.
.

22.10.08

Tecla SAP

Eu já havia respondido nos comentários, mas para evitar outros ataques desnecessários, resolvi explicar o post TPM neste espaço bem visível e de forma didática: Marley passeava animado na calçada quando a velha decidiu atravessar a rua com o neto na direção dele. Como criança é sem noção e vem para cima, toda estabanada, achei melhor alertá-la sobre a sociabilidade duvidosa do nosso cão-indoável. Meu comentário simpático, porém, ganhou uma réplica grosseira e arrogante, escorada nos cabelos brancos. Justamente por não me julgar superior, concedi-me o direito dos demais mortais de extravasar o mau humor guardado para ocasiões especiais. Preciso desenhar?

P.S.: Antes de criar nova polêmica, quero deixar claro que adoro crianças! E velhinhas educadas. rs

30 comentários:

Juliana disse...

Relaxa... às vezes acontece de não entederem ou "mal entenderem".
Já tá muito bem explicado, não esquente mais a cabeça.
Beijo,
Ju.

Cachorreira militante, louca por gatos disse...

Beatriz, às vezes seus leitores também são mal-humorados. Principalmente nestes tempos de correção política. Deixe para lá.

Lígia disse...

huahauhauaha.....tem gente louca nesse mundo mesmo!

relaxa q vc só respondeu à altura!

eu tenho uma cachorra muito boba e boazinha, mas eu jamais confio em crianças perto dela....pq costumam subir em cima, puxar a orelha (ela é uma cocker)....tá certa em pedir pra doida mudar de calçada, afinal, o marley é grande e, digamos q ele quisesse apenas pular em cima da criança pra brincar, vc jamais conseguiria segurar e ele poderia, sem querer, machucar a bendita criança!

certíssima...e ainda mais em dias de TPM eu faria igual ou pior!

hauhauahuahuha

sempre me divirto com as histórias e com essa ñ foi diferente!!!

bjos!

Anônimo disse...

Meu nome é Patrícia e sempre acompanho as peripécias dos seus bichanos através do blog.Porém hoje gostaria de uma ajuda sua.Gostaria que você me dissesse se você sabe como a gente faz para anunciar no site gatinhos de toda parte, pois estou com uma gata que pariu seis filhotes e eu já possuo mais 5 gatos adultos.Meu email é lpagioli@uol.com.br.Desde já agradeço se puder me ajudar.

Anônimo disse...

Oh Bia, fica chateada não, nem sempre as pessoas entendem nossas atitudes, mas acho que vc agiu bem, não vi nenhuma maldade, vc só tentou alertar. Bjinhus pra vc, os bigodes e o Marley.
Dani.

Carol disse...

Bia, eu sou tolerância zero com gente grossa. A senhora não precisava ter mandado pedrada em vc. Deixa pra lá.
Bjs.

Srta.T disse...

Olha, acho que a criança pode sim ser sem-noção e se aproximar mais do que deveria do cachorro, assim como também acho que o Marley é completamente sem-noção (como você já cansou de contar nos seus posts, inclusive, dizendo que já se machucou em passeios com eles) e poderia muito bem machucar um transeunte na rua. Não é justo que as pessoas tenham seu direito de ir e vir cerceado porque um cachorro "não gosta muito de criança". Se fosse ele um pit bull e dilacerasse uma pessoa, como ficaria? Sinto muito Bia, mas se você não tem força física para controlar o bicho, ele terá que usar focinheira e enforcador sim. Pode até ser cruel, mas eu acho bem pior uma criança ser atacada e você ficar com uma ficha na polícia por conta de uma negligência (lesão corporal, mesmo que culposa, é crime).

marcela disse...

gente, mas se a única atacada foi a Beatriz... então teria ela que mudar de calçada só porque a senhora resolveu atravessar a rua justo naquele ponto? não poderia a vovó esperar alguns segundos ou atravessar mais adiante? e o direito de ir e vir do Marley? focinheira na velhota, djá! ;)

lili-gata disse...

:)

Srta.T disse...

Marcela, achamos (e, é de fato) um absurdo quando seres humanos atacam animais, simplesmente por eles serem irracionais e nós, não. Quando uma pessoa ataca um animal indefeso, é por crueldade. Só que o animal, justamente por ser irracional, pode ter uma reação inesperada e atacar uma pessoa ou outro animal, o que não quer dizer que ele é ruim ou perverso. Quando somos responsáveis por ele, entendo que é nosso dever tomar todas as medidas possíveis para que isso não aconteça. Só isso. Dá pra fazer uma analogia com a polícia: sendo ela responsável pela nossa segurança, esperamos que ela contenha e nos proteja dos criminosos, não? Logo, não é absurdo pensar que o dono de um animal agressivo ou de comportamento imprevisível deve zelar pela integridade de outras criaturas e até pela dele mesmo quando está em público.

Celina disse...

Bom, eu conheço o caso de trauma do filho de um amigo meu, que aos 3 anos ganhou um "abraço de urso" de um akita de outro amigo meu (um bobão amigão sem noção, o cachorro, não o amigo), e que até hoje, 6 anos depois, se m*ja todo se um cachorro maior do que um chiuaua chega a menos de 1 metro dele. Chega a correr dos meus gatos, que são grandões, mas nem tanto. Caso para pensar ...

Srta.T disse...

E na maioria das vezes Celina, essas pessoas crescem e passam a ter comportamento agressivo contra os animais, justamente por causa desses traumas... não digo que é o que acontecerá com o filho do seu amigo (e espero realmente que não aconteça), mas é o que acontece com muita, muita gente.

marcela disse...

oi srta., adoro seu blog! longe de mim achar absurdo o dono ter o dever de conter o seu cão e de zelar pela integridade dos outros. acho que, na falta da focinheira, avisar foi o melhor que Bia pôde fazer. o meu comentário tosquinho foi mais sobre a agressividade da vovó mesmo. de resto, eu acho a Bia massa e confesso que me aborreci com o tom condenatório de algum comentário (não o seu!). ó dó do Marley com focinheira! será que machuca? =)

Aline Silpe disse...

Aiaiaiaiai... que povo mais estressado! Gente, foi só um comentário da Bia, num dia de TPM e guiando um cachorro ensandecido! Não vejo porque a questão causou taaaaanto comentário! Criança é um bicho sem noção mesmo e não duvido nada que foi ele quem incentivou a avó a atravessar para ir "mexer no cachorrinho"... Por outro lado, o blog é dela e ela tem todo o direito de utilizá-lo para "soltar os cachorros"... por escrito!!! = ) E ninguém tem o direito de ficar criticando ou dando palpites desnecessários. Bia, bj pr'oce, pros bigodes e pro "demolidor"!
Aline

Guiga disse...

Dois ditados:

"Quem fala o que quer, ouve o que não quer."
A Bia tem todo o direito de escrever o que ela bem entender, pq o blog é dela! Por outro lado, tem que aguentar os comentários.

"Quando não tiver nada bom para dizer, fique quieto."
Nem preciso explicar esse, né?

Anônimo disse...

A Beatriz já explicou que fez um comentário em tom de brincadeira e que não gostou da resposta da senhora (eu, particularmente, teria tido a vontade de responder igual à vózinha em questão, mas não o teria feito por dar qualquer coisa para fugir de uma briga). Enfim, tudo explicado, todos têm seus dias ruins, seus dias de respostas atravessadas - a Bia, a vózinha, eu, etc. Mas ainda me choca o fato de as pessoas apoiarem esse tipo de atitude! Uma coias é o calor do momento, outra coisa é quem está fora da situação achar perfeitamente adequado os transeuntes terem que mudar de caminho para fugir de cães neuróticos. Eu não estou falando especificamente do Marley, estou dizendo em geral. Continuo sustentando minha opinião que um cão que não pode ser controlado pelo dono, seja por ser agressivo ou muito grande ou muito estabanado ou hiperativo, deve sair à rua somente com enforcador e focinheira. E também acho, como alguém já comentou, que quem sai na chuva é para se molhar e quem escreve um blog é para receber comentários (e não necessariamente comentários fofos e de aprovação). Pode ser que eu muito me engane, que tenha passado desapercebido ou que eu mesma tenha escrito algo mais ofensivo em um momento de distração ou TPM, mas não me lembro de nenhum comentário ofendendo a Beatriz. Só comentários de pessoas com opiniões contrárias à dela. Cris.

Srta.T disse...

Também não é minha intenção ofender ninguém, só tento ser o mais realista possível. A velhinha deu uma resposta atravessada, mas não absurda. Na cabeça dela, era descabido ter que mudar seu caminho por causa de um cachorro, muita gente acharia o mesmo, normal. E outra, não é bom que crianças gostem de bichos? Eu acho ótimo, serão menos adultos cruéis pra torturar e matar animais indefesos no mundo. Agora, se há riscos, seja porque o animal é agressivo, hiperativo ou temperamental, a responsabilidade é toda do dono, e isso é fato. Acho um absurdo sacrificarem um animal quando ele ataca alguém, sabe por que? Pra mim, a culpa é do dono, então esse sim deveria receber uma pena (não a de morte, sou contra). Pode ser que o cachorro tenha sido condicionado a ser agressivo, quanta gente não faz isso...
Novamente: o Marley é um cachorro jovem, não dá pra saber o temperamento dele, então é necessário tomar alguns cuidados. Se a Bia não tem força física para segurá-lo, ou deixa de sair com ele (o que eu acho uma judiação), ou usa equipamento adequado. Acho que o enforcador pode ser desnecessário, tudo bem. Um profissional pode dizer isso melhor. Mas a focinheira é fundamental, e não machuca o animal, só o incomoda, e com o tempo ele se acostuma. Digo isso porque me parece incoerente achar que outros são responsáveis pelo que o seu animal pode fazer com eles. Então se eu estiver caminhando sossegada em uma calçada e um cachorro resolver me morder, simplesmente porque eu não tenho medo e não me afastei, porque gosto de bichos, a culpa é minha? Isso já aconteceu com a minha mãe, sorte que ela não se feriu gravemente. E garanto que ela não foi mexer com o cachorro, morre de medo. O problema foi que o dono achou ok largá-lo solto na rua. E aí?

disse...

ok, eu não gosto de velhos e nem de crianças. da próxima vez, deixe o marley matar os dois e pronto!

(hahahahahahahhhaa)

Bárbara Stracke disse...

1- eu chuto crianças! rsrss [vamos ver se alguém vem tirar satisfação! huahau]

2- adoro velhinhas educadas tbm.

Certa vez uma velha chata veio reclamar do cocô na clçada dela.
Eu disse que não era do meu cão. Pq eu recolhia.
Ela disse que era! 0.0'

Daí respondi pra ela, que se ela entendia tanto assim de merda, problema dela! Q fosse fazer DNA!!!
>..<

Os vizinhos ficaram chocados com a menininha [eu], de uniforme da aviação, toda educadinha, ralhando com uma velha sem noção!

Quer fazer estardalhaço?´'é nóis'!

Voa machado pra tudo qto é lado... então Hold on, people! 0.0'

3- vc não recebeu meu e-mail?

bem... marley está tbm no meu blog...

bjz

Anônimo disse...

Sabe, ao invés de ficaram discutindo, quem tem razão, se o coitado tem que andar de focinheira ou não, todo mundo deveria unir forças pra arrumar um lar pra ele. O coitado viveu na rua, com certeza desde pequeno e não obedece a nenhum comando. Com certeza quando ganhar uma casa e tratamento vip ele se tornará um cachorro mais calmo. Gente, parem com estas conversinhas de comadre, cada uma querendo dar lição" educadamente" na outra e se esquecem do foco principal: UM LAR PARA O MARLEY.
Abs, Luciana

Anônimo disse...

Luciana, vc disse tudo!

Celina disse...

Estou falando com todo mundo que tem sítio que eu conheço há mais de um mês, mas parece que a lotação cachorral de toda propriedade rural está no limite. E olhem que eu nem passo a ficha completa do Marley ! Outra idéia ?

ana disse...

Trauma não é desculpa pra tudo. Se tem trauma de cachorro vá se tratar. Essa coisa de que maltratar animais tem no fundo um trauma causado por um, é viajação na maionese. Quem maltrata tem índole ruim e usa isso como desculpa.
Esse lance de que só pq é velha é boazinha é pura balela. Tem muita gente de idade ruim e grossa, muita gente de idade que maltrata bicho e envenena gato.
O cachorro estava preso na coleira e não solto. Não tem o que especular.
A Bia foi muito compreensiva com a véia. Coitado do neto.

Anônimo disse...

Simple Life!
focinheira para a velha e
enforcador para o neto

Pinxi.

Gabi disse...

ô, Bia, tá cheio de gente sem senso de humor por aí. Da próxima vez, solte o Marley em cima da velhinha mal criada. Ele não vai morder de verdade, né? Mas imagina a cara de espanto da Dona Abobrinha ao ser abalroada por um cachorro grandão e bem-intencionado até demais!

beijo

Norma disse...

Yeah, Cachorreira falou tudo: a atual mania da correção política (a nova religião mundial) se sobrepõe à boa-vontade na interpretação de texto. Liga não. Seu blog é o máximo e TPM acontece mesmo. ;-)

Abração!

Norma disse...

Bia, faltou dizer: eu também acho que leitores raivosos e sem-noção também só deveriam postar comments em blogs alheios devidamente paramentados com enforcador e focinheira. :-D

Anônimo disse...

É exatamente isso. As pessoas tem que estar sempre preocupadas em demonstrar as suas lições politicamente corretas (do tipo, cachorro desobediente tem que andar com focinheira, não é a pessoa que tem que desviar do cachorro e, sim, o cachorro dela - o que, alias, todos estão cansados de saber e ninguém precisar vir aqui explicar no blog com seus comentários sem graça), e esquecem de ler com bom-humor e com ironia que merece o post da Bia. Ninguém percebeu que era um post descontraído?! Ora, o blog é para quem quer ler, para quem se diverte lendo, se você não se diverte, então tchau, não é bem-vindo. Comentários antipáticos e querendo dar lição de moral não são bem-vindos. A Bia escreve para as pessoas bem-humoradas, não para os chatos de plantão. Abraço

Bella disse...

Se o tempo gasto para ficar postando lições de "como conduzir seu cão sendo politicamente correto" e "psicolgia de banca de jornal" neste blog estivesse sendo gasto procurando um lar para o Marley, ele já teria uns 3 lares para escolher a esta altura...
E Bia, andar com cachorro grande é uma corrida de obstáculos: "evite a criança sem noção", "dê a volta na velhinha", "não caia no buraco", "não enrosque no poste com a coleira", "evite o gato solto na rua", "olhe para os 2 lados antes de atravessar", "respire fundo enquanto ele faz xixi na árvore", etc, etc, etc... fique firme, compre um chocolate (uma bênção na TPM) e saia para dar uma volta com o Marley para espairecer, hehehe.

greiceane disse...

Também ando cansada desse negócio de "politicamente correto". O cachorro é meu e não quero que nenhuma criança "sem noção" venha brincar com ele. Parto do pressuposto - terrível - de que ele é MEU. Sendo assim, decido quem pode ou não tocar nele. Assim, Bia, estavas no teu direito de não querer ninguém por perto do teu cachorro.
Ah, é só porque é idoso, merece automaticamente respeito? Acho que não, pois respeito é mão dupla.
Falando em cabelos brancos sem sabedoria, não custa lembrar fato horroroso acontecido no RS: CÃO X IDOSO SEM NOÇÃO = CÃO MALTRATADO.
Confira:
http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Geral&newsID=a2246843.xml
Resultado do caso, quase nada: http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Geral&newsID=a2274552.xml
"pobrezinho do velhinho sem noção"!