.
.

3.6.08

Perseguição divina muda de alvo

Após o terror do Bactrim líquido, Simba passou o dia soltando puns nucleares de nervoso. Bastava a gente chegar perto. Voltei à farmácia e comprei a versão "comprimidos" (esforçando-me para não pensar em como havia ficado feliz de ter gasto apenas R$ 9 num remédio), mas achei melhor esperar a segunda-feira para minimizar o trauma. Ontem, sozinha com meus 46 quilos, segurei o gordinho numa das mãos e entreguei a outra para ser triturada à vontade enquanto tentava encaixar a maldita drágea no fundo da garganta. Três dedos a menos depois, a tarefa parecia finalmente cumprida, quando ele deu dois passos e vomitou, obrigando-me a ligar desesperada para o Dr. E. Claro que na clínica veterinária a criatura abominável comportou-se de forma exemplar. Resultado: hei de dirigir até Utinga religiosamente todas as manhãs, durante uma semana, torcendo para que a dose única diária da medicação faça efeito, se não quiser interná-lo.

21 comentários:

Rita disse...

Bia, esse remédio na tem versão líquida??
Eu coloco na seringa, deito meu gato no colo de lado e vou colocando o remédio na boquinha dele.
Porque em comprimido é uma epopéia mesmo.

monica disse...

Que coisinha mais gostosinha....ele vai se recuperar!!!!Bjs.

MOK-C disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MOK-C disse...

deus que me perdoe de falar assim, mas só desse jeito pra gente ver mais fotos do Simba, né?
que lindo!!

boa sorte!

Juliana disse...

Tenha paciência...
Você deve estar pagando pecados, ou pelo menos "comprando" alguns créditos!
Beijo e força,
Ju.

cris disse...

Oi, Beatriz! Giárdia é uma lástima mesmo. O gatinho da minha mãe tratou por 6 meses! E não foi empírico, não, giárdia confirmada por (inúmeros) exames de fezes. Eu prefiro dar comprimidos a líquido de remédio. Líquido é sempre aquela babeira toda, eu nunca fico convencida de que a criatura tomou a dose toda. A técnica que eu uso é abrir a boca, dobrar um pedacinho do lábio de forma que esse fique entre o dente e meu dedo para não ser mordida, jogar o comprimido e um pouco de água. Por aqui é fácil. O da minha mãe toma comprimido sem água. E meu gatinho cardiopata não precisa nem segurar. Boa sorte!

Guiga disse...

Todo mundo adora dar palpites e dicas, né? Eu também! Hehehehe!

Pra abrir a boca de um gato é necessário 2 pessoas! Vc pega dois pedacinhos de gaze...aí coloca, por dentro da boca, uma tirinha pra prender a parte de baixo, e uma tirinha pra prender a parte de cima...e abre a boquinha dele, sem correr risco de ter dedos dilacerados! Nesse 1 segundo de boca aberta, a outra pessoa taca o comprimido lá dentro! Empiricamente parece fácil...nunca fiz! Hahaha!

Aqui todo mundo toma remédio de guti-guti, na seringa! Atenção: o gato deve estar sentado (e não deitado) pra tomar o remédio, pra não correr o risco do líquido ir pras vias respiratórias e o bichinho engasgar!

Boa sorte com o Simba!!! Ele é um chuchuzão!

Gata Lili disse...

Mas eu entendo ele. Eu também dou um trabalho danado pra engolir comprimido. Deixo não...

Anônimo disse...

Oi Bia! Só tive a experiência de dar vermífugo para o Tarô e o Dangô logo que caíram aqui no quintal de casa. A minha sorte é que o Papai Gateiro tem paciência para segurar os bigodes pra eu jogar os comprimidos goela abaixo. Ainda bem que os gatinhos se comportam no colo do meu marido... Até deixam que ele corte as suas unhas semanalmente!rs...Melhoras ao Simba! Acho que quem é gateiro ou gateira já tem no DNA uma capacidade de regeneração da pele incrível, pra agüentar tantos arranhões, mordidas e dedos arrancados...kkkkk!!! Celina.
P.S: Acho que o Dangô viciou no Gatoca, é só ouvir o computador sendo ligado que ele pula no meu colo(onde, aliás, ele se encontra neste momento).Acho que ele curte as fotos das "gatas".rs...

Anônimo disse...

Bom, eu não tenho dicas pra dar até pq não tenho nenhuma técnica de sucesso. Toda vez é o mesmo desespero e acho que elas acabam tomando pq veem que estou mais desesperada que elas. hehehe. Agora, vai dizer que não constrange qdo no veterinário eles não dão um pio?? Tudo começa com meus alertas bem intencionados de como elas vão espernear, babar, miar, etc. Mas aí, elas tomam o remédio numa boa e ainda voltam quietinhas pra caixinha de transporte, enquanto eu fico com cara de "será que troquei de gata na sala de espera?!?" Kalu

Ana Paula disse...

Com a Minhau eu nunca tive muito sucesso. É na base da seringa também. Confesso que nunca tentei colocar direto na garganta, porque a Minhau é totalmente maluquete e eu corro o risco de ficar sem dedo :)

E, ao contrário do Simba, ela continua maluca no veterinário, tipo "não coloca a mão em mim". Apenas em raras exceções ela se comportou ao levar uma vacina. O grande progresso, depois de 10 anos, está sendo eu cortar as unhas dela, para garantir minha integridade física, já que sempre levo a pior nas brincadeiras. É claro, que rola apenas duas ou três unhas a cada tentativa.

beijos para o Simba. Eu acho que ele ia fazer uma dupla linda com a Minhau. Os dois laranjinhas, lindos e gorduchos (nesse último quesito acho que a Minhau ganha) :)

abraço, Ana

Cachorreira militante, louca por gatos disse...

Sei que gatos são diferentes de cães, mas mesmo assim vou contar minha experiência. Quando tenho que dar um comprimido, faço uma bolinha de carne moída crua, enfio o comprimido dentro e voilá! Ou então, pego uma colher de ração úmida, escondo o comprimido no meio e não tem erro.

Simba é lindo, todo dia dou uma namoradinha a mais na fotinho dele. Espero que ele se livre da giárdia logo.

Silvana disse...

Foi passear de camburão, é?

Gatinhos de toda parte disse...

Oi, Bia

Existe homeopatia pra giárdia. Costuma ser mais fácil de dar e menos nocivo para o organismo que os outros remédios.

E tem também fitoterapia, agora só uso isso e acho bem melhor.

bjs

Quel de Meneses disse...

E aí Bia, o Sima já tá dando sinais de melhora? Força, aí.

Beijo de boa sorte,

Beatriz Levischi disse...

Obrigada pelas dicas, meninas! O problema é fazer tudo isso sozinha... Ainda bem que acabou. rs

Homeopatia e fitoterapia nunca tentei, Patrícia.

Celina, adorei saber da audiência fiel do Dangô. :)

Cema disse...

Para "Gatinhos de toda parte"

Poderia, por favor, me dizer os nomes desses medicamentos homeopaticos e fitoterapicos para giardia, tenho quase quarenta animais entre caes e gatos e gostaria muito de trata-los com algo que nao tivesse efeitos colaterais. meu e-mail:cemacarossa@hotamil.com, tel:(11) 42418537, peço desculpas por me intrometer no blog, mas nao poderia deixar uma oportunidade como essa de conseguir me informar passar em branco. Cema

Beatriz Levischi disse...

Já passei seu recado para a Patrícia, Cema. :)

Regina disse...

Oi, adotei um cachorro de ong, e parece que o quadro dele é giardia também, enfim, desconfio que apesar de vacinada a minha cachorrinha também adquiriu a maldita. Já levei ao veterinário e foi receitado alguns comprimidos antibióticos, mas se puderes me fazer o favor de passar o nome dos remédios homeopáticos e fitoterápicos também os prefiro.

Atenciosamente
Regina

(e-mail: louccapporartte@bol.com.br)

Mauriciofsilva disse...

Vocês não gostam de usar aplicador de comprimidos? É só pesquisar no Google ou no Mercado Livre que tem. Depois fica fácil, mas não esquecer de higienizá-lo periódicamente com Herbalvet ou outra amônia quaternária se o assunto for giárdia. No momento passando por maus bocados por conta desse protozoário.

Beatriz Levischi disse...

Chocolate destroçou o último aplicador de comprimidos, Maurício. Boa sorte aí!