.
.

17.1.09

OT, mas nem tanto

Era uma vez um coração que saiu para comprar cigarros e nunca mais voltou. Seu peito sobrou oco, murcho, sem cor. Não reconheço os sorrisos, as gracinhas, a vontade de aprender a voar. E as memórias, aos poucos, vão ganhando gosto de isopor. Se você ainda bater, na gaveta empoeirada de algum armário, saiba que eu lembrei.

13 comentários:

Karina disse...

O que houve, não entendi nada....

Tânia (Marienkäfer Laden) disse...

Me pareceu apático este post...

disse...

li e pensei naquela música que diz algo assim: "meu coração não bate e nem apanha".

não sei o que vc quis dizer com o post, mas gostei do texto. :)

Anônimo disse...

Texto bom . Cheira saudades. Beijos Thereza e peludos

Elzimar Brugger disse...

Gostei muito do texto. Tem gosto de nostalgia romântica. Será?
Bem, enquanto lia as suas palavras, bateu uma certa saudade de um certo alguém que não vejo há muito tempo...e nem tenho notícias.
De qualquer forma, é um belo texto.

vida cotidiana disse...

Saudades, vazio.... tira da gente a vontade... bjs, lindo texto.

Luciana Kreidel disse...

Querida, explica o que houve com vc?

Como anda a Pandora???? faz tp que vc não fala sobre ela.

Beijos.

michelle do hotmiau disse...

não entendi Bia, mas gostei..estranho né..
Explica pra gente..
Beijão

Lina Gatolina disse...

mensagem cifrada na garrafa.

beijo da denise

Uniqua disse...

Ola!!!!
Os peludos do Bigodes e Ronrons deixaram uma brincadeira pra vc la no blog.
http://bigodeseronrons.blogspot.com/
Quando der, de uma passadinha la.
Lambeijocas

marisa licursi disse...

Lindo...aliás...
saudade dói...mas é linda quando bem escrita :)

cat beijo

Guiga disse...

Texto muito triste...não gosto da Bia triste... :(

Norma disse...

Seja o que for, Deus a abençoe, querida.