.
.

27.9.07

Cinco pães, dois peixes e um mistério

Como ninguém aqui em casa tem o dom da multiplicação e as guloseimas precisam ser divididas por dez, cada filhote desenvolveu uma estratégia diferente de degustação: Pufosa arrasta o potinho dos outros para si sem cerimônia, Vaquinho conta seis lambidas e empurra a cabeça do parceiro com a pata, Kekinha faz cara de choro para ver se ganha um recipiente extra, improvisado com as louças do armário. Essa manhã, porém, apesar da escassez, nenhum deles quis beber na tigela rosa. Demorou até descobrir que estavam morrendo de medo das bolinhas de ar que haviam se formado na última dose de leite.


Obs.: Lembrança da fase em que eles cabiam juntos no mesmo potinho.

4 comentários:

Anônimo disse...

e a minha pequenina gulosa que come tudo sozinha e ainda vem à mesa pedir mais !
e a danada come de tudo !
arroz, feijão, tomate, alface, pão... qq coisa que ela pede e nós damos, a barriguda engole !
além de coisas que ela rouba como pedaços de vela, papel, pétalas das flores e, seu prato preferido, as minhas liguinhas de cabelo !!!
arght
Julie

quadrado.com disse...

Pergunta que n�o quer calar: quem � o pai dos gudinhos?

turmadosilvio disse...

Se a familia continuar aumentando, vc vai montar um restaurante tipo "bandejão", daqueles de empresas...

Beatriz disse...

Julie, há gatos que são verdadeiros avestruzes, né?

Suspeito que os Gudinhos tenham mais de um pai, Adri, porque são muito diferentes. Mas não faço idéia dos candidatos. Gudona já tocou a campainha aqui de casa com o barrigão pronto e me faltou coragem para deixá-la na rua.

Denise, a família, definitivamente, não pode aumentar.