.
.

1.1.08

Trufadinha e o presépio felino

Trufadinha saiu da clínica veterinária, na quarta-feira passada, sem ter para onde ir. E quem disse que Eduardo conseguiu devolvê-la na rua? Depois de muita argumentação, coisa de advogado, ele acabou convencendo os avós a lhe arrumarem um cantinho temporário no quintal. Já fiquei sabendo que ela é super manhosa, mas encapetada. Passa os dias tentando "socializar" com a calopsita.

Ontem, decidiu que a caverna do menino Jesus lhe pertencia e não havia força no recinto que desgrudasse suas garrinhas da manjedoura: a criatura esbanjava felicidade deitada em cima do filho do Homem! Ainda queria derrubar José e comer a palha do cenário. Lembrei que, quando as Gudinhas nasceram, eu não via a hora de chegar o Natal para montar um presépio de gatos repleto de figurantes e cobrar ingressos. Projetos originais assim não deveriam se perder nas correrias chatas do cotidiano. :\


Obs: Quem adivinha para onde a obsessiva está olhando?

3 comentários:

.mercvrivs. disse...

se tudo der certo, trufadinha arranjará uma casa com presépio 366 dias!

Anônimo disse...

Que coisa mais engraçada esse post!!!!
Adorei teu blog, que lindos gatinhos!!

Beatriz Levischi disse...

Obrigada! Mas quem é você? :)