñ para um minuto sequer , minha irmã até o está chamando de Tsiu), paresce stressado, só encostar e ele pula adoidado e vêm atrás de minha mão toda abrindo aquela minúscula boquinha p/morder ( o que tbém me preocupa, pois esta mania, hoje q ele é bebê, é graça mas acho q mais p/frente vou ter problemas), ñ dá sequer p/fazer um cafuné nele, p/se ter uma idéia, nem vê-lo dormindo a gente vê... as vezes penso em devolvê-lo pois apesar de a Dara estar sendo adestrada, ele está sendo mantido dentro do quarto e até q ele cresça, sei lá!, ñ estou vendo como fazer uma convivência pois nas raras vezes q aproximamos os dois após cheirá-lo a Dara avança nele e em quem o segura, penso q a possibilidade de serem amigos é remota e vou acabar me apegando e perdendo outro gatinho...pois é!, preciso de ajuda de alguém q passou por situação parescida e me ajude c/ uma dica de como lidar c/esta situação... Socorro!

Beatriz Levischi disse...

Filhotes são mesmo espevitados, Érica. E o Mingau provavelmente morde vocês assim porque não tem parâmetros para ajustar sua força - esse é o papel da mãe e dos irmãos, que costumam devolver as "agressões".

Quanto à adaptação, dá uma lida nesse post: http://blog.gatoca.com.br/2009/11/dicas-de-adaptacao.html. E na dica da Rose, leitora-cachorreira do blog:

"Definitivamente não é uma boa idéia mantê-los separados o tempo todo, tem que fazer a integração. Só posso sugerir muita paciência, colocá-los juntos toda vez que tiverem oportunidade, agradar muuuuuito o cão quando ele não avança no gato, elogiá-lo muito mesmo, dar-lhe recompensas, dar-lhe petiscos. Ele deve entender que o gato é um gatilho para coisas boas."

Se você acreditar em florais, ela também passou uma receitinha supimpa. Me manda um e-mail: bialevischi@yahoo.com.br. E conta para gente o desenrolar do processo. ;)

Em busca de corpo e alma disse...

Em casa os maus comportamentos são: Capitu tem crise de ciúmes. Não se pode afagar nenhum outro gato antes dela ou mesmo por uns segundinhos a mais nos outros. São tapas nos coitados e borrifadas para separar; Escobar por sua vez, mia de madrugada, para comer, abrir a janela telada e pra leva-lo para cama. :/; Miature é como posso dizer, a que se faz de vitima, faz um escândalo qdo outro passa uns 20 metros de distancia. Kepler tem fetiche com a cortina do banheiro. Não rasga e mia. Fora que acha que o edredom é mãe dele. Fica procurando "tetinhas" nas coberta; Catarina,é a chata de comer. Exames ok, mas a bendita só come qdo oferecemos a colher no focinho. Milú é bipolar, morde, destrói sacolas plasticas e tem o estranho hábito de conversar com um ratinho de borracha; Tancinha a mais quietinha e Branca com uma personalidade terrivel. Tão egoísta qto Capitu e vingativa :/


Beatriz Levischi disse...

E tem gente que pergunta se eu sei o nome de todos os bigodes! rs