.
.

11.6.08

Tristeza

Escrevi aqui no blog, certa vez, que queria poder obrigar Mercvrivs a jamais cruzar a ponte do arco-íris sem de mim. Pois uma gateira muito querida nas listas de discussão morreu essa madrugada e fiquei tão arrasada de pensar no destino que terão seus filhotes, que reconsiderei meu desejo. Eles são em maior número que os bigodes. E a Bru, sozinha na paixão incondicional pelos felinos como eu. Vivia rifando coisas pessoais para pagar as dívidas no veterinário (mal de jornalista falida!). Recentemente, perdera dois peludos e ainda precisaria decidir sobre a eutanásia de um terceiro – que acabou partindo quase que simultaneamente, para receber-lhe com festa do outro lado. Inúmeras vezes ao dia, sinto medo de deixar-me vencer pela exaustão, num surto de desesperança, e abandonar tantas vidas...

17 comentários:

Celina disse...

ÊÊÊÊÊ ! Pára com isso ! Eu tô mals de saúde agora, me tratando, e, por via das dúvidas, estou deixando um "dote" pros peludos. Quem ficar com eles, leva um $$$ de ajuda de custo. Vambora, Bia, a vida continua, e enquanto a gente estiver por aqui, vai ajudando. Um beijão, Celina

Ale Faro disse...

Oi, Bia !
Desculpe-me mas acho que não entendi direito o seu post. Por acaso você está falando da Bruxursinha ? A Rachel ? Eu saí das listas de discussão porque não estava dando conta das mensagens. Fiquei apenas na povogato mas o yahoo parece estar louco, não recebi nenhuma mensagem hoje.
E obviamente fico sabendo de muitas notícias por aqui. Leio seu blog religiosamente todos os dias.
beijos
Ale

Gatinhos de toda parte disse...

Eu tô sem ler a lista há meses mas a Maga me contou o que aconteceu com a Bru :_(

Não consigo acreditar...

Beatriz Levischi disse...

Sim, Ale. Se quiser, me escreve em pvt: bialevischi@yahoo.com.br.

disse...

Caso você venha a ter um surto de desesperança, sente na sua casa e observe os seus bichos que são provavelmente muito felizes por sua causa. Se mesmo assim você não conseguir se animar, releia o seu blog inteiro e veja quantas vidas você já salvou, ajudou ou ajudou alguém a salvar. Eu li o seu blog todo essa semana (comecei e não consegui parar mais!) e vi que até uma pombinha você já ajudou! :)
São pessoas assim como você que tornam a vida de muitos animais melhor. Além disso, você melhora a vida das pessoas também, seja nos fazendo rir, nos fazendo chorar ou nos informando sobre coisas importantes (vide foto do cocô!).
Não desanime e, caso precise, tenho certeza de que muita gente pode ao menos tentar te ajudar! :)

Neise disse...

Tenha força Beatriz, não desanime ,momento como esse é difícil e só temos o tempo como aliado.O céu dos gatinhos está em festa e eles também precisam de uma gateira.

Lina Gatolina disse...

Pode chorar... dói mesmo.
Abraço amigo
Denise

Andressa disse...

Bia, passei pra deixar um beijo e dizer que suas bolas de pêlo são lindas de morrer!
Parabéns pela sua dedicação e altruismo: coisas rarissimas de se ver hoje em dia!

E perder dói mesmo. MUITO. Mas a gente aprende a conviver com a saudade.
Beijos

Guiga disse...

Bia, sinto muito pela perda dessa sua amiga! Mas é como disseram antes: o céu precisa de uma gateira!
Eu me contorso só de pensar em algo acontecendo comigo e com minha mãe (somos só nós em casa) e deixar meus 7 bigodes desamparados! Se bem que já encarreguei uma amiga de cuidar deles nesse caso! Temos que pensar em tudo, né!
Muita força, viu? E se não tiver alguém pra cuidar dos filhos dela, tentem doá-los, né!
Ai, que triste!

Juliana disse...

Bia,
nessas horas é muito difícil ouvir e acreditar no que nos dizem pra nos consolar, mas a Dê disse tudo.
Essa é a vida, e cada um tem a sua hora; de fazer a diferença e de no final ir embora. A gente precisa pensar é nas diferenças que fazemos, e você é dona do trono de "rainha fazedora de diferenças". Isso tudo conta muito. Depois que passa a gente pensa que não fez quase nada, mas como disse a Dê, olhe para os seus peludos, releia seu blog e pense. E reveja a vida da sua amiga que foi e pense em tudo o que ela fez. Pra gente, que fica, é uma m..., mas aos poucos as coisas vão se ajeitando e a vida continua. Força aí. Você é super especial!
Beijo grande e um abraço forte,
Juliana.

Anônimo disse...

Puxa, pensei sobre isso ainda ontem.

Aqui em casa somos apenas eu, minha mãe e eles. Vira e mexe me vem esses pensamentos ruins, catastróficos mas tão pouco impossíveis. e se faltamos as duas aos mesmo tempo? na minha família não tem ninguém em quem eu os confie, nem dentre os poucos amigos
infelizmente pouca gente daria conta.

Bia, topa ficar responsável pela minha família felina? a gente troca, eu fico pela tua. =)

Eu queria saber se tem como deixar um testamento deixando os bens pra quem for cuidar deles, no caso de ser um não familiar.

pense na proposta... ficaria bem mais aliviada se pudesse contar com alguém como você.
fazemos o testamento já.

força.

Nice disse...

Bia,
entendo seu comentário. Tem muitos momentos que fico assim...mas não podemos desistir nunca...eles (os gatos), estão sempre do nosso lado. Seja fisicamente ou espirituamente. Eu creio muito nisso.
Beijos

Japa Girl disse...

Triste pela sua amiga. Entendo sua preocupação. Antes de adotar meu quarto bigode fiquei pensando nisso, de eu morrer e eles continuarem, sobre quem ficaria com eles. Arranjar quem queira 1 já é difícil quatro então...O jeito é já deixar esquematizado com amigos de verdade, que partilhem do mesmo problema. Ninguém quer morrer logo, óbvio, mas é bom ter um plano B.
E não desanime. Você já ajudou e continua ajudando muitos animais e ainda por cima alegra nossos dias.
Bjos!

disse...

Caso você queira se animar ainda mais, veja as fotos dos gatinhos que eu adotei. Você foi uma das que ajudou o Brother a hoje ter um lar e uma maluca que vai viver em função dele e da Shanti. :)

http://www.flickr.com/photos/de_sg/

Um abraço!

Beatriz Levischi disse...

Obrigada pelo carinho, meninas! Tem fases que a gente fica mais borocoxô, né?

Quanto ao testamento, não faço idéia.

Estaria eu lendo um recado da Oma?!?!?! Noooooooooooossa! :))))))))

Anna disse...

Biatriz

Acabei de perder a minha companheira de 10 anos que foi para os ceus dos gatos, e posso lhe dizer que nunca sofri tanto uma perda. Mesmo sabendo que ela estava sofrendo, me indignou a falta de conhecimento tecnico dos veterinarios, da ultrassonografia, e do mercantilismo envolvido no tratamento dos nossos bichinhos.
Minha gatinha foi e continuara sendo uma parte muito importante da minha vida, eh um tipo de amor completamente diferente de gente, e ate de outros bichos que tambem ja tive e os perdi. Estou de coracao quebrado em pedacinhos, e daria tudo para ter aquele focinho me cheirando de novo.

Mas, em nenhum momento gostaria que ela eh que tivesse que sentir essa sensacao de abandono que seria me perder. Pois, somos racionais e eles sao so emocao.

Antes nos vermos ele irem embora do que nos deixa-los desamparados.

Beatriz Levischi disse...

Anna, espero que seu coração esteja devidamente remendado agora. E desculpe a demora para responder. As coisas por aqui também não andam fáceis...