.
.

2.7.09

Maratona (e sem tarado no cangote!)

Nos últimos quatro anos, eu cansei de ver cachorros atropelados nas ruas de São Paulo. Eis que sábado, pela primeira vez, não era tarde demais. O peludo suicida cambaleava no canteiro central da Anchieta, ameaçando atravessar as mil pistas a cada cinco passos. Encostei para avisar o CET, parado alguns metros à frente, que confessou estar justamente caçando o animal.

Acontece que o fato dele se chamar Messias não minimizava o pânico causado pelo cambão. Sugeri tentar sozinha, sem o aparato bélico, e corri dois quilômetros inteiros no acostamento da rodovia, em meio ao buzinaço de caminhoneiros e motoboys. Quarenta minutos e dois joelhos podres depois, não consegui nem chegar perto da criatura, mas pelo menos alcançamos uma brecha de acesso ao bairro.

Sem pensar, ziguezaguiei entre os carros de braços levantados, para ajudar o coitado a concretizar a travessia, e pedi a São Francisco que colocasse um pouco mais de juízo em sua cabeça. Quando estacionei em Pinheiros para almoçar com o Cassiano, que ainda nem me conhecia, estava descabelada, exausta e com a maquiagem borrada de suor. Sorte que ele também tem um coração de pudim.

12 comentários:

Teodoro disse...

Nossa, Beatriz, que aventura!

Anônimo disse...

Estava lendo seu blog desde o inicio.
Minha historia é +/- como a sua.
Minha mãe so deixa eu criar peixinhos.rs
Ainda não cheguei ao ponto de morar só para ter minha negrinha de focinho rosado e olhos azuis e carinhosos....rs
Enqto vou lendo suas aventuras gatibilisticas....rs
bjs

Michelle disse...

Puxa Bia, já aconteceu isso comigo.
É duro a gente querer ajudar e o animal fugir ser arisco demais. Adoro cães, mas confesso que tenho um pouco de medo, pois estou acostumada com bigodes. Mas nem por isso deixei de ajudar, semana passada mesmo conseguimos doar um cãozinho. :)
Beijos Mi

Maria Amália Camargo disse...

Ai, Deus! Lembrei do "Velocidade Máxima"!

Bia, você já viu a campanha da Prefeitura de São Paulo contra o abandono de animais?
Parece que começou a circular hoje na TV, postei o filminho lá no blog.
Até que enfim! E demoraram pra fazer uma coisa dessas...
Beijos e boa sorte!

Anônimo disse...

Beatriz voce é muito corajosa e maravilhosa. Beijos Thereza e Bigodes

Renata Prado disse...

Que bom que pelo menos faz isso... Ontem um gatinho tb estava prestes a ser atropelado numa avenida movimentada aqui de Goiânia, como era filhote e estava sozinha, eu queria pegá-lo e levar para o abrigo, mas como ele estava arredio, consegui pelo menos espantá-lo para o fundo de um lote baldio. Mais luz na sua vida!!

Guiga disse...

Minha dúvida é: algum dia teve uma maratona COM tarado no cangote?

(Eu, de dentro do carro, já fiz malabarismos pra fazer com que os cusquinhos atravessem a rua em segurança! Não tô nem aí se alguém bater em mim...pra isso tenho um adesivão no pára-choque "ATENÇÃO: EU PARO PARA ANIMAIS"!)

Maira disse...

Parabéns pela atitude, é ótimo saber que existem pessoas como vc que tentam sempre ajudar os bigodes e os focinhos...
Tem selinhos pra vc no meu blog, passa lá pra pegar!
Bjs.

Thaís disse...

linda!

gatoronron disse...

Estou acompanhando seu blog e amo suas historias!!!Parabens por todas iniciativas e doações de tempo que vc faz em prol dos animais...eu acabo de adotar 2 gatinhos do cemiterio e estou muito feliz!!!Com certeza acompanhar seu blog tem mudado meus pensamantos...
Bjs

disse...

isso foi depois da rosa?!?!?!?!

Beatriz Levischi disse...

Foi no mesmo sábado, Dê.
Só que de manhã.
Meu dia começou cedo... rs